sábado, fevereiro 25, 2017

Microsoft adia actualizações periódicas - 2ª parte

A Microsoft informou, ainda, que será necessário instalar o "update" de aniversário até Junho, sob pena de exposição a diversas vulnerabilidades, bem como o termo de suporte para as versões iniciais do Windows 10, que, oficialmente, deixaram de ter o apoio e a possibilidade de aceder a um conjunto de actualizações essenciais.

Se bem que, tendo em conta a forma como as actualizações são distribuídas, poucos deverão ser os Windows 10 originais em uso, existem formas de impedir a instalação de "updates", mesmo aqueles que são considerados como críticos, bastando para o efeito selecionar a opção de não os instalar recorrendo a conexões onde o tráfego de dado é medido e configurando dessa forma a ligação utilizada.

Sendo intuitivo que este tipo de configurações destinadas a suspender actualizações não é intuitiva, nem se encontra ao alcance de todos, será de intuir que quem o faça tem conhecimentos acima da média e estará consciente das consequências de suspender os "updates" e agirá de acordo com as razões específicas que resultaram nesta opção, pelo que dificilmente estes serão os equipamentos com maiores vulnerabilidades.

Depois de alguma euforia inicial, a Microsoft pretende estabilizar o Windows 10 nas suas versões ou "builds" mais recentes, suportando apenas as duas últimas a serem disponibilizadas, revendo a forma de entrega e instalação das actualizações, que deixam de ter a mesma periodicidade, dividindo-as de acordo com a sua finalidade e agregando os grupos em blocos maiores e mais testados do que anteriormente, numa tentativa de proporcionar uma melhor experiência aos utilizadores deste popular sistema operativo.

sexta-feira, fevereiro 24, 2017

Passou um ano sobre a partida da Princesinha

No dia em que passa um ano sobre a partida da Princesinha, era impossível não lembrar e homenagear esta pequena gatinha que, ao longo de 9 anos, foi uma extraordinária companhia, num misto de independência e de apego, muito própria de uma espécie que, não obstante milénios de convívio com o ser humano, continua a encerrar numerosos mistérios.

A Princesinha teve uma vida algo complexa mas extremamente preenchida, sendo uma das gatas que melhor desempenharam o seu papel de mãe, com um inegável sucesso, mantendo a sua independência ao ocupar uma moradia onde cohabitava com outro clandestino, este humano, num clima de tolerância e compreensão mútua.

Uma vez desalojada, na altura em que a sua residência de sempre foi adquirida e entrou em obras, e após complicações a nível de saúde, foi sendo progressivamente adoptada, sem nunca ter perdido a sua independência, o gosto pelos passeios e mesmo o convívio com alguns amiguitos da mesma espécie, demonstrando sempre boa disposição e um carácter amistoso e tolerante.

A partida desta gatinha, que possuia um miar único, particularmente doce e melodioso, assinalou o fim de uma geração que durante anos habitou o bairro, mas sobretudo a de uma grande amiga, com uma personalidade extraordinária, uma lutadora que deixou uma marca indelével em todos quantos com ela conviveram e que a recordam com saudades.

quinta-feira, fevereiro 23, 2017

Opera lança "Reborn" - 1ª parte

Apresentamos recentemente o Opera "Neon", um navegador desenvolvido em redor de um conjunto de conceitos diferenciadores que se revelam bastante inovadores, mas que são uma experiência, podendo servir de base para integrar novas funcionalidades nos produtos mais convencionais, entre estes o novo "Reborn", a versão mais recente, ainda em desenvolvimento de um produto que tem vindo a evoluir de forma substancial.

O Opera "Reborn", actualmente em versão de desenvolvimento, é uma evolução do actual navegador, pelo que, ao contrário do "Neon", que é um projecto numa linha diferente, deverá vir a resultar em mais um passo na evolução no sentido de um produto estável, destinado a uma utilização universal e não apenas para quem pretenda testar novidades ou novas funcionalidades.

Comparado com as versões anteriores do Opera, o "Reborn" apresenta substanciais modificações gráficas, apresentando um desenho de melhor qualidade e mais independente da plataforma em que corre, com uma barra lateral redesenhada, mais intuitiva, e animações mais fluídas.

Os temas surgem em duas tonalidades, mais clara e mais escura, a nova barra lateral permite aceder mais facilmente a tudo o que é relevante para o utilizador, incluindo favoritos, histórico de navegação, notícias pessoais e extensões instaladas, que adicionam novas funcionalidades ao navegador.

quarta-feira, fevereiro 22, 2017

Metade do investimento para as forças de segurança vai para o SIRESP - 4ª parte

Recorrendo às diversas redes móveis existentes, em regime de interoperabilidade, permitindo que o acesso seja independente do operador e transparente para o utilizador, a disponibilidade aumenta significativamente, em função da redundância proporcionada pelas diversas redes, e a qualidade sai beneficiada, face à possibilidade de selecionar a que oferece momentaneamente melhor qualidade de serviço.

Também o custo, para além de inferior, pode contemplar outras formas de pagamento ou compensação, menos onerosas para o Estado, que poderão passar por atribuição de licensas, serviços ou isenções, para dar alguns exemplos que não implicam disponibilidade financeira imediata, estabelecendo um regime de parcerias mais favoráveis do que aquela em que assenta hoje o SIRESP.

Sendo certo de que um sistema de comunicações integrado para uso exclusivo das entidades a operar nas áreas da segurança e do socorro é necessário, a forma como foi concebido e implementado o SIRESP dificilmente corresponderá às exigências actuais, que muito evoluiram desde que as especificações que levaram ao seu desenvolvimento foram determinadas, sendo difícil entender a insistência neste sistema após todos os problemas que sempre teve.

Reutilizar os componentes ainda aproveitáveis, como parte da infraestrutura existente, integrando-os numa nova solução, e assumir que grande parte do investimento em equipamentos está perdido, será, consideramos, o caminho a seguir, estabelecendo novas parcerias operacionais e financeiras que eliminem o dispêndio com a actual parceria e pondo fim a uma aventura que há muito devia ter sido terminada.

terça-feira, fevereiro 21, 2017

Relógios inteligentes para desportistas - 3ª parte

Os écrans LCD retro-iluminados, com intensidade ajustável, permitem uma boa leitura, mesmo de noite, recorrendo ao sistema de iluminação, mas a dimensão implica que, para consultas mais complexas dos dados, esta seja efectuada através do "smartphone" onde corre a aplicação.

Outras funcionalidades, como avisar da chegada de mensagens ou chamadas, notificações das redes sociais mais populares, activar remotamente a câmara do telemóvel, alarmes, incluindo de bateria com pouca carga, são comuns aos vários modelos, embora com pequenas variações, sobretudo nos sistemas de mensagens instantâneas suportados que, em muitos casos, são sobretudo os baseados na China.

É de notar que estes relógios à prova de água são algo volumosos, com um diâmetro perto dos 54 milímetros e altura de 17, com a bracelete em silicone a ter aproximadamente 26 centímetros de comprimentos e 2.2 de largura, o que pode ser incómodo em várias circunstância, pelo menos até uma maior habituação.

Existe uma infinidade de equipamentos deste tipo, com distintas funcionalidades, alguns de qualidade muito superior, a que corresponde um preço bastante mais elevado, mas a escolha de um modelo de baixo preço, com valor abaixo dos 20 Euros, permite um primeiro contacto e aferir se este tipo de relógio tem vantagens para o utilizador que, mais tarde e com maior conhecimento, poderá optar por um investimento num modelo de uma gama superior.

segunda-feira, fevereiro 20, 2017

Metade do investimento para as forças de segurança vai para o SIRESP - 3ª parte

De resto, com a indisponibilidade de alternativas, a dependência do SIRESP enquanto sistema unificador e coordenador representa um risco substancial em caso de falha total ou parcial, mesmo que seja o caso de uma indisponibilidade numa dada área, tornando virtualmente impossível coordenar diversas entidades de forma rápida e eficaz, com as consequências que todos podemos imaginar quando estão em curso missões desempenhadas por forças policiais e de socorro.

Acresce que dispendendo metade do orçamentado com equipamentos e instalações para as forças de segurança no SIRESP, será de prever que muitas esquadras e postos continuem degradados, equipamento obsoleto seja mantido ao serviço e reparações ou substituições de veículos sejam adiadas, comprometendo a operacionalidade e segurança de quem participa nas missões que estas forças desempenham diariamente.

Existindo soluções cada vez mais modernas e sólidas, disponíveis noutros países, interrogamo-nos quanto ao investimento nesta plataforma, intuindo que estas somas terão um muito escasso retorno, vindo remendar uma estrutura desadequada e que, no termo desta actualização, poderá enfermar dos mesmos problemas estruturais que afectam o SIRESP desde o início e se têm vindo a agravar com o tempo.

Uma solução integrada, que passe pelo envolvimento das operadoras de comunicações móveis, tirando partido de recursos existentes e complementando-os com os que são necessários implementar para garantir a segurança e disponibilidade de uma rede privada a ser utilizada por um conjunto restrito de utilizadores, que será a base de uma estrutura aplicacional vocacionada para os fins propostos, é a alternativa que consideramos ser a mais adequada.

domingo, fevereiro 19, 2017

Relógios inteligentes para desportistas - 2ª parte

Em simultâneo, será necessário carregar o telemóvel, via cabo USB, ou colocando uma bateria CR2032, do mesmo modelo utilizado em numerosos comandos de veículos, e, quando concluído, proceder ao emparelhamento entre o relógio e o telemóvel, estabelecendo uma conexão via "bluetooth", após o que os equipamentos irão operar em conjunto e de modo complementar.

Destinados a desportistas, estes relógios possuem diversos sensores, que operam conjuntamente com a aplicação e o GPS do telemóvel, fornecem informações sobre o número de passos, calorias consumidas ou distância percorrida, as quais serão registadas diariamente e apresentadas graficamente, como auxiliares de treino ou exercício físico.

Um monitor de sono permite contar as horas de sono, interrupções e outros parâmetros que têm a ver com a qualidade, numa apreciação que, embora com algum grau de subjectividade, pode incluir dados interessantes e que, de outra forma, serão difíceis de obter.

Anunciados como à prova de água, suportando profundidades até aos 30 ou 50 metros, correspondendo a 30 ou 5 ATM, conforme o modelo, desde que não seja pressionada nenhuma tecla, do que resulta perda de estanquicidade, e com resistência contra os pequenos impactos inerentes à actividade física, estes relógios podem ser utilizados na maioria das situações sem que com isso sofram danos.

sábado, fevereiro 18, 2017

Os "dongles" "bluetooth" USB - 3ª parte

Alguns modelos, com antena externa, reveleram-se com um alcance um pouco superior, embora tal seja pouco relevante quando utilizado, por exemplo, na mesma sala, situação onde a compatibilidade e velocidade de transmissão tem uma muito maior importância, o que nos faz aconselhar a utilizar um único modelo, dado que, infelizmente, nestes dispositivos de muito baixo custo, a implementação das normas parece ter algum tipo de variação.

Por uma questão de compatibilidade, optamos por testar um modelo que tem as letras "CSR V4.0" escritas em branco, um formato rectangular e os conectores dourados, pela simples razão de o primeiro exemplar ter demonstrado compatibilidade com uma nova instalação de Windows 10 de 64 bits, os quais podem ser adquiridos por menos de um par de Euros, incluindo portes, sugerindo-se que seja compradas as unidades suficientes que evitem a necessidade de novas compras.

Este sugestão destina-se a melhorar os níveis de compatibilidade, sendo certo que equipamentos visualmente idênticos não o são internamente, sendo completamente impossível determinar o local exacto onde foram fabricados, o que impossibilita, igualmente, comprar novas unidades 100% iguais.

Consideramos que, face ao baixo preço e acréscimo de funcionalidades, esta é uma aquisição que faz todo o sentido, sobretudo se nos lembrar-mos que com 8 a 9 Euros é possível adquirir 5 unidades, mais do que suficiente para dotar todos os computadores de uma pequena rede deste tipo de capacidade de ligação, cada vez mais essencial na partilha de dados com dispositivos móveis.

sexta-feira, fevereiro 17, 2017

Microsoft adia actualizações periódicas - 1ª parte

Admitimos que tenha sido uma decisão complicada, mas o adiar das actualizações que sempre chegaram na segunda 3ª feira de cada mês evita que inúmeros utilizadores de Windows sofram os problemas inerentes a um lançamento prematuro, para cumprir calendário, de que resultam diversos erros e perda de produtividade.

Numa altura em que se esperam as novidades inerentes a uma actualização substancial, e diferenças na forma como é realizada, dividindo as actualizações entre aquelas que versam a segurança e a que se destinam a produtos ou funcionalidades, a decisão da Microsoft é a mais sensata, mesmo sabendo que a periodicidade é essencial no planeamento, sobretudo nas grandes organizações.

Era exactamente na previsibilidade a nível de calendário que a periodicidade tinha mais vantagens, facilitando todo o planeamento e prevendo a possibilidade de, em caso de problemas, se dar início a operações ou planos de contingência destinados a minimizar perdas de produtividade, sendo certo que em muitas organizações este tipo de calendarização condicionava diversas actividades, prevendo eventuais degradações dos sistemas informáticos que podiam passar por períodos de indisponibilidade.

Por outro lado, adiando as actualizações para quando se encontrarem livres dos erros mais relevantes, ou com maior impacto, é espectável que afectem menos o desempenho e impliquem menos esforço de correcção, libertando recursos para outro tipo de tarefas que, nesta altura do mês, eram secundarizadas face à possibilidade da ocorrência de problemas, pelo que, em termos de balanço, a opção da Microsoft é positiva, podendo sê-lo ainda mais anunciando as actualizações com a antecedência que permita o planeamento necessário.

quinta-feira, fevereiro 16, 2017

Metade do investimento para as forças de segurança vai para o SIRESP - 2ª parte

O custo associado à inclusão no sistema, gerido por uma parceria público-privada, não faz sentido face a todos os sistemas e novas tecnologias existentes, sendo apenas justificado pela segurança e disponibilidade de uma rede fechada, utilizada unicamente pelas entidades ligadas à segurança e ao socorro, mas que não responde positivamente às necessidades destas, que muitas vezes recorrem a redes de comunicações convencionais.

O SIRESP não usa as numerosas torres dos operadores dissemindadas por todo o País, nem em situações de emergência resultante da falha ou inacessibilidade da sua infraestrutura, e quando estas seriam a única alternativa viável, pelo que muitos utilizadores recorrem a simples telemóveis, cada vez com mais funcionalidades implementadas, como substituto dos dispendiosos terminais disponibilizados pelo Estado.

A implementação de redes privadas recorrendo aos sistemas montados pelos operadores, algo que não oferece uma complexidade excessiva, disponibilizando os canais de comunicação adequados para o fluxo de dados que suportam as funcionalidades necessárias às comunicações de emergência, pode ser uma alternativa ou um complemento, dispensando parte destes investimentos que nos surgem como demasiado volumosos.

Aliás, o progresso dos equipamentos de comunicações ao dispor de todos, em termos de funcionalidades e capacidades, aliado ao decréscimo de preço, o aparecimento de novas plataformas e programas para todos os fins, incluindo aqui comunicações encriptadas ou geo referenciação, permite que estes consigam suprir muitas das falhas do SIRESP, sendo uma alternativa quando este não está disponível.
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin