sexta-feira, agosto 23, 2019

O país oculto - 2ª parte

Igualmente grave, foi a posição não equidistante do Governo, o que, adicionando a militância partidária do porta-voz da associação patronal envolvida, dificulta, ou impossibilita, a sua acção arbitral, sendo certo que, para uma das partes, não possui a isenção necessária para que possa contribuir para uma solução equilibrada, do que decorre um escalar do nível de conflitualidade e uma maior animosidade por parte de quem se sente injustiçado.

No entanto, este conjunto de situações surgiu logo de início, altura em que o cenário ficou defenido, com escassas possibilidades de alteração porque de um lado o Governo já implementara as medidas legalmente disponíveis, podendo apenas variar a sua amplitude, e as partes em conflito, extremando as respectivas posições, colocavam-se numa situação onde um recuo sem compromissos prévios sugeria a possibilidade de um insucesso.

Seria, portanto, de esperar que, após um dia em que o impacto seria maior e a situação mais fluída e com maior grau de imprevisibilidade, a constatação de que o impacto da greve era menor do que o previamente anunciado pela comunicação alarmista do Governo, houvesse uma maior atenção à realidade nacional como um todo, incluindo nos alinhamentos dos noticiários situações que parece escapar, mas que têm consequências igualmente complexas, como a greve dos estivadores do porto de Setúbal ou a dos funcionários dos registos notariais.

O prolongar de uma situação que sabemos ser complexa, mas que os próprios protagonistas, pela estratégia que defeniram, parece querem eternizar, como se disso todos obtivessem alguma vantagem, que contrasta com os prejuízos generalizados de todos quantos são afectados directamente, ou que pagam com os seus impostos os custos resultantes da mobilização de meios do Estado, não pode resultar apenas de uma extrema inabilidade negocial dos dirigentes de ambas as parte, nem da parcialidade do Governo, que impede a sua intervenção como árbitro isento.

quinta-feira, agosto 22, 2019

"Localizar o meu dispositivo" do Google

A aplicação "Localizar o meu dispositivo" ou "Find My Device", nomes que podem variar de acordo com a língua, é um utilitário do Google que permite, como o próprio nome indica, proceder à localização de um dispositivo, afixando a sua posição actual, ou a última conhecida, sobre um mapa do Google Maps.

No entanto, a aplicação tem outras potencialidades, suportando mapas interiores em edifícios de grandes dimensões, como centros comerciais ou aeroportos, conduzindo o proprietário na direcção do dispositivo, podendo activar o som de chamada, no volume máximo, como forma de obter uma posição mais precisa, mesmo que o equipamento esteja no silêncio, sendo que aqui pode surgir um problema caso esteja conectado a um equipamento "bluetooth", para o qual esteja redirecionado o som.

Esta aplicação permite também bloquear o dispositivo, colocando no écran um número de contacto, ou apagar todo o conteúdo, eliminando todos os dados do utilizador, evitando assim que a informação seja acedida por terceiros, ou obter dados como detalhes físicos, incluindo a ligação à rede ou o estado actual da bateria.

Estas funcionalidades podem, igualmente, ser acedidas através de um "browser", devendo, naturalmente, ser utilizadas com atenção e especial cuidado, sobretudo caso se pretenda bloquear o equipamento e, mais ainda, se a opção for por eliminar o conteúdo, dado que esta operação é irreversível, devendo apenas ser usada quando o dispositivo for dado como irrecuperável ou havendo um sério risco de acesso indevido à informação nele contida.

quarta-feira, agosto 21, 2019

Buy Me a Coffee


Buy Me a Coffee at ko-fi.com

Opera 63 final já disponível

Já é possível instalar a versão 63 final do Opera, devendo, após esta actualização, no dia de hoje, a versão reportada pelo programa ser a 63.0.3368.35, com os melhoramentos a centrarem-se, essencialmente, no desempenho e na segurança, pelo que as modificações funcionais são escassas.

A maior incidência é no modo privado, aquele que permite navegar de modo tão anónimo quanto possível, sendo limpos os registos depois de encerrada a janela, incluindo-se aqui "cookies" ou dados de formulários preenchidos, com estas janelas a funcionar de forma separada das restantes e sem comunicação ou partilha de dados com estas.

É de notar que, mesmo usando esta opção, que elimina vestígios no computador local, estes podem ser recuperados por um especialista e que a interacção com um "site" fica registada no mesmo, pelo que o conceito de anonimato não equivale ao de não deixar pistas, algo que implica um tipo de "software" completamente diferente e cuidados muito especiais.

Não obstante as novidades visíveis serem poucas, numa altura em que os perigos de navegar na Internet estão presentes e são conhecidos, a actualização de qualquer programa que interaja com "sites", alguns dos quais menos conhecidos, deve ser uma prioridade, pelo que aconselhamos a dispender alguns minutos num processo completamente automatizado e que não exige conhecimentos específicos por parte do utilizador.

terça-feira, agosto 20, 2019

O país oculto - 1ª parte

Uma das consequências da greve dos camionistas, e de um dramatizar que nos parece exagerado face ao contexto da mesma e medidas adoptadas para minimizar os efeitos, foi o desaparecimento de outras realidades nacionais dos principais noticiários, que, essencialmente, complementaram as notícias sobre esta greve com uma especial incidência sobre o futebol, onde os incidentes e mercado, mais do que a vertente desportiva, assumiram protagonismo.

Desconhecemos se quer a dramatização de uma greve cujas consequências práticas foram diminutas, quer o alinhamento dos noticiários, tiveram algum tipo de intencionalidade, sobre a qual apenas se pode conjecturar, mas é evidente que outros problemas, alguns particularmente graves, foram largamente secundarizados, incluindo-se entre eles os incêndios florestais que, ao contrário do que pode parecer, continuaram activos.

Esta situação, infelizmente, não é inédita, sendo patente que a mediatização de eventos, eles próprios muitas vezes manipulados de forma a ter uma visibilidade que excede em muito o seu efeito prático, tende a concentrar a atenção de grande parte da população, fazendo esquecer que existe toda uma realidade extensa na sombra, esquecida dos noticiários, a qual tem, tantas vezes, uma importância muito superior à daquela que é permanentemente exposta por causar efeitos que, no limite, poderão ser permanentes.

A desproporção de meios, o elevado volume de serviços mínimos impostos, ou a forma como foi implementada a requesição civil, enquanto são mobilizadas forças policias e militares, não apenas para efeitos de manutenção da ordem pública ou da segurança de instalações, mas também para substituir trabalhadores grevistas, num crescendo que, efectivamente, quase se esgotou no primeiro dia, podia indiciar uma evolução diferente e um menor impacto da greve.

segunda-feira, agosto 19, 2019

Guia do Freelander da LRO

À semelhança do que aconteceu com outros modelos da Land Rover, a Land Rover Owners International disponibilizou um guia para o Freelander, um modelo que, sendo pouco apreciado por muitos adeptos da marca, tem, efectivamente, qualidades e potencialidades que justificam uma análise mais atenta.

Este guia inclui orientações para quem pretende adquirir um Freelander, embora os valores sejam os do mercado britânico, testes a diversas versões e modelos, uma análise da mecânica e de aspectos técnicos, bem como da manutenção requerida, incluindo-se guias de serviço e alguns melhoramentos que podem revelar-se relevantes a nível de desempenho.

Estão incluídos artigos muito diversos, que incluem desde modelos de competição a veículos de bombeiros, passando por aqueles que se destinam a passeios fora de estrada ou os que têm uma utilização mais urbana, cobrindo assim diversas possibilidades de uso deste veículo, podendo destacar-se uma aventura da costa Este à costa Oeste.

Por 7.49 libras, com portes gratuitos no Reino Unido, mas a que acrescem portes internacionais, os adeptos deste modelo da Land Rover podem encontrar um vasto conjunto de informações úteis, provenientes de uma fonte segura, com profundo conhecimento na área, numa publicação que tem a mesma qualidade dos guias previamente publicados, como o do Defender ou o do Discovery.

domingo, agosto 18, 2019

Ferramenta de usos múltiplos

As ferramentas de usos múltiplos, com reduzidas dimensões, que permitam um transporte diário, têm ganho popularidade, facto a que as sucessivas novidades e um preço baixo, não é indiferente, o que permite selecionar um modelo que se adeque a cada utilizador e mesmo às respectivas necessidades do momento.

Com apenas 8.9 por 3.9 centímetros, construída numa única peça em aço inoxidável, a ferramenta que hoje apresentamos tem um preço inferior a um par de Euros, incluindo portes a partir da Ásia, e responde a um conjunto de situações típicas do dia a dia, sendo muito fácil de transportar, com orifícios para que possa ser preso num simples porta-chaves.

Com um conjunto de 7 chaves sextavadas diferentes, entre os 5 e os 13 milímetros, com unidades métricas e imperiais, uma pequena chave de parafusos e um entalhe que permite fixar pequenos objectos, ocupam grande parte desta ferramenta, dando-lhe alguma flexibilidade nesta área, mas sendo apenas utilizável caso os parafusos não estejam demasiadamente apertados, sem o que podem resultar danos para este utensílio.

Duas serra de 5 centímetros, com dentes de dimensões diferentes, e um raspador e régua com a mesma medida, ocupam as arestas laterais, todas com configurações diferentes, deixando ainda no interior espaço para um descarnador de cabos, abre cápsulas, complementado por um abridor de latas de bebidas, permitem um bom leque de utilizações numa ferramente pequena e prática.

sábado, agosto 17, 2019

Textos sobre a impressão 3D em resina

No outro "blog" que também escrevemos, dedicado essencialmente ao modelismo, temos abordado, por diversas vezes, a impressão 3D, em diversas vertentes, e descrevendo equipamentos de modelos muito diferentes, incluindo impressoras PLA, que usam bobines de matéria plástica, e SLA, uma das tecnologias que recorre à resina.

Apesar de apresentados na perspectiva do modelista, e portanto numa abordagem algo específica, que dá primazia a modelos de pequenas dimensões e elevado nível de detalhes, a grande maioria do que é descrito é aplicável nas mais diversas situações experienciadas por quem quer produzir peças ou equipamentos recorrendo a este tipo de tecnologia.

Actualmente, depois de apresentar algumas impressoras PLA, como a da Geeetech, estamos a publicar uma série de textos cujo tema é a impressora de resina "Anycubic Photon", um dos modelos mais populares e que representa um melhor valor, com uma elevada qualidade de construção e um preço relativamente acessível, que pode ficar pouco acima das duas centenas de Euros, caso se tenha alguma paciência e sorte.

Convidamos os nossos leitores a acompanhar estes artigos, por serem aplicados fora do âmbito do modelismo, e lembramos que continuamos a escrever este outro "blog", com a periodicidade de três publicações semanais, o qual, sendo completamente diferente deste, pode ter interesse por abordar, igualmente, a vertente histórica das miniaturas nele descritas.

sexta-feira, agosto 16, 2019

Área ardida duplicou em Julho - 3ª parte

Assim sendo, apenas se faz o que tem pouco impacto nas contas do Estado, legislando de forma abundante, criando uma extensa profusão de instrumentos legais sem suporte efectivo, na sua maioria inaplicáveis por falta de meios e inadequação à realidade, podendo o maior efeito ser o aumento das receitas provenientes de coimas e um maior abandono do Interior, que apenas tem algum relevo noticioso pelas piores razões.

Não temos dúvidas que o pior ainda está para vir, podendo, tal como em anos anteriores, ocorrer em Setembro e Outubro, sendo que este ano, um par de anos após os trágicos fogos de 2017, a possibilidade de ocorrência de grandes incêndios está muito presente, não tendo sido efectuadas alterações que mudem substancialmente o cenário então existente, nem sido introduzidos melhoramentos suficientemente relevantes a nível do combate que façam prever uma maior eficácia.

Depois de um início de Verão particularmente tímido em Portugal, ao contrário do que sucedeu noutros países europeus, onde as temperaturas atingiram novos máximos, tendo-se verificado alguma chuva, a inevitabilidade da chegada do tempo quente e seco, sucedendo às condições descritas e aos factos mencionados, levanta sérias preocupações, com a possibilidade de as terríveis condições que deram origem à tragédia de Pedrogão ou aos incêndios de Outubro de 2017 se poderem repetir.

Com a maior diferença a residir num maior nível de alerta das populações, cuja capacidade de defesa e reacção diante de um incêndio aumentou, tal como a percepção dos diversos perigos e das atitudas mais correctas a adoptar, este Verão tardio irá testar ainda um dispositivo que, em caso algum, pode compensar a falta de uma perspectiva política correcta e consequente, que veja o território nacional como um todo, na sua complexidade e multiplicidade, e deixe de ignorar o Interior, cada vez mais abandonado e deserto.

quinta-feira, agosto 15, 2019

Land Rover Owners de Setembro de 2019 já nas bancas

Já chegou aos locais de venda habituais a edição de Setembro de 2019 da Land Rover Owners International, com o destaque a ir para um extenso guia de compras de 24 páginas onde são abordados os diversos modelos e variações do Defender, cuja produção terminou, mas que continua a ser um dos veículos favoritos para os adeptos da marca e mesmo do todo o terreno em geral.

Para além deste interessante guia, com preços que traduzem a realidade inglesa, muito diferente da nossa, os artigos sobre um Defender 110 eléctrico e acerca dos Range Rover P38, um dos veículos mais controversos da marca, excelente para uns, horrível para outros, sem dúvida como resultado de experiências muito distintas, onde o estado de conservação e a manutenção do veículo certamente foram decisivas, merecem uma leitura atenta.

O teste fora de estrada no novo Defender é, igualmente, de ler, por estarmos diante de um modelo que condiciona o futuro da própria marca, mas outros artigos, como o que descreve um "Bowler" ou o restauro de um "Forward Control", a viagem que Tom Sheppard realizou em 1978 no Norte de África num Range Rover Classic "Velar" ou o Rallye des Gazelles visto por dentro, merecem, igualmente a atenção dos leitores.

Na secção técnica, artigos sobre a modificação das relações de uma caixa LT322 com instruções sobre a instalação de um sistema de bateria dupla e a manutenção dos Range Rover L230 ou a substituição da porta traseira de um Range Rover, e como obter um alinhamento adequado, para além das rúbricas e secções habituais, incluindo-se a participação dos leitores e a apresentações de novos produtos, dão origem a um número que será do maior interesse sobretudo para os admiradores do Defender, que aqui encontram material muito interessante.