sábado, janeiro 24, 2009

Colete aquecido eléctrico - 1ª parte


Image Hosted by Imageshack
Um modelo de colete aquecido eléctrico

Apesar de não ser uma peça de vestuário habitual entre nós, e para muitos será desconhecido, estão disponíveis no mercado diverso tipo de blusões ou coletes com um sistema integrado de aquecimento eléctrico, semelhante ao dos cobertores que usam esta forma de aquecimento.

Da pesquisa que efectuamos, e que não é de alguma forma exaustiva, podemos agrupar os modelos conforme sejam ligados à rede eléctrica e posteriormente desligados, e os que usam um conjunto de pilhas de modo a poderem ser aquecidos de forma independente e mesmo quando afastado de uma rede eléctrica.

Em termos de formato, existem desde os modelos mais baratos, em forma de coletes, que podem andar pela vintena de euros, até aos mais complexos, que parecem blusões e podem ser reforçados quando se destinam a utilizações mais exigentes, como o caso, por exemplo, de motociclistas, que também necessitam de protecção física.

A nossa opção foi a de escolher para efeitos de teste, um dos coletes mais acessíveis, concretamente um modelo que é alimentado por meia dúzia de pilhas de formato "AA" e que custa no EBay inglês menos de uma vintena de euros, incluindo os portes para Portugal.

sexta-feira, janeiro 23, 2009

Adicionamos uma ligação para o "blog" "Uns versos que escrevo"


Image Hosted by Imageshack
"Uns versos que escrevo"

Adicionamos uma ligação para o "blog" "Uns versos que escrevo" onde a amiga Uzy publica os poemas que tem escrito ao longo destes últimos meses.

Após o "Desnorte", dedicado à divulgação musical e que muito apreciamos, o "Uns versos que escrevo" é o segundo "blog" de carácter cultural que adicionamos à nossa lista de ligações.

Convidamos os nossos leitores a apoiar os seus autores com comentários, sugestões ou mensagens e a visitar periodicamente estes espaços de cultura.


A vida tem uns traços
Que a gente nem traça
E se traça,
Nem imagina um jeito
Sem defeito
De traçar...
A vida é uma tela inteira
Cabe um mundo dentro dela
De múltiplos alcances,
Cores, matizes
Se a gente pinta
Inventa a cor que quer pintar...

[Usy]

Sistema de localização de chamadas e meios de socorro abrange todo o país em Junho - 2ª parte


Image Hosted by Imageshack
Um mapa de satélite para GPS

Será, no entanto, de lembrar que a referenciação geográfica de dispositivos móveis através de um processo de triangulação é apenas eficaz nas cidades, onde existem numerosas antenas, mas que em zonas em que tal não aconteça, resulta imprecisa ou mesmo impossível, caso o telemóvel apenas esteja registado numa única antena.

A funcionalidade será extensível às 435 corporações de bombeiros existentes em Portugal, mas o seguimento das viaturas destes poderá não ser implementado com a brevidade que se espera vir a encontrar nos meios directamente dependentes do INEM.

Para aumentar a precisão, o sistema será melhorado a nível de cartografia, com ortofotomapas, que permitem uma visualização da área através de uma projecção e foto via satélite, facilitando a identificação visual ou descritiva do local da ocorrência e permitindo um maior apoio por parte de quem se encontra na central.

Para além de uma exigência comunitária, a localização automática das chamadas é um importante facto a nível de segurança das populações, contribuindo para um socorro mais rápido ao evitar erros flagrantes e contribuir para ultrapassar dificuldades de interpretação que tendem a existir quando o pânico se instala.

Este sistema também poderá dissuadir quem faz chamadas falsas para o 112, pois a possibilidade de ser localizado aumenta substancialmente, podendo mesmo levar à identificação e captura de quem coloca em perigo a vida humana através do que alguns classificam como brincadeira de mau gosto, mas que é, na verdade, um verdadeiro crime.

Espera-se que esta não seja uma nova promessa a não cumprir, pois já assistimos a diversos prazos serem ultrapassados, bem como que a nova funcionalidade seja efectivamente uma mais valia, que seja integrado numa solução global que passa, necessariamente, por uma rede de serviços de atendimento devidamente organizado e com valências nos locais adequados.

quinta-feira, janeiro 22, 2009

Passwords de correio electrónico fáceis de recuperar por "hackers" - 1ª parte


Image Hosted by ImageShack
Programa de geração de "passwords"

A Microsoft, a Yahoo e o Google foram acusadas pela associação de defesa do consumidor espanhola Facua manterem o que esta considera ser uma falha de segurança muito fácil de violar, que pode permitir o acesso ao correio electrónico dos respectivos utilizadores

Para a Facua, a vulnerabilidade encontra-se a nível das perguntas de recuperação de "passwords", que normalmente são fáceis de adivinhar, dado serem escolhidas entre datas de nascimento, nome do animal de estimação, uma cor ou outra que apresenta alguma vulnerabilidade e que apenas tem que ser complementada pela cidade onde o utilizador reside.

Relativamente à complexidade e à vulnerabilidade das "passwords", queremos lembrar os textos recentemente publicados e que abordam esta questão, nomeadamente listando algumas das senhas mais vulneráveis e mencionando aspectos que podem aumentar a segurança dos utilizadores.

A sugestão da Facua é a de enviar as "passwords" através de correio normal para a morada do utilizador, mas tal solução é morosa, sobretudo quando se usam sistemas de correio baseados noutro país, prevenindo o acesso ao correio durante esse período, e implica custos, que naturalmente teriam de ser suportados pelo próprio utilizadores.

LBP critica "folclore" da ANPC para "tapar os olhos ao povo" - 1ª parte


Image Hosted by ImageShack
O resultado de um nevão em Portugal

O dispositivo instalado pela Autoridade Nacional da Protecção Civil em Amarante e na serra do Marão, para onde foram mobilizados meios significativos, mereceu da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP) uma forte crítica, chegando a ser usada a expressão "folclore" e "pouca-vergonha".

Para a LBP, esta mobilização no próprio dia da audição parlamentar dos responsáveis da ANPC e do secretário de Estado da Protecção Civil visa apenas "tapar os olhos ao povo" e fazer esquecer a falta de coordenação e de meios de socorro que se verificou há apenas dez dias.

Entre os meios mobilizados no Marão, que mereceram críticas do comandante dos Voluntários da Lixa e vereador do PS em Felgueiras, José Campos, que integra o Conselho Executivo da LBP, estavam elementos e veículos de corporações do Seixal, Barreiro, Trafaria, Cacilhas e Sesimbra, reforçadas com equipas da Força Especial de Bombeiros ou "canarinhos".

Para este comandante, que considera que os bombeiros da região têm equipamentos equivalentes, o recurso a corporações distantes foi considerado como uma afronta e mero folclore, merecendoa indignação dos voluntários locais.

Também a Associação de Técnicos de Segurança e Protecção Civil (Asprocivil) se pronunciou no mesmo sentido, ao considerar que as medidas tomadas esta semana pela ANPC demonstram a sua inacção na semana passada, quando esta associação fez acusações de "ineficácia e falta de coordenação de meios" quando ocorram os primeiros nevões fortes.

quarta-feira, janeiro 21, 2009

Telemóveis têm configurações demasiado complexas


Image Hosted by Imageshack
Um moderno telemóvel Motorola

As numerosas funcionalidades dos telemóveis modernos, que muitas vezes determina a escolha de um dado modelo por parte dos utilizadores, revelam-se, na maior parte dos casos, demasiadamente complexas em termos de acesso e deuso e acabam por não ser utilizadas.

Das 4.000 pessoas que responderam ao inquérito, 95% utilizaria mais serviços e recorreria a novas funcionalidades se estes fossem fáceis de aceder e utilizar, sem a necessidade de pedir suporte ao operador ou procurar ajuda através de pesquisas na Internet.

Se a maioria dos telemóveis modernos permite desde navegar na Internet a consultar correio electrónico, passando por funções multimédia, verifica-se que poucos usam a totalidade das funções de que necessitam, dado a complexidade do acesso e, muitas vezes, a quase impossibilidade de configurar correctamente o equipamento por parte de quem não seja especialista.

Na verdade, mesmo para quem tem alguma prática, configurar, por exemplo, o acesso a uma conta de correio electrónico, como a do Gmail, não é tarefa fácil, obrigando a ler instruções, verificar diverso tipo de configurações e ter algum à vontade a percorrer os quase infindáveis menus de que alguns telemóveis se socorrem para alcançar um sem número de funcionalidades.

Uma solução seria, por exemplo, a de poder exportar as configurações de uma conta num computador pessoal para o telemóvel, sem necessidade de alterações adicionais, mas esta é uma possibilidade que não vimos em nunhum dos telemóveis que conhecemos, mas que, a existir, facilitaria grandemente o processo de configuração dos equipamentos mais sofisticados.

Sistema de localização de chamadas e meios de socorro abrange todo o país em Junho - 1ª parte


Image Hosted by Imageshack
Centro de Orientação de Doentes Urgentes

O mesmo sistema que existe no Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) de Lisboa, Vale do Tejo e Alentejo, que permite a localização geográfica de chamadas, vai ser alargado ao resto do país até Junho, algo que surge após numerosos adiamentos.

Recordamos que Portugal já foi processado a nível europeu por não localizar as chamadas para o número de socorro 112 e que diversas datas já foram adiantadas, sempre sem se concretizarem, mas a lamentável situação que ocorreu em Alijó em Janeiro de 2008 e que foi amplamente divulgada, expondo as fragilidades do sistema, apressaram a entrada em serviço deste sistema.

O Sistema Integrado de Atendimento e Despacho de Emergência Médica (SIADEM) permite georreferenciar o local das chamadas de socorro e localiza os acidentes ou incidentes, com uma precisão que vai ao nível do nome da rua e do número de polícia, podendo igualmente seguir os meios de emergência mobilizados e ajudá-los a determinar o melhor itinerário para chegar ao seu destino.

Segundo o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), a margem de erro vai variar conforme a chamada seja originária de uma rede móvel ou fixa e só funciona se esta for realizada para o CODU, sendo processada por uma aplicação que serve de ligação com o SIADEM.

terça-feira, janeiro 20, 2009

Apresentado relógio com GPS


Image Hosted by Imageshack
Um relógio Num8 equipado com GPS

A empresa britânica Lok8u apresentou um relógio equipado com GPS, capaz de fornecer a localização do portador em tempo real, alertando via SMS da posição.

Com a aparência de um relógio comum, o "Num8" destina-se primariamente a monitorar crianças e jovens em tempo real, alertando quando estes saiam de uma área pré-defenida ou caso a pulseira seja aberta, enviando a informação para um sistema onde esta poderá ser consultada por utilizadores autorizados.

Com um aspecto ligeiramente diferente, mais compacto, este é um meio de localização pessoal que poderá ser em parte equivalente aos modelos da Globalsat que apresentamos, tendo a vantagem da portabilidade resultante das pequenas dimensões, mas faltando um conjunto de características importantes, com as de um telemóvel de uso controlado.

Os localizadores ou sistemas de localização têm-se vindo a difundir cada vez mais, permitindo um sem número de aplicações, mas, tal como afirmamos anteriormente, estes modelos que derivam de sistemas de seguimento e recorrem à rede GSM, devem ser avaliados muito cuidadosamente quando se pretende fazer deles uso para efeitos de segurança.

Atraso no concurso de helis para o INEM - 3ª Parte


Image Hosted by Imageshack
Um Kamov Ka-32 ao serviço da ANPC em voo

Desta forma, podemos estar diante de uma promessa precipitada, que não se baseou em quaisquer estudos, destinada a calar um coro crescente de protestos, mas de cuja eficácia se duvida, sendo que agora, para justificar a colocação no terreno destes meios, surge um novo estudo que visa dar algum suporte a uma decisão que surgiu como irreflectida.

Obviamente, somos favoráveis, por princípio, ao cumprimento de promessas, mas esta baseou-se em permissas erradas e corresponde a um gasto absurdo de verbas públicas que poderiam ser utilizadas de forma mais racional em benefício das próprias populações que, supostamente seriam beneficiados com a instalação destes novos meios aéreos.

O recurso a meios que impliquem deslocações mais ou menos prolongadas, sobretudo os que são mais sensíveis a problemas climáticos, que pode ser uma chuva forte, nevoeiro ou outras relativamente comuns não pode ser considerado com um meio de socorro corrente e, menos ainda, um substituto para recursos locais, cuja disponibilidade, mesmo que à custa de uma menor especialização, é substancialmente maior.

Num País que facilmente fica paralizado pelo frio, a inexistência de meios de socorro locais, instalados nos centros populacionais de alguma dimensão, substituidos por meios móveis mas que dependem de condições climáticas favoráveis, equivale a uma efectiva perda da capacidade de intervenção e um risco óbvio para as populações.

Este tipo de decisão, aliada ao encerramento de valências na área da saúde, tem ainda como consequência potenciar a desertificação do Interior, privando-o sobretudo das faixas ectárias mais jovens, com maior mobilidade, e previnem a fixação de famílias que pretendam ter filhos, dado o risco acrescido que resulta para estes de uma possível falta de assistência médica atempada.

Assim, para além do cumprimento de uma promessa, algo de essencial em período eleitoral, poucos serão os benefícios e muitos os custos, pelo que a manutenção da ideia de instalar estes meios aéreos será de constestar por não constituir uma solução adequada aos fins a que se propõe e, menos ainda, à substituição de um serviço de atendimento permanente na área da saúde.

segunda-feira, janeiro 19, 2009

Lista de "passwords" perigosas - 2ª parte


Image Hosted by Imageshack
Regras claras nem écran de alteração de "password"

Desta forma, devem ser excluidas palavras constantes dos dicionários ou variantes destas, que, por exemplo, sejam idênticas mas com apenas um erro ortográfico que, muitas vezes, não altera foneticamente a palavra, como acontece trocando um "i" por um "y" ou um "c" por um "k".

Outra possibilidade, que se segue a este autêntico dicionário é a técnica da "força bruta" em que são testadas as várias combinações possíveis, sendo que neste caso a solidez da "password" depende da sua extensão e complexidade, ou seja, a inclusão de diversos tipos de caractéres misturados.

O estudo demonstra que quase 10% dos cibernautas usa uma das "passwords" da lista e 2% escolhe uma de entre as piores, resultando numa extrema vulnerabilidade aos "hackers", mas deve-se ter em atenção que, depedendo da língua usada caso se usem palavras, o perigo é menor quando não se usa o inglês e reduz-se mais quando se recorre a um conjunto de caracteres diferente.

Também lembramos que é prudente mudar periodicamente a "password", nunca repetindo a anterior nem recorrendo a uma sequência previsível e que deve haver o máximo de cuidado em efectuar acessos que impliquem usar "passwords" a partir de computadores públicos, dado que as mesmas podem ser registadas por um programa destinado a esse fim.

Atraso no concurso de helis para o INEM - 2ª Parte


Image Hosted by Imageshack
Um helicóptero do INEM

A experiência diz-nos que este tipo de concurso tende a sofrer atrasos e que mesmo os cadernos de encargos mais bem elaborados não impedem muitas vezes recursos suspensivos para os tribunais, resultando, por vezes, em declarações de relevante interesse público que nem sempre são claros para todos.

Dados os montantes envolvidos e não obstante a cooperação da Empresa de Meios Aéreos, ter os meios disponíveis até ao Verão será irrealista, mas o problema principal continua a ser a adquação desta solução, ou falta dela, a substituir serviços de atendimento permanente que, para além do socorro, tem uma função social.

Lembramos que o relatório do INEM, ainda sob a anterior administração, afirmava que "não existem evidências inequívocas de que as missões primárias HEMS resultem em vidas salvas" e salientavam que a relação custo-benefício desaconselhava esta opção, algo que na altura parecia evidente dado o tipo de substituição que se pretende fazer.

Mesmo quando o INEM alega que agora a inadquação mencionada no relatório inicial está ultrapassada, através de uma articulação com os novos meios terrestres que na altura não estajam disponíveis, mas a decisão afigura-se mais como de cariz político, em ano de eleições, do que de uma real alteração das circunstâncias existentes

domingo, janeiro 18, 2009

Custo dos meios aéreos aumentaram mais 50% em 2008 - 2ª parte


Image Hosted by Imageshack
Um Kamov Ka-32 ao serviço da ANPC em voo

Serão precisamente este conjunto de entidades que, entre todas, deverão suportar os custos da EMA, incluindo combustível, manutenção, treinos, exercícios, vencimentos do pessoal e todas as restante despesas resultantes da actividade operacional, resultando num valor por hora tanto mais elevado quanto a actividade é menor, pelo que ao realizar um número de horas de voo inferior ao previsto, cada uma individualmente sobe imediatamente de valor.

Aliás, sem esclarecimentos das várias entidades que contrataram os serviços da EMA quanto aos pagamentos e número de horas de voo por modelo de aeronave efectuadas, apenas se pode apontar no sentido de que os números serão de tal forma embaraçosos que ninguém pretende torná-los públicos o que, num país democrático, onde os cidadãos têm direito à informação quando esta não verse questões operacionais concretas, é de lamentar em absoluto.

Resta o argumento que defende a existência de meios aéreos no Estado como garante da manutenção de capacidade operacional polivalente ao longo de todo o ano, o qual, merecendo toda a concordância, não exime de responsabilidade quem optou pelo modelo escolhido e que, numa análise imediata, apontava para resultados de exploração e consequências financeiras para a própria EMA e para quem a ela tivesse que recorrer, que seriam desastrosos.

O modelo escolhido não tem a ver com questões operacionais, mas tão somente com a ocultação de um aumento de despesas públicas que, sendo justificável em prol do objectivo, parece difícil de explicar ao eleitorado, com as consequências que tal pode ter em termos da confrontação política num País onde o essencial e o acessório parecem confundir-se.

A segurança, seja em que vertente for, tem um custo e a sua ocultação corresponde a minimizar o esforço de todos quantos participam em missões de protecção e de socorro, bem como o peso que tem a nível do erário público e que deve ser conhecido e reconhecido por todos os contribuintes, pelo que recorrer a qualquer artifício contabilistico desrespeita a nação no seu todo.
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin