sábado, setembro 25, 2010

Outono chega com risco elevado de incêndio - 2ª parte

Image Hosted by Imageshack
Kamov Ka-32 no combate a um fogo em Portugal

Com esta opção, não se minimiza a importância do voluntariado, mas do aumento do número de profissionais, para além de uma estabilização de um efectivo com melhor preparação, permite-se seja a transição de voluntários para uma nova carreira profissionalizada, seja a diminuição do desemprego.

Dado que as estações intermédias, sempre associadas ao Outono e Primavera, parecem descaracterizadas, verificando-se uma rápida transição do tempo quente, propício à propagação dos fogos, para a época das chuvas, com o aumento de inundações resultante da devastação provocada pelos incêndios florestais, parece agora haver uma maior continuidade e regularidade a nível das operações de socorro.

O risco elevado de incêndio contrasta com as recentes trombas de água, das quais resultaram sérios danos, em muito agravados pelos sucessivos desprendimentos de terras cuja vegetação foi destruida pelas chamas nos últimos anos, sendo previsível que, após um Verão onde a área ardida superou a média mais recente, esta seja uma situação que se vai repetir neste Inverno que se aproxima.

Estamos, portanto, diante de uma situação em que o risco elevado vai ter tendência para se manter, variando as causas, mas sempre colocando em risco populações e bens, incluindo estruturas necessárias ao funcionamento do País, resultando numa substancial perda de produtividade, a qual nunca é imputada, directa ou indirectamente, aos fogos e às suas causas.

sexta-feira, setembro 24, 2010

GPS com retorno ao ponto de partida no porta-chaves - 1ª parte

Image Hosted by Imageshack
O Audiovox Echo II

A miniaturização da electrónica, e a sua diminuição de preço, tem permitido o desenvolvimento e disseminação de um conjunto de equipamentos de orientação que, em situações de emergência, podem revelar-se como decisivos em termos de segurança e mesmo de sobrevivência.

Já apresentamos no passado um GPS com retorno ao ponto de partida, mas o surgimento de modelos que podem ser usados como ou no porta-chaves, portanto de tal forma miniaturizados que são facilmente transportáveis para todo o lado, bem como preços entre os 80 e os 90 euros, justificam voltar ao assunto.

Um destes equipamentos é o Audiovox Echo II, capaz de reter até três pontos de retorno, com distâncias de seguimento desde os 3 metros até aos 16.000 km, podendo apresentar, para além da orientação a seguir, as coordenadas do local, bem como a posição dos satélites.

Entre as funções deste GPS que pode ser ligado via USB a um computador, encontra-se também um acelerómetro e uma bussola tridimensional, sendo alimentado por uma bateria recarregavel cuja vida está estimada em três anos e meio.

Outono chega com risco elevado de incêndio - 1ª parte

Image Hosted by Imageshack
Bombeiros no combate a um fogo em Portugal

No mesmo dia em que no Sul do País se sente a chegada do Outono, cinco distritos, Viana do Castelo, Viseu, Guarda, Castelo Branco e Coimbra, foram colocados esta quinta-feira em "alerta amarelo", devido ao risco muito elevado de incêndio.

Quando se aproxima o fim do mês de Setembro, uma tão substancial parte do território nacional sob um alerta que é o segundo mais grave de uma escala de cinco, é uma situação cada vez mais comum nos últimos anos, mas algo quase impensável, pela sua raridade, há pouco mais de uma década.

É manifesto que desta nova realidade deverá resultar uma maior flexibilidade de todo o dispositivo, com uma mobilidade e capacidade de mobilização acrescidas, de modo a deslocar meios com maior rapidez para os locais onde são precisos e variar os efectivos de acordo com as previsões fornecidas pelo Instituto de Meteorologia e não em função da época do ano.

A distribuição de ocorrências ao longo do ano tende a ser mais uniforme, não obstante o pico verificado este ano em Agosto, sendo que este nível minimo de efectivos, abaixo do qual a segurança dos cidadãos se encontra em risco deve ser assegurada por profissionais, complementados, sobretudo nos períodos mais críticos, por voluntários e elementos de serviços ou instituições complementares.

quinta-feira, setembro 23, 2010

Facebook Places disponível no Reino Unido

Image Hosted by Imageshack
Um écran do Facebook Places

Depois dos Estados Unidos, o Reino Unido tornou-se o segundo país onde o Facebook disponibilizou o serviço de localização Places, que permite aos utilizadores que acedem ao "site" via um dispositivo móvel dar a conhecer onde se encontram.

O Places, para além de divulgar a localização do utilizador, informa-o também dos serviços ou locais de interesse próximos, bem como a presença de amigos que partilhem a posição através do mesmo sistema e se encontrem nas proximidades.

Os níveis de privacidade permitem que a localização deja divulgada apenas junto dos amigos, configuração assumida pelo sistema, a todos os utilizadores do Facebook, ou ocultada, sendo a aplicação compatível com telemóveis W3 ou com o iPhone.

Os sistemas de localização baseados em GSM, que resumidamente resultam no mapeamento de antenas e análise da degradação do sinal, são cada vez mais populares e com uma precisão notável nos centros urbanos, local previlegiado para a utilização do Facebook Places.

Dois detidos por fogo posto - 2ª parte

Image Hosted by Imageshack
Consequências de um incêndio florestal em Portugal

Desta forma, os números apontados para acção humana surgem como uma justificação para uma manifesta falha a nível das mais variadas políticas, nomeadamente no ordenamento do território e na inexistência generalizada de acções de prevenção, agravadas pelo quase completo abandono de investimento no Interior.

Sempre relativizamos o número de incendios resultantes da acção humana, reconhecendo a sua existência, mas tendo em conta tanto quem pratica o acto como quem cria o cenário, podendo-se fazer um paralelo entre uma casa arrumada e um palheiro, onde pessoas e veículos com motores a explosão se movimentam.

Se no primeiro caso, o risco de incêndio é baixo, no segundo será quase inevitável e o combate virtualmente impossível, mas o facto é que se acusa facilmente quem adopta comportamentos negligente, mas nunca quem, tendo à sua disposição tempo e recursos, criou condições para que as consequências sejam trágicas.

No fundo, a aplicação da justiça no caso dos crimes relacionados com fogos florestais acaba por reflectir o que se passa num ambito mais geral, com executantes ou pequenos criminosos, alguns deles com problemas mentais, a serem facilmente condenados, enquanto os responsáveis pelas decisões estratégicas que vulnerabilizam o País escapam impunes e, muitas vezes, são recompensados com novos cargos onde a sua manifesta falta de competência tem um impacto ainda mais devastador.

quarta-feira, setembro 22, 2010

Bloqueio de pedais anti-roubo para Defender - 2ª parte

Image Hosted by Imageshack
Outro modelo de bloqueio de pedais anti-roubo para Defender

A construção é em placa de aço de 4 mm, com fechadura de segurança endurecida, para a qual são fornecidas três chaves, sendo pintada em amarelo ou vermelho, de modo a que seja bem visível e sirva como elemento dissuasor.

Os modelos da Adrenalin 4x4 e da Shire destinam-se aos Defender com caixa velocidade manual, incluindo os Ninety, os 200 e 300 Tdi e os Td5, e que não tenham o tablier prolongado de algumas versões com ar condicionado, dado que tal impede o encaixe completo de um modelos que segue exactamente todos os contornos do inteior dos Defender.

O preço ronda pouco menos que a centena de Euros, a que acrescem portes, mas deve-se ter em atenção ao modelo concreto, já que estes sistemas vendidos em Inglaterra, salvo informação em contrário, destinam-se a veículos de condução à direita, sendo incompatíveis com os vendidos em Portugal, de volante à esquerda.

Dado que o preço com portes é elevado e se destina essencialmente ao mercado inglês, seria com bons olhos que veriamos algo de semelhante a ser produzido em Portugal e destinado a veículos com condução à esquerda.

Image Hosted by Imageshack
Um incêndio florestal em Portugal

A ideia de que a os incendiários são detidos quase imediatamente após perpretrarem crimes de incendiarismo, comum à maioria da população, é contrariada pelas recentes detenções efectuadas pela Polícia Judiciária (PJ), que deteve duas pessoas semanas após terem incendiado fogos florestais.

Estes dois incendiários, de 16 e 26 anos, respectivamente, terão ateado fogos em Julho e Agosto, em Ribeira de Pena, no primeiro caso e em Agosto e Setembro, em Ansião, no segundo, pelo que a cada são atribuidos dois crimes distintos.

Após estas detenções, que aguardam ainda medidas de coação, sobre para 38 o número de indivíduos detidos pela PJ por crimes de incendarismo, 21 dos quais aguardam o julgamento em prisão preventiva.

Quando comparados com os números atribuidos a fogos de origem humana, mesmo reconhecendo que este é um crime de investigação extremamente difícil, as dezenas de detenções surgem como uma pequena percentagem, o que aponta ou para um crime sem castigo, ou para um franco exagero no número de ocorrências atribuidas a actos negligentes, que não deixam de ser crime, ou dolosos.

terça-feira, setembro 21, 2010

Suporte quádruplo de "jerry-cans" da APB Trading

Image Hosted by Imageshack
O suporte quádruplo de "jerry-cans"

Entre as soluções para transporte de combustíveis e mesmo de água em expedições o recurso a "jerry cans" é dos mais habituais, pelo que a sua acomodação, muitas vezes em quantidade, levanta algumas questões.

Para além dos muito conhecidos suportes individuais, normalmente, estruturas em ferro, existe como alternativa a possibilidade de recorrer a sistemas múltiplos em alumínio, as quais podem ser colocadas quer no interior, quer no exterior das viaturas.

O modelo de suporte quádruplo de "jerry-cans" da foto destina-se a acomodar quatro unidades de 20 litros de modelo militar, mas existem variantes para uma, duas e três unidades tanto para os "jerry cans" de 20 como para os de 10 litros.

Como preços que vão desde perto de 85 Euros, para modelos para dois "jerry cans" de 10 litros até perto dos 150, para os que suportam quatro de 20 litros, a que acrescem portes, esta é uma solução a ter em conta para quantos pretendem acomodar múltiplos reservatórios sem recorrer a suportes individuais construidos em ferro.

Bloqueio de pedais anti-roubo para Defender - 1ª parte

Image Hosted by Imageshack
O bloqueio de pedais anti-roubo para Defender

Infelizmente tem-se verificado um crescente número de furtos de veículos todo o terreno e, como os Land Rover Defender se encontram entre os mais vulneráveis, deve ser equacionada uma forma adiciona de segurança física a adicionar ou como complemento do imobilizador ou alarme.

Um dos equipamentos de segurança que tende a ser eficaz é um sistema de bloqueio dos pedais, que impede o acesso deste e, consequentemente, a utilização do veículo de forma autónoma.

Este sistema é, basicamente, uma caixa de segurança, que se fixa em torno do pedal central, o do travão, e com protecções laterais, de modo ficar protegida contra cortes efectuados por baixo, algo que não acontece com todos os modelos deste tipo de bloqueios, mas presente na segunda versão feita pela Adrenalin 4x4.

Recordamos que existem modelos mais acessíveis sem as paredes laterais, como da Shire, os quais oferecem uma menor segurança, mas que tipicamente são mais leves e mais fáceis de acondicionar, ocupando um volume menor, podendo ser, inclusivamente, menos dispendiosos.

segunda-feira, setembro 20, 2010

"Flash" e "eprom" - 4ª parte

Image Hosted by Imageshack
Um conversor de PLCC 44 para SOP 44

A programação dos Land Rover com motor Td5 a centralina NNN é uma "flash" SOP 44 29F200BB, enquanto as das MSB é uma "eprom" 27C1024 44 PLCC, razão pela qual a forma de escrita e renovação do respectivo conteúdo é, obviamente, diferente.

Uma das soluções, para quem possua uma MSB, é a de adquirir no mercado "eproms" idênticas às utilizada, programando-as num gravador e procedendo à substituição daquela que se encontra na centralina, removendo-a do respectivo "socket" e colocando uma nova.

No caso das MSB, caso se pretenda proceder à simplificação do sistema, a opção que pretendemos testar é colocar no "socket" da placa da ECU um conversor que permita substituí-la por uma 29F200BB, a partir do que poderá ser possível tratar esta centralina de forma análoga à das NNN, recorrendo, por exemplo, a um Nanocom para proceder à sua reprogramação.

É de notar que ambas as "eproms", têm 44 pinos, mas enquanto a PLCC é quadrada, com 11 pinos em cada lado, a SOP é rectangular, com 22 pinos ao longo de cada um dos lados de maior dimensão, o que, obviamente, invalida uma substituição directa e implica uma conversão de formato a nível físico.

Área ardida aumentou 58% em 2010 - 2ª parte

Image Hosted by Imageshack
Um incêndio florestal em Portugal

Se foi nestes distritos que se concentrou a maioria da área ardida, o maior número de ocorrências foi registado no Porto, em Aveiro e em Braga, com estes três distritos a concentrar mais de metade dos incêndios registados pela AFN.

O mês de Agosto foi, com grande margem, aquele em que se verificaram mais incêndios, com 90.818, seguindo-se Julho, como 21.870, tendo-se verificado uma significativa redução em Setembro, com apenas 1.639 ocorrências registadas na primeira quinzena deste mês.

Igualmente importante, é o registo até 15 de Setembro de 151 grandes incêndios, com área igual ou superior a 100 hectares, entre dos quais 24 ultrapassaram os 1.000 hectares, os quais contribuiram em muito para os elevados valores de área ardida ocorridos este ano.

Também é de realçar que diversos incêndios, entre os quais alguns dos que atingiram áreas classificadas, se prolongarm vários dias, com uma proporção de destruição a nível de zonas protegidas acima das restantes, o que aponta para manifestos erros de gestão por parte do Estado.

domingo, setembro 19, 2010

Área ardida aumentou 58% em 2010 - 1ª parte

Image Hosted by Imageshack
Um incêndio florestal em Portugal

Os números constantes do relatório provisório da Autoridade Florestal Nacional (AFN) revelam que até ao dia 15 de Setembro os incêndios devastaram um total de 117.949 hectares, o que corresponde a um aumento de 58% relativamente aos 74.792 ardidos o ano em 2009.

Segundo a AFN estes quase 118.000 hectares incluem 39.000 de povoamentos florestais e 78.949 de matos, sendo esta a maior área ardida nos últimos quatro anos no mesmo período, batidos apenas pelos 418.330 registados em 2003 e pelos 312.062 de 2005.

Em contrapartida, o número de ocorrências desceram ligeiramente, com 19.567 registos contra 19.474 do ano anterior, correspondendo a uma diminuição de 93 incêndios, pelo que se torna evidente que existe um aumento de área, em termos médios, para cada fogo registado.

O total de 9.567 ocorrências inclui 3.416 incêndios florestais e 16.151 fogachos, tendo atingido especialmente o distrito da Guarda, onde arderam 23.345 hectares, seguido pelo de Viana do Castelo com 19.877 e por Vila Real com 18.751.
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin