sábado, abril 04, 2009

Incêndios num ano de todas as eleições


Image Hosted by Imageshack
Um incêndio florestal

Num ano em que se realizam diversos actos eleitorais, a problemática dos incêndios florestais e a possibilidade de, após anos de acalmia, haver um forte aumento de área ardida poder influenciar o voto dos eleitores, sobretudo daqueles que forem mais directamente atingidos por este flagêlo, é preocupação da classe política.

Lembramos que, segundo a tradição política, quando os resultados são positivos, tal se deve, alegadamente, à acção do Governo em funções, seja de que partido for, mas quando o contrário sucede, será, certamente, culpa de factores climáticos e outros imponderáveis que derrotam a melhor das estratégias.

No entanto, a exploração para fins eleitorais da luta contra os fogos, baseando-se em meras estatísticas e não numa análise objectiva que avalie a situação não apenas com base nos resultados, que serão cada vez melhores na medida em que cada vez existe menos floresta para arder, será inevitável e, infelizmente, terá eco junto de grande parte da opinião pública.

Seria de avaliar o sucesso das operações deste ano não apenas com base no número de ocorrências ou no somatório das áreas consumidas pelas chamas, mas também por todo o trabalho de prevenção, de reflorestação, de planeamento e de solidariedade para com as regiões mais deprimidas, aspectos onde efectivamente as opções políticas serão relevantes.

Voltar a julgar o sucesso ou fracasso com base apenas em algumas estatísticas, que não traduzem toda a realidade, acaba por resultar numa avaliação injusta, baseada sobretudo nos factores sobre os quais existe menor controle dado serem condicionalismos climáticos que, apesar de protenciados por questões estruturais, dificilmente podem revestir-se de culpa.

sexta-feira, abril 03, 2009

HP testa plataforma Android em "netbooks"


Image Hosted by ImageShack
Écran de emulador do Android

A Hewlett-Packard (HP) está a estudar a possibilidade de recorrer à plataforma móvel do Google, o Android, em alguns dos seus computadores pessoais, nomeadamente em portáteis.

Já estão em curso testes de compatibilidade em equipamentos HP, bem como comparações com outras plataformas da Microsoft e de Linux, dependendo do resultado a opção da HP no respeitante ao sistema operativo a instalar nos seus "netbooks".

A adopção do Android por um grande fabricante seria, obviamente, uma importante derrota para a Microsoft, mas contribuiria para uma redução de preços, dado a gratuiticidade do Android, bem como para equipamentos mais baratos, dado que a plataforma do Google exige menos recursos do que os exigidos pela família Windows.

Apesar de desenvolvido para equipamentos móveis, como telemóveis inteligentes, o Android rapidamente demonstrou inúmeras potencialidades e o facto de ser gratuito e compacto atraiu rapidamente o interesse de diversos fabricantes que assim podem oferecer os seus produtos a preços mais atractivos e sem a penalização do excessivo peso de alguns sistemas operativos actuais.

Triagem: racionalização e humanidade - 2ª parte


Image Hosted by Imageshack
Centro de Orientação de Doentes Urgentes

No caso concreto do INEM tem havido queixas relativamente a alguma inflexibilidade que, sendo compreensível à luz da racionalização dos meios disponíveis, já não o será quando a abordagem é efectuada numa perspectiva mais humana, onde sentimentos e emoções de quem sente alguém em risco de vida se podem sobrepor a uma análise mais racional e dificultam a transmissão de informações precisas.

Por outro lado, os processos de averiguações internos, seja no INEM, seja noutra entidade, podem ajudar na reorganização dos serviços mas, efectivamente, carecem de transparência aos olhos das populações e acabam por não tranquilizar ninguém, com o agravante de as conclusões não terem uma publicidade equivalente à do facto que motivou a sua instauração.

Mesmo sabendo que existem solicitações absurdas, muitas completamente injustificadas e outras de carácter meramente social, dúvida que resulta da impossibilidade de uma triagem absolutamente segura deve conduzir a aumentar a margem de segurança, envolvendo meios correspondentes ao pior cenário que possa resultar dos dados confirmáveis.

Neste momento, o atendimento do INEM continua a merecer fundadas dúvidas quanto à forma como é realizado, não apenas do ponto de vista técnico, onde existirão erros que podem ser imputados a ambas as partes e a dificuldades de comunicação, mas também a critérios de racionalização que podem não ser suficientemente flexíveis para situações onde a pressão dificulta a transmissão correcta de factos relevantes.

quinta-feira, abril 02, 2009

Ferramenta para avaliar efeito psicológico da crise


Image Hosted by Imageshack
Medicamentos anti-depressivos

Foi concebido pelo governo dos Estados Unidos, mas poderá ter aplicação noutros países, desde que os utilizadores estejam familiarizados com a língua inglesa, uma ferramenta destinada a auxiliar quem tenha sido afectado pela crise económica.

Esta aplicação da Substance Abuse and Mental Health Services Administration (SAMHSA), destina-se a alertar para o surgimento de problemas psicológicos que poderão ter reflexos na saúde, que podem incluir, entre outros, situações de depressão, ansiedade, alterações ou distúrbios do sono, com a possibilidade de evoluir para pensamentos suicidas ou doenças mentais graves.

Com o nome de "Getting Through Tough Economic Times", este programa ajuda a identificar problemas e respectivas causas e contribui para acalmar quem enfrenta situações difíceis resultantes de uma crise global, cujo efeito entre nós poderá exceder o da maioria dos países ocidentais.

Seria conveniente que as autoridades de saúde portuguesas elaborassem uma ferramenta equivalente, adaptada à realidade nacional, prevenindo assim situações de grande risco que podem evoluir para problemas da maior gravidade, agravados pela falta de acesso rápido a cuidados a nível de saúde mental que se verifica entre nós.

Triagem: racionalização e humanidade - 1ª parte


Image Hosted by Imageshack
Entrega de ambulâncias ao INEM

O falecimento de um maestro na noite de Sábado passado, após uma demora de hora e meia no atendimento por parte do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) será averiguado internamente pela própria instituição, que abriu um processo de averiguações.

Neste caso concreto, perante uma queixa de fortes dores no peito, dado que a vítima teria apresentado sintomas de dores nas costas, ancas e braço do que resultou a necessidade de fazer fisioterapia, o INEM, através do Centro de Orientação de Doentes Urgentes de Lisboa considerou não haver razões para activar meios pelo que deu instruções à família para solicitar o transporte para o hospital aos bombeiros.

Lembramos a campanha publicitária, de extrema utilidade, onde é aconselhado um contacto urgente com um serviço de atendimento médico e a importância da rapidez para que as consequências não sejam fatais sempre que haja suspeita de algum problema cardíaco, sendo que devia haver uma especial sensibilidade por parte de quem recebe e encaminha os pedidos.

A avaliação e triagem de pedidos efectuados de forma não presencial tem óbvias limitações, sendo virtualmente impossível estar seguro do estado real de uma vítima, independentemente do treino e do apuramento do método utilizado, pelo que é a nível da margem de tolerância, da sensibilidade e da compreensão que reside parte da análise e subsquente decisão.

quarta-feira, abril 01, 2009

Susana Fonseca eleita presidente da Quercus


Image Hosted by Imageshack
Logotipo da Quercus

Susana Fonseca foi eleita nova presidente da Assembleia-Geral da Quercus, vencendo por 86 votos contra 34 a lista encabeçada por João Branco, de Vila Real.

A nova presidente, que desempenhou anteriormente o cargo de vice-presidente, é socióloga e está a concluir o doutoramento em Sociologia do Ambiente no Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE).

A Quercus é uma das mais importantes associações de defesa da natureza em Portugal e um interlocutor essencial na tomada de decisões estruturais cujo impacto se faça sentir a nível de políticas do ambiente e do ordenamento do território, pelo que esta eleição merece um especial destaque.

Quase 500 processos devido a incêndios florestais


Image Hosted by Imageshack
GIPS no combate a um incêndio florestal

O Serviço Especializado de Protecção da Natureza e Ambiente (SEPNA) da Guarda Nacional Republicana (GNR) já registou desde o princípio do ano mais de 3.800 ocorrências relacionadas com incêndios, quase o dobro dos 2.152 registados no mesmo período do ano passado.

Destas ocorrências, que incluem os falsos alarmes, e têm em grande parte origem em denúncias, resultaram perto de 500 processos-crime e de contra-ordenação resultantes de situações relacionadas com incêndios.

No entanto, tão importante como a acção do SEPNA a nível da instauração de processos, é o desempenho do sistema judicial, área em que Portugal continua a apresentar demasiadas defeciências e impede a aplicação das punições dentro de prazos razoáveis.

O SEPNA tem vindo a desempenhar um excelente trabalho, não obstante os meios insuficientes de que dispõe, merecendo os seus elementos que o seu esforço não se perca nos corredores dos tribunais onde muitos processos acabam por prescrever, criando uma sensação de impunidade que em nada contribui para a protecção da natureza.

terça-feira, março 31, 2009

"Release candidate" do Windows 7 disponível em Maio


Image Hosted by Imageshack
Écran do novo Windows 7 da Microsoft

O "release candidate", a última versão antes da defenitiva do Windows 7 poderá ser disponibilizada já no próximo mês de Maio, antecipando as datas esperadas.

Esta versão poderá ser descarregada através da Internet e a cópia será válida até 1 de Julho de 2010, não havendo limite para o número de cópias que poderão ser descarregadas.

Para além de uma versão em inglês, também existirão versões em alemão, japonês, francês e espanhol, sendo espectável que nas revistas da especialidade que surgirão no mês seguinte venha incluida uma cópia que dispense um "download" moroso.

Esta é uma resposta da Microsoft à divulgação do "release candidate" em diversos "sites" de partilha de ficheiros, onde as cópias disponibilizadas poderão estar infectadas, podendo assim espalhar vírus ou comprometer a segurança dos sistemas informáticos após instalação.

Incidência em áreas protegidas - 4ª parte


Image Hosted by Imageshack
Um incêndio florestal em Portugal

Num ano em que se fala de investimento público, derramando autênticas fortunas para promover projectos de retorno mais do que duvidoso, muitos baseados em falsas permissas, uma pequena fracção destas verbas pode garantir a sustentabilidade de áreas protegidas, não apenas do ponto de vista económico, mas também a nível ambiental, facto que terá também um importante retorno financeiro.

O mecenato na sua vertente ambiental pode e deve desempenhar um papel relevante, nomeadamente através da participação de empresas que forneçam meios e equipamentos, como veículos e ferramentas, serviços, que incluam telecomunicações e hotelaria, bem como gasolineiras, que dispensem combustíveis, permite, com o recurso a voluntários, promover diversas acções quase sem custos para as entidades oficiais.

Várias das possibilidades, quer em termos de programa, quer de organização, quer mesmo a nível de apoios foram já explanadas em textos anteriores, sendo que este tipo de acção é tanto mais necessária quanto mais escassos são os recursos disponibilizados pelas entidades públicas, confrontadas com os eternos problemas orçamentais que resultam, essencialmente, de uma prioritização completamente errada.

Num ano de crise e de restrições, sugerimos quer a releitura deste conjunto de textos, que serviram de base à elaboração de diversas propostas, e a sua implementação sobretudo nas áreas protegidas, onde o mecenato ambiental faz especial sentido.

segunda-feira, março 30, 2009

Lanterna Petzl e+Lite (Elite) - 2ª parte


Image Hosted by Imageshack
Lanterna Petzl e+Lite (Elite)

Usando o modo de poupança, as duas baterias de lítio CR2032 proporcionam até 45 horas de funcionamento, possibilitando também iluminar objectos até perto de uma vintena de metros durante uma deslocação.

Este modelo pode ser operado em temperaturas que vão desde os -30º até aos 60º e é à prova de água até um metro de profundidade, podendo ser armazenado por até 10 anos mantendo-se operacitivo.

O peso deste equipamento, certificado para ambientes onde exista presença de substancias explosivas, é de apenas 27 gramas, que chega às 46 se incluirmos acessórios e caixa,

O preço, com estojo de protecção, banda elástica ajustável, baterias e uma garantia de dez anos, é de perto de trinta Euros, incluindo portes a partir de Inglaterra.

Este é o tipo de equipamento aconselhável a aventureiros que se afastem de áreas com cobertura de comunicações e que sejam procurados por meios aéreos ou navais, os quais necessitam de pontos de referência observáveis à distância, tendo um desempenho completamente diferente de modelos bastante mais económicos que se podem encontrar à venda um pouco por toda a parte.

Incêndios continuam por circunscrever


Image Hosted by Imageshack
Um incêndio florestal

Um incêndio, que lavra desde a tarde de sábado na Serra do Ameal, no concelho de Castanheira de Pêra, distrito de Leiria, continuava por circunscrever 24 horas depois, não obstante o esforço de 131 bombeiros apoiados por 31 veículos e um helicóptero bombardeiro pesado Kamov.

Igualmente por circunscrever perto do fim da tarde de Domingo e também mais de 24 horas após o início, estava o fogo que consumia mato em Couto Dornelas, no concelho de Boticas, distrito de Vila Real, sendo combatido por 52 bombeiros, apoiados por 15 veículos e dois helicópteros Kamov Ka-32.

Outros incêndios, como o de Pombares, concelho e distrito de Bragança, que começou no Sábado e o de Vilarinho, concelho do Sever do Vouga, distrito de Aveiro, eram combatidos por mais de 60 elementos e ambos continuavam igualmente por circunscrever ao fim da tarde.

O número de incêndios que se prolongam para além de 24 horas começa a aumentar, denotando-se uma cada vez maior dificuldade em combatê-los numa época em que os meios disponíveis não estão de acordo com o nível de risco resultante das condições climáticas e do estado em que se encontram as áreas florestais, onde o acumular de matéria combustível e a inacessibilidade comprometem uma acção rápida.

A falta de disponibilidade de voluntários nesta época em que poucos estarão de férias, a desertificação e migrações internas e a própria emigração há muito que deviam ter sido objecto de uma reflexão profunda da qual resultasse uma política diferente para o sector, que inevitavelmente passa por um maior profissionalismo.

Por outro lado, as políticas de desenvolvimento rural e de prevenção, ou a ausência destas, têm potenciado situações potencialmente explosivas, com uma excessiva acumulação de combustíveis em áreas inacessíveis que pressagiam uma tragédia que, a ocorrer, é sempre relatada com surpresa por parte de quem não quer assumir as próprias responsabilidades.

domingo, março 29, 2009

Metade dos bombeiros voluntários não tem actividade operacional - 2ª parte


Image Hosted by Imageshack
Um incêndio florestal

Nos anos em que ocorreram mais incêndios, esta situação era patente perante o extraordinário esforço realizado por perto de 4.000 voluntários que, incansavelmente, combateram as chamas dias a fio, sem que houvesse uma rotação que permitisse prolongar as operações, consolidar os resultados e diminuir os riscos resultantes de um cansaço excessivo.

A actual crise e o aumento do desemprego poderia, segundo a APBV ter como resultado uma maior afluência ou disponibilidade de voluntários, mas terá outra vertente, concretamente a nível migratório, com os fluxos a sairem de áreas do Interior mais deprimidas rumo às grandes metrópoles ao a países estrangeiros.

O facto é que esta semi-profissionalização, misto de voluntários parcialmente pagos, de contratados que se vêm por tantas vezes em situações indefenidas, fruto de vínculos dúbios, suplementados por um conjunto proporcionalmente muito reduzido de profissionais não permite uma articulação adequada nem um planeamento realista, sendo de rever as actuais políticas no sector.

As alterações climáticas e a maior distribuição de ocorrências durante o ano, fora da época de férias onde há maior disponibilidade de voluntários obriga a reflectir e a equacionar um aumento dos efectivos profissionais, algo que, numa época de aumento do desemprego, pode apresentar-se como uma dupla vantagem, dando emprego a quem dele necessita e melhorando a qualidade e prontidão do socorro.

Sabendo-se que a profissionalização e uma maior formação é, manifestamente, o caminho a seguir, o enquadramento dos voluntários como complemento essencial para assegurar a permanente disponibilidade de meios de socorrro terá forçosamente de ser revisto, revendo regras e estabelecendo critérios que ajudem a determinar quais os efectivos realmente disponíveis em cada momento.
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin