sábado, junho 23, 2007

Baterias Optima já chegaram ao EBay


Image Hosted by Imageshack
Bateria Optima SC34 Red Top

Uma das vantagens do EBay, nomeadamente no "site" inglês, é o facto de não haver impostos adicionais a pagar pelos bens adquiridos e, paralelamente, os portes serem francamente inferiores aos praticados a partir de outros países.

Recentemente, algumas empresas que possuem loja aberta começaram a colocar no EBay inglês alguns produtos mais populares, por vezes a preços inferiores aos praticados nos seus próprios "sites".

Ente estas empresas, encontra-se a Paddock Spares que também vende as baterias Optima SC34R através do EBay, com preços que rondam as 110 libras, já incluindo impostos, semelhante às 94 libras a que acresce VAT no "site" oficial.

Há, no entanto, empresas que colocam modelos Optima ou similares em promoção ou sujeitas a licitação no EBay, do que podem resultar negócios francamente mais favoráveis do que adquirindo numa loja.

Lembramos, no entanto, que se deve efectuar uma comparação cuidada de preços, evitando pagar em excesso, seja directamente, seja devido a portes que se revelem demasiado elevados e de que resulte um valor superior ao da aquisição em Portugal.

O modelo concreto que descrevemos, destina-se a veículos que usam baterias de 12 volts, tem 50Ah, Cold Cranking Amps (EN) 815 CCA e uma capacidade de reserva de 104 minutos.

O peso da SC34R é de 17.2 kg, e tem dimensões de 254 mm de comprimento, 174 de largura e 200 de altura, o que corresponde a um volume mais reduzido do que baterias convencionais.

As Optima RedTop tendem a durar o dobro de outras baterias, possuem maior poder inicial do que modelos convencionais e um rendimento constante, podendo ser armazenada longos períodos e, após meses, continuar a permitir o arranque do motor.

Outras vantagens são a maior resistência a vibrações quando comparadas com baterias convencionais e o facto de poderem ser instaladas em qualquer posição sem que se verifiquem derrames ou fugas, facto que possibilita o seu envio via transportadora sem que exija cuidados especiais.

Para além das Optima, podem-se encontrar no EBay outras baterias "secas", como as Odyssey, com vantagens semelhantes e variações em características específicas, como a nível de CCA, de dimensões ou de peso.

A instalação de uma bateria com especificações diferentes das do modelo previsto pelo fabricante requer, logicamente, um especial cuidado, devendo ser este equacionado com cautela e após esclarecimento de quaisquer dúvidas, mas as Optima têm dado excelentes resultados e constituem uma boa opção para os veículos todo o terreno ou para outros sujeitos a condições extremas.

Também será de equacionar colocar uma bateria com melhores performance, como as Optima, e atribuir à actual um papel de reserva, utilizando para tal um sistema de carga dividida que lhes permita operar correctamente em conjunto.

Para quem tenha a necessidade de trocar de bateria e equacione a possiblidade de pagar um pouco mais, tendo como retorno uma maior fiabilidade e disponibilidade do veículo, algo que será fundamental quando este se destine a um conjunto de nissões ou fins específicos, as baterias Optima oferecem um conjunto de vantagens em termos de desempenho, a que se adiciona uma maior segurança resultante da forma de construção e da ausência de um liquido ácido no seu interior.

Incêndios em Carvide e Vale Paraíso


Image Hosted by ImageShack
Bombeiro após o combate a um incêndio

Após uma acalmia devido ao tempo chuvoso, a subida de temperatura trouxe de novo os incêndios florestais, com fogos em Carvide e Vale Paraíso, ambos no distrito de Leiria.

O incêndio de Carvide ocorreu numa área florestal perto do Pinhal de Leiria e foi combatido por 73 bombeiros de cinco corporações, apoiados por 17 viaturas e um helicóptero.

Em Vale Paraíso, perto de São Martinho do Porto, no concelho de Alcobaça, foram 31 os bombeiros, provenientes de três corporações e apoiados por oito viaturas, a combater o fogo.

Prevendo-se que a partir deste fim de semana as temperaturas subam para os valores habituais para esta época do ano, o risco de incêndio irá aumentar progressivamente à medida que a humidade resultante das chuvas de Maio e Junho for desaparecendo.

No entanto, conforme dados recolhidos a partir de anos anteriores, as recentes chuvas vão ter uma influência relevante neste Verão que acabou de começar, pois segundo as projecções vão diminuir substancialmente a área que vai ser devastada pelas chamas, de modo a que, mesmo equacionando a possibilidade de duas a três vagas de calor, os números fiquem francamente abaixo da média dos últimos anos.

sexta-feira, junho 22, 2007

Nova versão de MSN para dispositivos móveis


Image Hosted by ImageShack
Écran de MSN para dispositivos móveis

Após ter lançado, ainda que de forma restrita, o Live Messenger 8.5, a Microsoft disponibiliza agora uma versão vocacionada para dispositivos móveis.

No novo portal estão disponíveis conteúdos informativos, e entretenimento ou acesso a serviços de mensagens, pesquisa, mapas ou conversação.

O "site" pode ser acedido em http://mobile.msn.com/ e detecta automaticamente o dispositivo a partir do qual é efectuado o acesso, formatando a informação de acordo com as necessidades do utilizador e as características do seu equipamento.

Os dispositivos móveis têm vindo a ser um alvo preferencial dos fornecedores de serviço, com a Google a pré-instalar "software" em diversos modelos de telemóveis, facto que demonstra a aposta num segmento em expansão mais rápida do que o dos computadores pessoais.

Em muitos países, os dispositivos móveis apresentam não apenas taxas de crescimento superiores aos dos meios informáticos tradicionais, mas também novas perspectivas de mercado, alcançando segmentos da população que não possuem computadores fixos, sendo que tal acontece em países de importância estratégica para os fabricantes, como o caso da Índia.

Era, pois, expectável que a Microsoft não quisesse perder um mercado em franco crescimento e, menos ainda, o abandonasse nas mãos de um rival como o Google, que já entrou neste segmento de importância estratégica.

A liberdade de expressão nos "blogs"


Image Hosted by Imageshack
Julgamento pela Inquisição (Goya)

É do conhecimento público que o autor de um "blog" onde foi abordada pela primeira vez a questão da licenciatura do actual primeiro-ministro foi constituido arguido num processo judicial.

Sendo um processo ainda em segredo de justiça e, portanto, cujos contornos não são públicos, abstemo-nos de comentar uma situação concreta que desconhecemos nos seus pormenores, mas sobre a qual não podemos deixar de nos pronunciar.

Nos últimos anos, os "blogs" têm vindo a substituir em parte a imprensa tradicional, seja na área da denúncia, seja da intervenção cívica, seja na abordagem de problemas e questões que, pela sua especifícidade ou pelas mais variadas razões, acabam por ser esquecidas pelos principais orgãos de comunicação social, eles próprios cada vez mais controlados pelo poder político.

Lembramos que acabou de ser aprovado um novo e penalizador "Estatuto do Jornalista", votado favoravelmente apenas pelo partido que suporta o actual Governo, mas que, presumimos, poderia ter sido apoiado por outra força política se esta detivesse o poder, facto que confirma a cada vez maior dificuldade em fazer trabalho de investigação jornalística, absolutamente necessário para uma informação séria e rigorosa.

Muitas das causas e movimentos cívicos a que assistimos nos últimos anos tiveram origem em "blogs", nos quais foram colocadas questões delicadas muito antes de estas transitarem para canais televisivos e jornais e, daí, para a própria classe política, a partir dos quais atingiram uma dimensão e uma projecção que permitiu influir nos destinos do País.

Esta forma de "jornalismo do cidadão", expressão de liberdade de opinião num País onde esta conquista parece ameaçada, vê-se hoje confrontada pela perspectiva de enfrentar processos judiciais quando ousa desafiar ou simplesmente incomodar o poder instituido.

Sem a protecção de um estatuto específico, como o dos jornalistas, os autores dos "blogs", independentemente da sua seriedade e do rigor dos critérios que adoptem, são facilmente ameaçados através de um eventual recurso a um processo judicial que, mesmo que infundado e sem perspectiva de chegar a fase de pronúncia, serve para intimidar e controlar a liberdade de expressão, evitando assim a abordagem de assuntos considerados incómodos ou inconvenientes.

Desconhecemos quais as razões exactas, constantes da notificação judicial, que levaram o autor dos textos constantes no blog "Do Portugal Profundo" a ser processado pelo primeiro-ministro, mas não podemos deixar de manifestar a nossa preocupação com o que pode ser um atentado contra o direito de opinião e de liberdade de expressão que, felizmente, ainda se pode encontrar na "blogosfera".

O sucedido com o "Do Portugal Profundo" pode, infelizmente, ser um sinal dos tempos e constitui uma forma de pressão contra os autores independentes, tentando coagí-los no sentido de não publicar determinados textos ou ignorar certos assuntos, e deve ser analisado à luz de alterações legislativas que visam controlar a comunicação social e a informação que chega aos cidadãos, razão que justifica o alerta que aqui deixamos aos nossos leitores.

quinta-feira, junho 21, 2007

Walkie-Talkies no Minipreço


Image Hosted by Imageshack
Walkie-Talkies no Minipreço

A partir de hoje, estão em promoçao no Minipreço um conjunto de dois "walkie-talkies" da marca Topstar, com antena fixa e um alcance anunciado de até 5 km.

O modelo proposto tem 8 canais, écran de LCD, função "scan", monitor, chamada e bloqueio, para além de incluir uma entrada para auricular e um "clip" para prender no cinto.

Para pequenas expedições onde seja necessário manter o contacto entre elementos de um grupo, sobretudo quando estas decorrem em áreas onde a cobertura dos telemóveis é deficiente, os "walkie-talkies" contribuem para a segurança dos participantes, podendo evitar situações onde a falta de um meio de contacto dificulte ou atrase o socorro.

O preço para o par é de 21.99 euros, tornando-o uma alternativa interessante para quem não possua um CB ou mesmo para quem, tendo um equipamento mais potente, considere a possibilidade de um modelo de baixo custo para actividades específicas ou como forma de compatibilizar as comunicações com alguém que apenas disponha deste meio.

Inevitabilidade: dois Beriev alugados por ajuste directo


Image Hosted by Imageshack
Largada de Beriev Be-200 num exercício

Inevitavelmente, como corolário de mais um processo lamentável que desacredita as instituições do Estado, foram alugados dois Beriev Be-200 por ajuste directo, desconhecendo-se ainda o valor exacto a pagar pelos aparelhos de combate aos fogos florestais.

Os ajustes directos têm sido o método constantemente adoptado pelo Ministério da Administração Interna (MAI) para adquirir ou contratar meios, equipamentos e serviços e surgem como corolário de concursos públicos lançados tardiamente, onde cadernos de encargos deficientes promovem protestos, acções judiciais, recursos e, como conclusão de um processo que não pode chegar a bom termo em período útil, uma decisão administrativa.

No dia de de hoje, o MAI não anunciou o valor deste ajuste directo, algo que, a bem da transparência, é de lamentar e só vem adensar o clima de suspeição que se sente em torno dos contratos de meios para a protecção civil.

Esta decisão, que não surpreende por estar em linha com práticas anteriores, vem confirmar as deficiências que temos vindo a apontar e o facto lamentável de o que devia ser uma excepção, ser agora a regra, algo que consideramos injustificável e indesculpável num Estado de direito.

O mecanismo de ajuste directo e as declarações de "relevante interesse público" não podem servir para ocultar as falhas dos serviços responsáveis, nem para iludir responsabilidades e, menos ainda, para contornar a legislação em vigor que, manifestamente, não é cumprida quando a excepção se torna na regra.

No entanto, a gravidade do problema não se limita à questão financeira, mas ao próprio planeamento operacional, que sai fortemente prejudicado com os atrasos e indefenições a que temos assistido.

Lembramos que, ainda recentmente, o comandante nacional de Operações de Socorro, Gil Martins, afirmava que "quando os meios chegarem, logo se vê onde são colocados", referindo-se neste caso aos helicópteros, mas que poderá ser extrapolado para outras areronaves.

Também foi fruto de um mau planeamento que em 2006 se verificou o acidente com o Beriev na barragem da Aguieira, tendo demorado a surgir uma explicação para o sucedido que, minimizando a gravidade da situação, confirmou os receios de que houve falhas por parte de quem devia verificar a exequibilidade da operação.

Dado que este ano muitos dos meios estão a chegar mais tarde do que o previsto, encontrando-s entre eles alguns para os quais a experiência de planeamento é ainda limitada, o risco de um acidente aumenta, podendo-se equacionar se a anunciada data de 01 de Julho para a entrada ao serviço dos Be-200 corresponde à chegada a Portugal ou a estarem efectivamente operacionais.

Felizmente, as recentes chuvas, que foram particularmente intensas no Norte e no Interior do País, vêm dar algumas tréguas que se espera sejam aproveitadas para efectuar planeamento operacional e testes dos meios no terreno, ultrapassando assim parte do atraso que, mais uma vez, se verificou na disponibilização dos meios aéreos.

quarta-feira, junho 20, 2007

Novos produtos via ADSL


Image Hosted by Imageshack
Conjunto de equipamentos do "Meo"

Foram recentemente apresentados um conjunto de produtos que incluem acesso à Internet, complementados com outras ofertas, que se justifica serem analisados por parte dos nossos leitores.

Destes, destacamos o "Meo", da PT Multimédia, que inclui, para além do acesso à Internet, serviço de telefone e de televisão, com um conjunto de funcionalidades sobre linha telefónica fixa.

Esta é uma resposta da PT a crescente perda de clientes na área das linhas fixas a favor de soluções móveis ou via cabo, oferecendo agora uma solução completa semelhante à praticada por outros operadores como a Netcabo ou o Clix.

No "site" do "Meo" pode-se consultar a características e preços, bem como obter esclarecimentos relativamente a uma solução tecnologicamente interessante.


Image Hosted by Imageshack
Caixa de ADSL da Vodafone

Também a Vodafone apresentou um novo produto de acesso à Internet, com velocidades até aos 24 Mbits, incluindo chamadas de voz e a possibilidade de aquisição de equipamentos a preços vantajosos.

A Vodafone oferece diversas alternativas, destinadas a diversas configurações, suportando pequenas redes domésticas com ou sem equipamentos ligados via "wifi", bem como diversas alternativas para quem necessite de Internet móvel.

Comum a ambas as ofertas, é o facto de não haver limite no tráfego de Internet, embora a Vodafone apenas o garanta pelo prazo de dois anos, algo que, com o aumento das velocidades e devido a conteúdos cada vez mais complexos, acaba por ser um factor relevante na altura de decidir por um dado produto.

Optamos por colocar estas duas sugestões porque, infelizmente, alguns dos operadores mais conhecidos e com maior implementação no mercado têm vindo a perder qualidade, sendo de equacionar alternativas quer a nível de preço, quer do serviço que prestam.

Blog "Por uma Floresta sem Fogos"


Image Hosted by ImageShack
Blog "Por uma Floresta sem Fogos"

Já perto do início da "fase Charlie", a de maior risco e, correspondentemente, de maior mobilização na luta contra os incêndios florestais, queremos responder a um apelo do "blog" "Por uma Floresta sem Fogos" no sentido de divulgar o seu esforço na luta contra este flagêlo que anualmente atormenta o nosso País, transcrevendo parte da emnsagem que nos foi enviada.

"Este blog foi criado com o principal objectivo de tentar reunir, num mesmo local, variada informação relativa à floresta e ordenamento do território, seja ela de notícias, artigos, legislação relevante ou documentos técnicos existentes.

Pretende-se, acima de tudo, disponibilizar um local onde todos possam participar e contribuir, quer com comentários, quer com indicação de documentos/legislação/outros que julguem importante ser incluída. De referir também o separador "Artigo de Opinião", que ainda se encontra em construção, e para o qual todos os contributos são bem vindos.

Esperando que este blog possa vir a ser uma ferramenta útil de trabalho ou apenas de consulta, agradecemos desde já o vosso interesse e gostaríamos de pedir, se possível, a sua divulgação no vosso blog.
"

Convidamos os nossos leitores a visitar o "Por uma Floresta sem Fogos" e a colaborar com comentários e artigos de opinião, bem como com informações que considerem úteis neste esforço comum de lutar contra os incêndios florestais em Portugal.

terça-feira, junho 19, 2007

Windows Live Writer Beta 2 disponível


Image Hosted by Imageshack
Écran do Windows Live Writer Beta 2

O recurso a ferramentas para escrever ou editar o conteúdo de "blogs" tem vindo a ganhar maior importância graças à implementação de cada vez mais possibilidades do que resulta uma maior complexidade na operação.

Entre estas ferramentas inclui-se o "Windows Live Writer", que foi desenvolvido a pensar no "Windows Live" da Microsoft, mas que inclui a possibilidade de ser usado conjuntamente com outras plataformas, como o Blogger.

Os editores, para além de uma grande facilidade de uso e de permitirem o uso de um "interface" comum para vários sistemas diferentes, permitem fazer trabalho "off-line", bastando estar ligados à Internet na altura da publicação, reduzindo assim custos para quem não tenha uma ligação permanente.

Sugerimos a quantos recorram a diversas plataformas para os respectivos "blogs", que experimentem esta ferramenta, a qual pode facilitar o trabalho, concentrando num único utilitário as funções particulares de cada serviço de alojamento.

Portugal é um dos três países mais desertificados da Europa


Image Hosted by Imageshack
Um deserto, uma imagem cada vez mais próxima

Análises realizadas pela Agência Espacial Europeia (ESA) e pela Desert Watch revelam que Portugal é um dos três países mais desertificados da Europa, em conjunto com a Itália e a Turquia.

Com base em imagens de satélites da ESA, a análise que começou a ser feita em 2004 demonstra esta evidência preocupante que se faz sentir em território nacional e é cada vez mais sentida por todos.

Este projecto, desenvolvido em conjunto com a Convenção das Nações Unidas para a Luta contra a Desertificação (UNCCD), será objecto de melhoramentos a nível operacional e na consolidação de resultados a fornecer aos governos de modo a que estes possam tomar medidas de combate contra a desertificação.

Segundo a ESA, a desertificação coloca em risco a saúde e o bem-estar de mais de 1.200.000.000 de pessoas em mais de 100 países em todo o Mundo e tem tendência a afectar áreas cada vez maiores e com maior número de habitantes.

Este alerta, que se repete sem grande sucesso, não tem tido acolhimento por parte dos governos dos países mais atingidos, que não implementam medidas reais que combatam a desertificação dos solos, do que resultará uma migração humana e a alteração da estrutura produtiva e da organização da própria sociedade.

Adiar o estudo e implementação de medidas estruturadas pode levar a uma situação sem retorno, com recursos naturais insuficientes para as necessidades básicas de uma população envelhecida e comprimida em áreas habitáveis cada vez mais pequenas e incapazes de prover ao sustento dos seus habitantes.

Ao invés, temos assistido a uma falta de planeamento onde medidas desconexas são adoptadas sem que exista uma efectiva avaliação prévia dos seus efeitos colaterais nem da forma como irão interagir com estruturas sociais e económicas actualmente existentes e que poderão ser levadas a desagregar-se.

Um dos factores que mais têm contribuido entre nós para o agravar desta situação são os incêndios florestais do que resulta um menor nível de protecção dos solos, maior erosão e destruição de espécies típicas das regiões atingidas.

A necessidade de encontrar factores de sustentibilidade, a par com o reduzido investimento público, resulta em medidas ou opções de muito curto prazo com a substituição das espécies destruidas por outras que cresçam mais rapidamente e rentabilizem a curto prazo os terrenos, mas que comprometem seriamente a utilização dos terrenos a médio e longo prazo.

Lembramos que já publicamos diversos textos onde a problemática de uma falta de visão integrada e de conjunto leva a susbstituir o planeamento e as ideias pelo betão, numa tentativa de mostrar trabalho que, efectivamente, é apenas virtual por estar desligado das reais necesidades do País.

segunda-feira, junho 18, 2007

O Kamov no "Expresso"


Image Hosted by ImageShack
José Sócrates junto de um Kamov em Moscovo

Sem descrever todo o longo processo e os inúmeros incidentes que rodeiam a aquisição do Kamov Ka-32, o Expresso publicou no passado Sábado um artigo onde são abordadas algumas das questões que ainda permanecem em aberto.

Problemas relacionados com a certificação, a impossibilidade de exploração comercial, vantagens e desvantagens técnicas são algumas das questões que constam de um artigo de meia página que, infelizmente, peca por escasso ao não abordar vários problemas que aqui temos vindo a relatar e parece escaparem à imprensa generalista.

Mesmo não trazendo muito que possamos considerar inédito, esta é uma das raras abordagens efectuadas por um jornal de referência, pelo que o artigo justifica ser lido e analisado, certos de que o seu conteúdo será, para muitos, tudo o que saberão acerca do Kamov.

Cruzar dados meteorológicos com área ardida permite perspectivar o próximo Verão


Image Hosted by Imageshack
Floresta em dia de chuva

As chuvas que ocorreram nos meses de Maio e Junho vão ter um impacto decisivo na ocorrência de incêndios florestais durante este Verão.

Os meses de Julho e Agosto, com 26 e 44% da área ardida respectivamente, representam no seu conjunto 70% da destruição verificada em resultado dos incêndios florestais, pelo que o facto de serem antecedidos por um período de chuva tem um efeito imediato no total anual.

Pode-se, também, verificar que as condições mais adversas em termos meteorológicos ocorreram em 2003 e 2005, o que acaba por ser corroborado pela área ardida nesses anos e que foi muito superior à média.

Com base na análise de dados meteorológicos obtidos entre os anos de 1980 e 2005, um conjunto de investigadores ligou a ocorrência de precipitação e temperaturas mais baixas durante a primavera a uma diminuição do número de incêndios florestais e da área ardida.

Dado verificar-se a existência de uma coincidência quase absoluta entre um conjunto de condições meteorológicas e a área ardida, torna-se possível extrapolar os dados para o ano em curso, obtendo assim dados que permitem efectuar uma previsão comparativa.

Existem, obviamente, muitos outros condicionantes, seja em termos meteorológicos, seja como resultado da descontinuidade resultante dos incêndios de anos anteriores, das medidas de ordenamento do território e do dispositivo de combate aos fogos, mas a relação obtida permite concluir que continuamos à mercê das condições naturais.

Estes resultados acabam, portanto, por demonstrar que os resultados das políticas de ordenamento são escassos e que o aumento de meios e a maior eficácia no combate resulta num controle de danos que não traduz o volumoso investimento feito em meios e equipamentos.

Não se pretende, obviamente, transmitir a mensagem de que a prevenção não é necessária nem que o esforço em melhorar o dispositivo de combate não dê os seus frutos, mas tão somente que continuamos a depender em excesso de condições que não controlamos, arriscando em demasia num conjunto de variáveis que dependem de factores aleatórios.

Embora algo radical, dos dados apresentados quase-se pode concluir que será S. Pedro a determinar qual a área ardida, sendo provável que neste ano, projectando os valores obtidos a partir de anos anteriores, os números em termos de áreas destruidas pelo fogo deverão andar pelos 60 a 70.000 hectares, podendo ainda baixar se usarmos como factor de correcção a diminuição da área florestal existente e o aumento de descontinuidade.

domingo, junho 17, 2007

Próxima versão do Blogger suporta alojamento de vídeos


Image Hosted by Imageshack
É visível o "icon" para vídeos

Após a introdução da nova versão do Blogger, a primeira grande novidade apresentada pelo Google é a possibilidade de proceder ao "upload" de vídeos de forma semelhante ao que se faz com fotografias.

Através do endereço do Blogger Draft, surgirá um écran muito semelhante ao do actual Blogger, com os mesmos "blogs" disponíveis, sendo que a diferença corresponde ao aparecimento de um novo "ícon" que permite alojar vídeos nos servidores do Google, de forma análoga ao que já acontecia com fotografias.

Esta é uma alternativa a outros sistemas, como o popular "You Tube", e que evita a necessidade de um alojamento externo ao próprio Blogger.

Ainda alguém se lembra da Guarda Florestal?


Image Hosted by ImageShack
Incêndio resultante de uma queimada

Quando em Maio de 2006, o Governo extinguiu o Corpo Nacional da Guarda Florestal (CNGF), integrando os seus elementos no Serviço da Protecção da Natureza e do Ambiente (SEPNA) da Guarda Nacional Republicana (GNR), havia a perspectiva de uma melhoria em termos operacionais e funcionais que, passado um ano, não se verifica.

Os cerca de 500 antigos funcionários do antigo CNGF não dispoem dos equipamentos necessários, como computadores e meios de transporte, viram os seus vencimentos reduzidos devido à perda do pagamento de horas extraordinárias e recebem menos que os seus colegas militares,

A falta de verbas para o pagamento de horas extraordinárias reduz a actividade ao horário normal de expediente, pelo que em fins de semana e feriados os elementos provenientes do CNGF não fazem vigilância florestal nem investigam as causas dos incêndios, matéria em que a experiência destes guardas é absolutamente essencial.

Compreende-se assim que a percentagem de incêndios cuja origem é classificada como desconhecida tenha subido de 27% em 2002, ano em que o CNGF investigou pouco mais de um milhar de ocorrências, para 64% o ano passado, segundo dados do relatório da comissão parlamentar de fogos florestais.

Mas para além de uma falta de verbas paralisante, também a integração não decorreu da melhor forma, dado esta ter sido uma decisão administrativa que não deu à GNR nem o tempo nem os meios para receber os antigos funcionários do CNGF que, durante meses, não soube rentabilizar estes elementos.

Um dos resultado mais evidentes desta falta de planeamento foi o facto de entre Maio e Julho de 2006 não se terem realizado investigações de origens de fogos por parte dos elementos transitados do CNGF, pelo que quaisquer indícios que apontassem para as causas destes incêndios se perderam, inviabilizando a recolha de provas.

Mesmo actualmente, continuam-se a verificar situações de franco subaproveitamento destes elementos experientes e qualificados que, em muitos casos, continuam sem atribuições operacionais e meios que lhes permitam desempenhar as missões a que estavam habituados, tendo, com a remodelação, perdido a vertente de técnicos florestais e ficado dedicados, essencialmente à vigilância.

A perda de "know-how" e o desperdício de recursos humanos qualificados é, sem dúvida, um dos maiores obstáculos ao desenvolvimento de um País, e uma enorme falta de respeito por que, ao longo de uma vida, adquiriu valências sempre com a intenção de as colocar ao serviço do seu semelhante.

A forma como os antigos funcionários do CNGF têm sido tratados e o facto de não estarem a ser rentabilizados, não é apenas lesivo para os interesses nacionais, mas revela uma mentalidade que há muito devia ter sido defenitivamente erradicada num País que se pretende livre e democrático.
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin