sábado, setembro 27, 2014

3 meses de prisão efectiva por chamada falsa para o INEM - 1ª parte

Um indivíduo foi condenado a três meses de prisão efectiva por ter efectuado chamadas falsas para o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), que, em conjunto com a Guarda Nacional Republicana (GNR), mobilizaram meios de socorro e de busca, no sentido de prestar assistência num acidente que nunca ocorreu.

O homem, actualmente com 52 anos, efectuou, no dia 01 de Fevereiro de 2012, um telefonema a partir de um telemóvel sem identificação de chamada activa, alegando que tivera um acidente de viação na autoestrada A24, seguindo numa viatura que se despistou e cai num precipício e que seria o único sobrevivente entre seis ocupantes, estando encarcerado.

Num telefonema posterior, referiu que, por causa de um nevoeiro intenso, não sabia onde se encontrava, insistindo na necessidade de um socorro urgente, o que levou a GNR a destacar 18 efectivos, enquanto o INEM mobilizou uma ambulância de Suporte Imediato de Vida (SIV) e uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER), tendo ainda participado os bombeiros de cinco corporações, com a operação a ter sido apoiada por um helicóptero em missão de busca e salvamento.

Os operadores do Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) conseguiram aperceber-se de que seria uma chamada falsa quando, ao contactar a família da alegada vítima, tiveram conhecimento de que o mesmo se encontrava desempregado, pelo que o acidente numa viatura de trabalho não fazia sentido.

sexta-feira, setembro 26, 2014

O mau tempo que se prevê, mas não se previne - 2ª parte

Se para situações estruturais, como as resultantes de edificações em leitos de cheia ou da impermeabilização de solos, a prevenção é praticamente impossível, tal como a sua correcção que não passe pela remoção destes obstáculos, em muitos outros casos os alertas deviam ter resultado num conjunto de acções, sobretudo por parte das autarquias, que evitassem inundações e enxurradas que provocassem prejuizos substanciais.

No caso concreto de Lisboa, a falta de acções de prevenção, o mau estado de muitas vias, incluindo o pavimento e todos os sistemas de escoamento, a falta de limpeza e manutenção, a manifesta incúria no planeamento de muitas vias e a autorização ou realização de obras inadequadas, são apenas algumas das muitas causas que potenciam estas inundações.

Existem locais referenciados desde há muito, como as zonas da Baixa, de Benfica e Sete Rios ou da Pr. de Espanha, apenas para mencionar alguns daqueles onde sistematicamente ocorrem algumas das situações mais graves, as quais incluem corredores de circulação que quase paralizam o trânsito em Lisboa, mas que igualmente dificultam em muito a deslocação dos meios de socorro.

Com um fluxo de tráfego baseado num conjunto restrito de vias principais, que comunicam entre sí, interligando-se por algumas praças ou rotundas, basta que um desses nós rodoviários deixe de estar disponível para que todo o sistema fique em risco de colapso, sendo que alterações introduzidas recentemente no sentido do tráfego agravaram muito esta situação.

quinta-feira, setembro 25, 2014

Paddock Spares oferece 5% até 6ª feira

A Paddock Spares enviou via mail um "voucher" que permite usufruir de um desconto de 5% sobre o preço de tabela para encomendas colocadas até às 15:00 de sexta feira, dia 26 de Setembro, as quais, em princípio, serão expedidas ainda durante o próprio dia ou no sábado seguinte.

Quem quiser usufruir desta promoção, na altura da encomenda, deve mencionar o código 50914R na altura da finalização do processo de encomenda, não se aplicando, ao valor dos portes, mas que acumula com promoções de artigos individuais, segundo a informação fornecida.

Apesar de o tempo para colocar encomendas ser curto, em virtude de a mensagem da Paddock ter sido recebida na tarde de 4ª feira, e devido aos portes, para quem tenha um volume pequeno, ser necessário coordenar com outros interessados, de forma a poder dividir custos no envio, esta é uma oportunidade a ter em conta para todos quantos precisem de efectuar aquisições a curto prazo.

Lembramos que, com excepção de peças de grande dimensão, existe um valor fixo de 25 libras para encomendas com até 30 quilos, pelo que se justifica efectuar correctamente todas as contas, seja em termos de valores, seja do peso total, nunca esquecendo que algumas peças são bastante pesadas e, só por sí, podem alcançar o valor limite.

quarta-feira, setembro 24, 2014

Equipamentos pneumáticos no Lidl

A partir da próxima 5ª feira, dia 25 de Setembro, o Lidl promove um conjunto de produtos relacionados com o automóvel e oficina, que estarão disponíveis nas lojas desta cadeia de origem alemã, introduzindo algumas novidades de interesse pelas suas características e preço competitivo.

Neste enquadramento, o equipamento central é o compressor da Parkside PKO 270 A1, com um motor silencioso e monitorado através de dois manómetros, que proporciona uma potência de 1.8 kW, equivalente a 2.45 HP, uma pressão de serviço regulável até aos 8 bar, resultando numa capacidade efectiva de 113 litros por minuto, obtida a 7 bar.

Podem-se acoplar a este compressor um largo conjunto de equipamentos, sendo de destacar a pistola de impacto pneumática, com potência de impacto ajustável e rotação para a esquerda e para a direita, capaz de exercer uma força para desaparafusamento até aos 310 Nm, fornecida com um conjunto de chaves, adaptadores e acessórios que flexibilizam em muito o seu uso.

Para usos mais específicos, a cisalha para chapa, capaz de efectuar cortes limpos, rectos e sem deformações em chapa de alumínio ou aço, uma lixadora pneumática, com aspiração automática de pó, uma pistola para carregamento de pneus ou um roquete pneumático, podem ser úteis a quem possua uma oficina e necessite de ferramentas, cujo preço termina nos 119.99 para o compressor.

terça-feira, setembro 23, 2014

O mau tempo que se prevê, mas não se previne - 1ª parte

Se durante o Verão as baixas temperturas e a chuva foram benvindas, resultando num número de ocorrências extremamente baixo, do que decorre uma área ardida reduzida, outras consequências são tão óbvias quanto previsíveis, com a quantidade de água infiltrada nos solos a reduzir a sua capacidade de absorção em caso de chuvas fortes.

No termo do Verão mais frio dos últimos 25 anos, que incluiu o mês de Julho mais chuvoso deste século, pode-se esperar que o Outono não apenas chegue prematuramente, mas também que com maior rigor, antecipando um conjunto de condições climatéricas que se consideram ser mais frequentes no Inverno.

Acresce ainda, por razões que desconhecemos, dada a repetição destas situações, a falta de limpeza de sarjetas e outros sistemas de escoamento, que nesta altura do ano se encontam em grande parte obstruidas e incapazes de escoar as águas provenientes de chuvadas mais fortes, as quais se tornam cada vez mais habituais nesta época do ano.

As inundações que ocorreram em diversos distritos, mas que constatamos pessoalmente em vários locais de Lisboa, entre os quais muitos repetem situações de anos anteriores, não sendo previsíveis na sua data e intensidade, eram de esperar ainda durante o mês de Setembro ou, no máximo, no início de Outubro, tendo sido emitidos os devidos alertas por parte das entidades competentes.

segunda-feira, setembro 22, 2014

O "Open Street Map" - 1ª parte

O "Open Street Map" é um projecto a nível mundial que visa construir mapas, progessivamente detalhados, com base na colaboração e interacção dos seus utilizadores, os quais podem, e devem, ter um papel activo nesta comunidade, podendo o resultado final ser utilizado livremente e sem encargos.

Numa perspectiva muito semelhante a numerosos projectos baseados em licenciamento aberto, o que não quer dizer, de alguma forma, que não existam direitos a vários níveis, seja de propriedade intelectual, seja de todo um conjunto de tecnologias presentes, este projecto diferencia-se muito de outros vinculados a prestadores de serviços ou fabricantes pela abordagem e ligação aos utilizadores.

Cada utilizador, uma vez inscrito, passa a ter acesso a um sistema de edição, em diversas versões, com diferentes níveis de complexidade, mas todos interactivos, com sistemas de ajuda múltiplos, sendo de fácil aprendizagem através da análise dos dados previamente introduzidos por outros utilizadores.

Para além de ser possível ver a localização actual, baseada em dados de rede, existem camadas de informação separadas para ciclistas, transportes, actividades ou entidades do campo do auxílio humanitário, adição directa de notas ou a possibilidade de exportar o mapa de forma simples e intuitiva.

domingo, setembro 21, 2014

"Open source vehicle" - 3ª parte

Desta forma, o "Tabby" poderá adquirir a formar de um compacto de 2 lugares, um modelo para 4 passageiros, um veículo urbano ou para fora de estrada, com opções de tejadilho flexível ou rígido, numa infinitude de combinações que, em conjunto com os diversos motores e opções disponíveis, permite conceber exemplares virtualmente únicos.

Estima-se que um "Tabby" possa custar entre os 6.000 e os 8.000 Euros, sendo este um valor indicativo e que, no nosso País, em virtude da carga fiscal, pode ser francamente mais elevado, não obstante os benefícios e isenções para veículos considerados amigos do ambiente, mas, na nossa opinião, será a nível de homologações que surgirão os problemas mais complexos.

Se em muitos países a possibilidade de construir ou alterar veículos é vista de forma liberal, podendo circular na via pública após um conjunto de testes de homologação, em Portugal vigora uma política extremamente restritiva, onde qualquer pequena alteração de um veículo homologado pode implicar um longo processo burocrático para que volte a circular de forma legal.

Desta forma, prevemos que os entraves legais e a manifesta aversão à aceitação de homologações europeias, directas ou de extensão, possam resultar numa impossibilidade real de o "Tabby" vir a circular no nosso País, deixando aos grandes fabricantes o actual protagonismos e aos compradores os pesados encargos que hoje suportam.
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin