sábado, novembro 15, 2008

Óculos de protecção ESS ICE 2.4 Eyeshield


Image Hosted by ImageShack
Óculos ESS ICE 2.4 Eyeshield

Os óculos ESS ICE 2.4 Eyeshield são um modelo de baixo peso e sem armação, capazes de oferecer uma boa visibilidade frontal e periférica, incluindo um conjunto de lentes substituíveis, de forma a que seja escolhida a mais adaptada para o ambiente e condições de visibilidade.

Estas lentes podem ser transparentes, cinzentas ou amarelo-ambar e são feitas em policarbonato resistente ao impacto, com 2.4 mm de espessura, protegendo assim a vista contra impacto de diverso tipo de projécteis, excedendo os padrões das normas ANSI Z87.1-2003+ e US Military .15 bem como o teste de impacto balístico MIL-PRF-31013.

Este modelo é distribuido às forças inglesas a operar no Iraque e no Afeganistão, bem como ao Exército e Corpo de Fusileiros americanos, devido ao grau de protecção balístico bem como a filtragem completa de raios UVA/UVB

O conjunto inclui lentes transparente, cinzentas e amarelo-ambar, caixa de protecção, elástico de segurança e pano de limpeza, podendo ser adquiridos em lojos "on-line" ou no EBay por preços que, tipicamente, andam pela trintena de euros, a que acrescem portes.

Este modelo é bastante mais dispendioso do que o que apresentamos anteriormente, facto que reflete a maior qualidade, resistência e o número de opcionais incluidos, sendo recomendável para utilizadores mais profissionais, como os que actuam no socorro ou nas forças de segurança, ou que requeiram resistência superior a impactos.

sexta-feira, novembro 14, 2008

Máquina de filmar Aiptek


Image Hosted by ImageShack
Máquina de filmar Aiptek

As máquinas de filmar digitiais são neste momento comuns e cada vez mais polivalentes, adicionando à sua função primária as de uma câmara fotográfica digital, de gravador de voz e webcam.

Este modelo tem um sensor CMOS de 5 megapíxeis reais, podendo ir até 12 megapíxeis interpolados, suporta cartões de memória SD, expandindo a memória até a máximo de 2 Gb.

A gravação de vídeo inclui opção de noite para o caso de luz insuficiente e o formato JPG-Motion, podendo usar o sistema de zoom digital ate 4X, com visualização num écran TFT de 1.5", inclui sistema de disparo automático para fotografias, bem como acessórios para ligação ao computador e as pilhas AA de que necessita para operar.

Esta máquina vai estar disponível no Lidl partir de 20 de Novembro por 69.99 euros, mas apenas nos distritos de Beja, Évora, Faro, Setúbal e nos concelhos de Coruche e Elvas, pelo que a proposta se destina, sobretudo, aos residentes nestes locais.

Uma experiência na Cirúrgia Ambulatória do Hospital Egas Moniz


Image Hosted by ImageShack
O Hospital Egas Moniz

Não será um assunto muito comum entre os que abordamos, mas razões de saúde resultaram na experiência de uma intervenção cirúrgica na Unidade de Cirúrgia Ambulatória do Hospital Egas Moniz, em Lisboa, de acordo com a actual política de evitar, tanto quanto possível, o internamento.

A própria marcação da cirurgia, em termos de prazo, foi extremamente rápida, com uma consulta a 20 de Outubro após envio de recomendação por parte de um centro de saúde, que determinou o tipo de intervenção, testes a 28 e a operação a realizar-se na manhã do dia 12 de Novembro, com saida na tarde do mesmo dia.

Por não ter formação nesta área, não comento em termos técnicos a intervenção médico-cirúrgica realizada, mas o lado humano merece um comentário de louvor, ao transformar uma experiência potencialmente traumática numa vivência enriquecedora e que, apenas as circunstâncias algo delicadas, impedem de classificar como um prazer.

É ainda de salientar quer os contactos feitos anteriormente, alertanto para um conjunto de passos a observar para que a operação se pudesse realizar, quer o acompanhamento subsequente, averiguando do estado do paciente e do seu grau de satisfação relativamente a serviço e a eventuais sugestões para a sua melhoria.

Será, portanto, inevitável agradecer ao pessoal médico, de enfermagem e auxiliar, este último tantas vezes esquecido, mas essencial ao funcionamento de qualquer unidade de saúde, pelo atendimento e pelo desempenho profissional que demonstraram.

Apesar das suas vicissitudes e de nem sempre os meios serem os adequados, o sistema público de saúde merece, tanto neste caso como anteriormente, uma nota francamente positiva, pelo que será um dos bens sociais que mais valoramos e cuja manutenção é essencial dados os serviços que presta e a sua importância em termos de coesão e solidariedade social.

quinta-feira, novembro 13, 2008

Nova loja "online" de acessórios MasterTT


Image Hosted by Imageshack
Écran do "site" da nova loja

Está "online" uma nova loja de acessórios destinada ao todo o terreno, a MasterTT, que nos enviou recentemente uma mensagem anunciando a sua abertura.

Entre os acessórios disponíveis encontram-se, a título de exemplo, amortecedores, molas cintas ou guinchos, mas o leque de produtos será alargado proximamente, incluindo novas linhas e marcas destinadas aos mais diversos modelos de viaturas de todo o terreno.

Convidamos os nossos leitores, sobretudo os praticantes e apreciadores de todo o terreno, a visitar a nova loja virtual e desejamos boa sorte e felicidades a todos quantos estão envolvidos neste projecto.

Chips na matrícula em 2009


Image Hosted by ImageShack
Exemplo de duplicador de transponders

Os "chips" ou "transponders" a serem colocados nos veículos deverão ser obrigatórios no próximo ano, sendo os custos suportados pelos proprietários.

Entre as alegadas vantagens encontra-se uma maior facilidade de controle por parte das autoridades policiais e fiscais, verificando imediatamente se o veículo tem seguro e inspecção, o pagamento automático de portagens e a possibilidade de implementação de novas aplicações, como abertura automática de portas, débitos de consumos ou outros.

Ainda não há, no entanto, uma resposta quanto à segurança do dispositivo, que poderá ser lido recorrendo ao equipamento apropriado, sendo possível prever que a sua duplicação poderá ocorrer com alguma facilidade, cabendo ao legítimo proprietário a prova de que não é responsável pelos factos ou acções atribuidos a quem está atribuido o identificador.

Também falta o parecer da Comissão Nacional de Protecção de Dados, que poderá ou não aprovar a implementação de "chips", com base nas intenções e possibilidades actuais, mas que dificilmente poderá prever todas as evoluções e novas aplicações que poderão não observar as permissas que servem de base ao pedido de autorização.

A opção de usar este sistema como forma de prevenção e combate a crimes, como o roubo e furto de viaturas, incluindo o "car jacking", parece não ter sido contemplada nesta fase, apesar de os "transponders", quando correctamente posicionados e utilizados serem uma alternativa interessante a muitos dos dispositivos de localização que, pela sua concepção, possuem vulnerabilidades difíceis de superar.

quarta-feira, novembro 12, 2008

Periodicidade de publicação


Image Hosted by Imageshack
Em recuperação...espero

Quando este texto for publicado, de forma automática, ainda não conhecerei por inteiro os resultados de uma intervenção cirúrgica, com anestesia geral, a que fui submetido.

Optei por não anunciar previamente esta operação, tal como o meu próprio pai fazia, porque penso que apenas iria trazer algum "stress" adicional aos meus amigos e leitores que seguem este "blog", sem que daí adviesse nenhum benefício.

No entanto, mesmo na melhor das hipóteses, vejo-me forçado a reduzir a participação no "blog" por alguns dias, pelo que é expectável uma diminuição na frequência de publicação de textos, sendo que os agendados para amanhã, dia 13, já estão prontos e serão visualizáveis a partir das 00:00 e das 16:00, como habitualmente.

Previsivelmente, esta situação, perdurará durante o período de recuperação, esperando que, dentro de pouco tempo, que se estima entre uma semana e dez dias, tudo volte à normalidade, altura em que esperamos reatar a periodicidade habitual, mas, como é óbvio, estamos a falar de previsões e nada mais do que isso.

A todos, os meus agradecimentos.

Suicídios na GNR quadruplicaram em dois anos - 2ª parte


Image Hosted by ImageShack
Militares da GNR durante uma missão

Se neste último aspecto, os agentes das forças de segurança partilharão dos mesmos problemas da maioria dos portugueses, sendo que um eventual aumento de suicídios deveria ser percentualmente equivalente ao da sociedade em geral, a vertente respeitante à especificidade da sua actuação e enquadramento profissional merece uma especial atenção.

Surgem como particularmente problemáticas o aumento da criminalidade violente e organizada, para a qual não existe uma preparação adequada da maioria dos elementos das forças de segurança, excluindo alguma unidades de elite cuja selecção e treino permite uma diferenciação, causando uma sensação de insegurança, de impotência e de permanente frustração que é agravada pela revisão das leis penais, sobretudo a nível do processo penal.

Serão estas últimas alterações que poderão ter provocado efeitos colaterais que, manifestamente, escaparam ao legislador, pois para além do efeito prático conhecido e facilmente quantificável que se traduz na redução do número de presos preventivos ou na libertação de muitos detidos presentes a Tribunal, está-se a introduzir um factor de tensão e de maior pressão que vai influir negativamente no desempenho e no próprio estado de espírito de quem, por vezes, arriscou a própria vida para cumprir a sua missão.

A vaga de suicídios entre elementos das forças de segurança deverá ser observada sob uma perspectiva mais abrangente, que inclua não apenas a vertente interna, mas o enquadramento social e legal em que estes actuam e que os condicionam não apenas do ponto de vista operacional, mas também a nível psicológico, originando situações graves de depressão que tendem a evoluir rapidamente no sentido negativo.

A GNR, e as restantes forças de segurança, pode e deve esforçar-se por dar o melhor acompanhamento aos seus efectivos, mas este é um problema que extravasa em muito os limites da própria instituição, pelo que é absolutamente necessário que participem da solução os vários ministérios, nomeadamente da Administração Interna, da Justiça e das Finanças, que através de legislação criam e condicionam o cenário onde actuam os respectivos agentes.

terça-feira, novembro 11, 2008

Só para Series


Image Hosted by ImageShack
Um Land Rover Serie III

Os Land Rover Série continuam a ser um mito para muitos adeptos e praticantes de todo o terreno e o Série III, a versão final e, portanto, a mais disponível e acessível, o eleito da maioria dos que pretendem obter um destes veículos

Por ocasião do seu 8º aniversário, o TTVerde veio ao encontro dos admiradores deste autêntico mito e, satisfazendo um sonho pessoal, apresentou um forum destinado aos apreciadores dos Série.

A ideia e responsabilidade são do Paulo Ferreira e do Rui Caldeira, dois conhecidos entusiastas e especialistas na matéria, e a realização técnica e operacional na implementação deste novo espaço na Internet é do TTVerde.

Para além de desejarmos sucesso a esta iniciativa, queremos convidar os nossos leitores a visitar e contribuir para o dinamismo deste novo espaço que será, sem dúvida, um dos favoritos para os adeptos dos Série.

Ministro elogia papel dos bombeiros no combate ao fogos


Image Hosted by ImageShack
Bombeiros portugueses numa cerimónia

Durante a cerimónia de Homenagem ao Dispositivo de Combate aos Incêndios Florestais, o ministro da Administração Interna, Rui Pereira, elogiou a acção dos bombeiros no combate aos incêndios florestais, salientando o "espírito de missão, trabalho humanitário e dedicação abnegada" que estes demonstraram.

Para o ministro, os resultados obtidos em 2008 "não são fruto da sorte", mas o resultado do maior nível de conhecimentos e da eficácia do modelo de organização adoptado, tendo aproveitado para realçar que estão em fase de conclusão os instrumentos legais e regulamentares para a atribuição de apoios aos corpos de bombeiros, sendo previsível que estejam concluidos no próximo ano.

Na mesma ocasião, o presidente da Liga Nacional de Bombeiros, que não discursou na cerimónia como manifestação de protesto criticou o atraso no modelo de financiamento, lembrando que o modelo organizacional de protecção e socorro foi elaborado há três anos, com o apoio dos bombeiros, mas a sua implementação e a viabilização das soluções apontadas têm vindo a ser adiadas.

A falta de resposta às expectativas dos bombeiros, a sua secundarização e subalternização e o adiamento dos programas de reequipamento e edificação de infra-estruturas a nível da protecção civil tem causado um manifesto descontentamento e a desmotivar muitos dos voluntários que se vêm abandonados pelo poder político que tem dado prioridade a outras entidades, onde foram feitos investimentos de vulto de retorno duvidoso.

Tem havido um manifesto desinvestimento nalgumas vertentes, comprometendo sobretudo a área do voluntariado, a qual, não obstante o esforço no sentido de uma maior profissionalização, continua a ser a pedra basilar do sistema de socorro em Portugal, sendo que cada euro gasto nesta área tende a render muito mais do que as vultuosas verbas gastas em sistemas profissionais que nem sempre rentabilizam adequadamente os sofisticados meios de que dispoem.

Entretanto, as corporações de bombeiros voluntários continuam a aguardar por legislação, regulamentação ou outras directivas que vão sendo adiadas conforme as necessidades orçamentais ou as vontades políticas de quem opta por investir em entidades cujo controle hierárquico parece mais fácil e de onde tende a haver menor contestação.

segunda-feira, novembro 10, 2008

ACP vai apresentar sistema contra "carjacking"


Image Hosted by Imageshack
Um exemplo de localizador de automóveis com GPS

O Automóvel Clube de Portugal (ACP) anunciou, mais uma vez, que até ao fim deste ano vai apresentar aos sócios um sistema contra o "carjacking" que comercializará.

Já apresentamos vários sistemas e informamos o ACP de diversas questões relacionadas com as várias opções, alertando para o facto de muitos fabricantes prometerem muito mais do que podem cumprir, omitindo, mesmo que por desconhecimento, opções de neutralização que podem comprometer a segurança de quem recorre as estes meios.

Dado que a esmagadora maioria dos sistemas, mesmo que com alguns adicionais, são evoluções de equipamentos de seguimento e localização sem funções de segurança, a não revisão de alguns conceitos básicos abre um sem número de portas à sua neutralização, de modo a que, mesmo mantendo-se activos, se vêm impossibilitados de corresponder às expectativas dos proprietários.


Image Hosted by Imageshack
Outro modelo de localizador de automóveis com GPS

Iremos, novamente, contactar o ACP, tal como o fizemos com outras entidades, no sentido de os testes que afirma estar a efectuar incluam a resposta contra um conjunto de técnicas que, mais cedo ou mais tarde, serão utilizadas no sentido de neutralizar os sistemas de alarme, do que resulta os proprietérios serem duplamente prejudicados, acabando por perder o bem e o valor de um sistema que, para além de dar uma falsa sensação de segurança, não os protege eficazmente.

A tecnologia é importante em qualquer actividade, mas o deslumbramento de que alguns parecem sofrer retira objectividade e a pressão para obter resultados no mais curto espaço de tempo não pode justificar nem o facilitismo, nem a ligeireza com que se aponta para soluções que são apresentadas como milagrosas, mas que, tantas vezes, fora de um enquadramento adequado, fazem parte do problema e não da solução.

Suicídios na GNR quadruplicaram em dois anos - 1ª parte


Image Hosted by ImageShack
Militares da GNR durante um desfile

O número de suicídios dos seus militares registados pela Guarda Nacional Repúblicana (GNR) passou de uma média anual de dois, verificada até 2006 para uma dezena neste ano de 2008 que ainda não acabou.

Estes dados fornecidos pelo Chefe de Gabinete de Psicologia da GNR adiantam ainda alguns dados que apontam para uma idade média de 45 a 50 anos e para apenas uma militar do sexo feminino se ter suicidado, algo de natural se ponderarmos a proporção de efectivos dos dois sexos.

A GNR, que tem um efectivo de 26.000 militares, criou em Outubro uma linha SOS, que já acompanhou 100 militares, mas também actua em termos de prevenção, avaliando traços de personalidade, dando apoio psiológico ou psiquiátrico e aumentando o despiste de álcool e substâncias psicotrópicas.

Os militares que estejam a ser acompanhados psiquiatricamente, por decisão médica, passam a desempenhar funções administrativas e deixam de usar arma, facto que parece ser pouco relevante dado que a maioria continua a ter acesso a armamento, mesmo que pessoal e a usá-lo quando se pretende suicidar.

Apesar de o tratamento estatístico, quando envolve números pequenos e sem factos adicionais que os clarifiquem, poder não traduzir aspectos importantes, é patente, mesmo pelas notícias divulgadas, que o número de suicídios entre elementos das forças de segurança tem vindo a aumentar nestes últimos anos e que deve ser feito um paralelo com a evolução social, incluindo o aumento da criminalidade e alteração das leis penais, e da actual conjuntura económica.

domingo, novembro 09, 2008

"Phishing" por etapas


Image Hosted by Imageshack
O logo da Federal Reserve dos Estados Unidos

A maioria dos ataques de "phishing" baseiam-se numa única mensagem, incluindo um texto plausível, imagens e mesmo ligações genuinas e, de forma mais ou menos discreta, uma ligação para um "site" onde a informação solicitada será recolhida e posteriormente utilizada de forma ilegítima, ilegal ou criminosa.

Existe, no entanto, uma evolução perigosa, baseada em múltiplas mensagens, das quais as primeiras só incluem ligações genuinas e informações reais mas algo tendenciosas, criando assim um clima de confiança que permitirá, quando o receptor estiver menos alerta, incluir a ligação para um "site" onde a informação será recolhida.

Apenas uma análise cuidadosa dos endereços de IP do remetente permite, normalmente, identificar a sua falsidade das primeiras mensagens, algo que pode ser feito recorrendo a um utilitário ou através do Spamcop ou de um "site" que analise a proveniência do correio e permita verificar se este é compatível com o conteúdo.

Este processo insidioso destina-se, obviamente, a ganhar a confiança de quem recebe a mensagem que, após verificar as ligações das primeiras mensagens e concluir que estas são legítimas, ler um texto correctamente escrito e perfeitamente enquadrado na realidade, ver os logotipos e o aspecto gráfico da instituição, tende a crer que as mensagens são legítimas, pelo que vai intuir que a sua continuação também o será.

Por ter sido a primeira vez que nos deparamos com um sistema tão sofisticado e, consequentemente, tão perigoso e dissimulado, não quisemos deixar de alertar para a possibilidade de este esquema, que visa sobretudo o mercado empresarial e as transferências para o exterior, poder ser utilizado contra algum dos nossos leitores.
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin