sábado, janeiro 14, 2012

Suportes para placas de desatascanço - 3ª parte

Image Hosted by ImageShack
Suportes para placas de desatascanço

Dado que as placas são relativamente leves e volumosas, a colocação dos suportes numa grade de tejadilho será uma solução lógica e a ter em conta para quem possua este tipo de equipamento, enquanto para os restantes veículos é necessário estudar alternativas.

No caso dos Defender, que possuem a traseira plana e na vertical, o número da alternativas aumenta, podendo os suportes serem colocados ao lado do portão traseiro, sendo de analizar o lado com algum cuidado, sobretudo se existir a previsão de colocar uma escada de acesso ao tejadilho e a rotação da porta caso inclua o sobressalente.

Também será possível colocar as placas ao longo da cava das rodas, bem como na antepara, duas superfícies planas com a dimensão adequada, bem mais protegidas do que no exterior do veículo, mas esta têm um inconveniente em termos de acessibilidade, a menos que seja possível fazer deslizar as placas na horizontal em direcção à porta.

Embora tentadora, a colocação na antepara, caso o veículo esteja carregado, pode ser inconveniente por obrigar a remover pelo menos parte da carga, caso o esta seja volumosa, mas para modelos com menos espaço interior, esta pode ser a localização possível.

sexta-feira, janeiro 13, 2012

Suportes para placas de desatascanço - 2ª parte

Image Hosted by ImageShack
Suportes para placas de desatascanço

Será exactamente este conceito que propomos, dado que é extremamente fácil de construir, bastando para tal um par de peças em metal, devidamente dobradas, bem como dispor dos parafusos, que podem ser obidos numa qualquer loja de ferragens.

Como variante deste modelo, existe a possibilidade de as peças em "U" serem colocadas na horizontal e não na vertical, com um método de fixação em tudo semelhante, que implica sempre furar a superfície plana na qual as placas serão posicionadas.

Um modelo ainda mais simples é composto por uma base plana, que será aparafusada numa superfície do veículo, de onde sai um parafuso que entra por um orifício da placa de desatascamento e que será presa por uma simples porca, que pode ser travada por um cadeado.

Naturalmente que o local das placas, dos suportes, e a forma como estas podem ser retiradas é da maior importância, dado que quando estas são necessárias o veículo pode estar numa posição delicada e o processo deve ser executado com rapidez, o que implica algum estudo e cuidados na instalação.

quinta-feira, janeiro 12, 2012

Suportes para placas de desatascanço - 1ª parte

Image Hosted by ImageShack
Suportes para placas de desatascanço

Já abordamos a questão dos suportes para placas de desatascanço ou "sand ladders" em textos anteriores, mas o facto de decorrer uma compra conjunta, que deverá colocar entre os sócios da Landmania um total de 30 pares, leva-nos a voltar ao assunto.

Existem numerosos modelos, desenvolvidos por diversos fabricantes, que, no essencial, se concentram em dois modelos básicos, sendo um deles em formato de caixa aberta nas extremidades, enquanto outro tem uma base com um pequeno suporte e um sistema de parafuso de fixação.

Com base nestes dois conceitos, surgem numerosas variações, com preços que começam na vintena de Euros, sem incluir portes, até bem mais do dobro para modelos mais sofisticados e que oferecem uma maior segurança contra furtos, de forma a que as placas possa ser transportadas no exterior.

Uma outra variante, ainda mais simplificada, existe para as grades de tejadilho, onde um simples "U", com os angulos rectos fixo na estrutura por um par de parafusos e um parafuso central de maiores dimensões permite segurar as placas.

Airfix lança conjunto de Land Rovers com acessórios - 2ª parte

Image Hosted by ImageShack
As figuras de infantaria da Airfix

Como acessório, e que permite criar um ambiente que reproduza mais fielmente o das operações no Afeganistão, está também disponível um conjunto de figuras de soldados de infantaria, equipados com o fardamento tropical utilizado neste conflito.

Quer o armamento, quer o fardamento, na versão com o padrão tropical do DPM e composto por diversas camadas, que incluem o UBACS, que descrevemos noutro texto, a protecção balística, colete tático, capacete e protecções se encontram correctamente reproduzidos, permitindo um excelente resultado.

Image Hosted by ImageShack
As figuras de tripulantes da Airfix

Apesar de destinados a outros modelos, concretamente os Supacat HTM 400 Jackal e HTM 600 Coyote, um tipo de veículo armado de assalto para transporte e suporte de infantaria, também o conjunto de tripulantes são compatíveis com os Land Rover, podendo ser facilmente adaptados a estes veículos.

O conjunto, que inclui um total de dois veículos, a que se podem adicionar as peças em foto-incisão e os dois conjuntos de figuras, permite recriar o ambiente em que actuam as forças inglesas no Afeganistão, com um lugar central para as duas réplicas dos Land Rover.

quarta-feira, janeiro 11, 2012

Aneis adaptadores para câmaras

Image Hosted by ImageShack
Um anel de conversão de 52 para 55 mm

A multiplicidade de dimensões, ou concretamente, de diametros utilizados em equipamentos fotográficos implica ou a aquisição de acessórios similares sempre que se destinem a ser usados em câmaras com dimensões distintas, ou ao uso de adaptadores.

Dado que muitos dos acessórios utilizados são dispendiosos ou raros, a opção pelos aneis de conversão acaba por se revelar favorável, sobretudo porque estes existem em numerosas versões e por preços que variam entre o Euro e os dois Euros, incluindo portes.

Existem, essencialmente, três tipos de aneis, capazes de alargar o diametro, habitualmente designados por "step-up", de redução, chamados "step-down" e de inversão, com roscagem de diametro idêntico de ambos os lados e que permite, por exemplo, inverter uma lente.

Existem também conjuntos de aneis adaptadores, que permitem efectuar a maioria das conversões, e que serão aconselháveis para quem use uma multiplicidade de ópticas ou filtros, mas para usos mais correntes, um pequeno conjunto com três a quatro adaptadores, capazes de converter os formatos mais comuns no da máquina que usamos, tende a ser suficiente.

Image Hosted by ImageShack
A caixa do conjunto da Airfix

A Airfix lançou um conjunto que inclui o Land Rover "Snatch" e o Land Rover Wolf WIMIK, na escala 1/48, representando as versões utilizadas pelas forças armadas britânicas em operações militares no Afeganistão.

Estes são os modelos que descrevemos previamente, pelo que não nos iremos alongar, incluindo-se numa colecção que inclui um conjunto de meios terrestres, composto por um total de quatro veículos e dois conjuntos de figuras, e por meios aéreos, que incluem os helicópteros Lynx em várias versões.

Image Hosted by ImageShack
As peças em foto-incisão para os Land Rover

Como melhoramento opcional, foi igualmente lançado um conjunto de peças em foto-incisão, o que permite introduzir um nível de detalhes com uma precisão de moldagem impossível em plástico, as quais têm que ser adicionadas no momento da montagem dos modelos de veículos, que incluem os Land Rover e os Supacat.

Também foi lançado, incluido na linha Humbrol, que tal como a Airfix pertence ao grupo Hornby, um conjunto de tintas que reproduzem fielmente o efeito de areia, terra ou sujidade sobre veículos, do que pode resultar um melhoramento significativo na finalização destes modelos.

terça-feira, janeiro 10, 2012

Rebites roscados no interior- 2ª parte

Image Hosted by ImageShack
Exemplo de rebite roscado no interior

É de notar que existem situações onde, por uma questão de acessibilidade, a opção única é a colagem, dado que nem sempre a pistola pode ser manuseada em espaços mais reduzidos, sendo ainda possível, caso necessário proceder a pequenas alterações.

O preço deste tipo de rebite é de poucas dezenas de cêntimos, variando conforme a dimensão e qualidade, existindo para os parafusos mais comuns, como os M3 a M8, sendo que o diametro externo de um rebite para M3 é de 4.7 mm e adequado para um furo de 4.8 mm.

Para outras dimensões, será de verificar qual o furo adequado, mas é de esperar que seja perto de 2 mm superior ao parafuso utilizado, pelo que se deve ter em atenção esta dimensão, bem como o comprimento, na altura de escolher o modelo a usar.

O caso concreto que nos levou a esta opção no sentido destes rebites foi a necessidade de usar roscas num tubo adaptador que irá segurar uma máquina fotográfica a um Galileoscope, uma luneta telescópica que servirá de teleobjectiva.

Compra conjunta de placas de destascanço

Image Hosted by ImageShack
Uma placas de desatascanço

Após um período de divulgação e passar esta época de Natal e passagem de ano e contactar com o fornecedor, podemos avançar com o processo de aquisição das placas, procedendo-se ao pagamento, de modo a que as mesmas sejam pagas ao fabricante.

Continuam disponíveis as cores verde e cinza, mas quem pretender laranja, dado que até ao completar do processo podem surgir, pode indicá-lo dizendo laranja seguido da cor alternativa.

Aos interessados foi dada a informação do pagamento, mas quem esteja interessado e não se tenha inscrito, pode ainda fazê-lo, dada a possibilidade de haver desistências e o facto de ser possível acomodar mais alguns, embora poucos, pares na mesma palete.

Lembramos que, dado ser uma compra conjunta, do atraso de um interessado resulta no atraso para todos, pelo que agradeço que efectuem o pagamento com a brevidade possível, de preferência até ao fim da corrente semana que termina no dia 13.

segunda-feira, janeiro 09, 2012

Rebites roscados no interior- 1ª parte

Image Hosted by ImageShack
Exemplo de rebite roscado no interior

Por vezes deparamo-nos com situações nas quais pretendemos utilizar uma fixação por parafuso, mas a superfície é demasiadamente estreita ou pouco sólida para efectuar uma roscagem adequada, podendo ainda suceder defrontar-nos com uma roscagem demasiadamente danificada.

Uma solução a ter em conta é substituir a roscagem original da peça, ou evitar roscá-la, caso essa possibilidade exista, por um rebite roscado no interior, feito em aço inoxidavel de elevada resistência, ques será fixo na peça original.

Esta opção, que, dependendo dos casos, pode implicar aumentar o diametro do furo, vai permitir um curso maior, de forma a que o parafuso aí introduzido fique devidamente preso, sem possibilidade de sair ou danificar a roscagem.

A colocação deste tipo de rebite pode ser efectuada de várias formas, sendo uma delas o recurso a uma pistola de rebites adequada a este modelo, mas também é possível, em situações específicas, recorrer a uma resina de dois componentes, que fixará o rebite no local.

Bombeiros de Amadora e Sintra deixam de efectuar transporte de doentes não urgentes - 3ª parte

Image Hosted by ImageShack
Uma ambulância de socorro

No entanto, e porque não existe uma compensação, e dificilmente tal ocorreria através das verbas disponibilizadas pela Administração Interna, onde os cortes orçamentais também se sentem, inevitavelmente haverá um desequilibrio financeiro nas corporações a partir do momento em que o transporte passe a ser deficitário.

Por outro lado, podem surgir outras consequências, como um maior aumento no esforço a nível do socorro, algo que pode resultar de uma menor afluência a tratamentos e da degradação do estado dos pacientes, altura em que se passa de um simples transporte de rotina para um de emergência.

Existe ainda, para além do factor humano, sempre difícil de quantificar, o custo inerente ao degradar da saúde de muitos doentes, que tem consequências a nível de falta de produtividade e do aumento do número de faltas ao trabalho, não sendo de excluir uma invalidez precoce.

Finalmente, lamenta-se a situação dos doentes, mas também que os seus representantes, ao invés de contestar a revisão das regras e se insurgirem contra quem o decidiu, aponte no sentido de quem também sofre as consequências das mesmas e não possui meios para as contrariar.

domingo, janeiro 08, 2012

O Galileoscope na fotografia - 5ª parte

Image Hosted by ImageShack
Uma extensão com orifícios para os parafusos

Coloca-se a máquina, com a objectiva extendida e respectivos adaptadores, numa das extremidades, sobre uma anilha com isolamento de borracha, fura-se a calha, caso necessário, fixando-a com um parafuso que fica igualmente preso por uma porca, na calha, a qual fica com os bordos virados para cima, de modo a que as porcas fiquem entre eles.

Devemos salientar que furar uma calha de alumínio com precisão implica marcar o local exacto, marcá-lo com um punção, dando algumas marteladas sem exercer grande força, após o que se fura com uma broca fina e, seguidamente, com uma com o diametro final pretendido.

Seguidamente procede-se de forma semelhante com o Galileoscope, depois de colocadas as lentes e procedido à respectiva focagem, ficando, tal como a máquina fotográfica segura na calha, mas também pelos parafusos do adaptador da máquina, que serão responsáveis pelo alinhamento do conjunto.

É nesta altura em que, caso necessário, se usam as porcas para melhor nivelar a máquina com o Galileoscope, algo que vai depender da configuração exacta do sistema e da máquina fotográfica que for selecionada para o efeito.
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin