sábado, julho 15, 2017

Backup and Sync for Google Photos and Google Drive

O novo "Backup and Sync for Google Photos and Google Drive" é um programa gratuito destinado a sincronizar, de forma automática, os dados armazenados localmente, nos diversos dispositivos, com as cópias existentes no espaço disponibilizado nos seus servidores.

Assim, depois de instalar o programa adequado ao sistema operativo, seja da família Windows, seja IOS, que utiliza num dado dispositivo, o utilizador apenas tem que indicar quais as pastas que pretende sincronizar, não tendo que se preocupar com as cópias de segurança deste conjunto de ficheiros.

É de notar que este automatismo pode ter impacto no espaço de armazenamento disponibilizado pelo Google, que pode ficar totalmente ocupado caso se indique um grande número de pastas a actualizar, e que será gerado tráfego na rede, podendo resultar numa maior lentidão na execução de outros programs ou noutras transferências de dado durante a duração do processo de sincronização.

Esta nova ferramenta substitui o antigo "Google Photos desktop uploader and Drive for Mac/PC", sugerindo-se a quem utiliza o anterior programa que faça a actualização para o que foi agora disponibilizado, não apenas por ser mais rápido e funcional, mas também porque deixa de haver suporte para o programa agora descontinuado.

sexta-feira, julho 14, 2017

Governo desresponsabiliza o SIRESP - 2ª parte

No respeitante à falha da estação de Figueiró dos Vinhos, a mais próxima do local onde houve vítimas mortais, por ter sido registada após a ocorrência das mortes, esta foi secundarizada, por o fogo já ter percorrido a área no momento em que entrou em modo local.

Ficam por esclarecer outros problemas, como as dificuldades na estação de Castanheira de Pera entre as 19:00 do dia 17 e as 09:00 do dia seguinte, por onde passavam grande parte das comunicações e onde se verificaram dificuldades, implicando diversas tentativas em resultado da saturação verificada.

O comunicado lista ainda os sistemas de comunicações redundantes, neles incluindo a Rede Operacional de Bombeiros (ROB), a Rede Estratégica da Protecção Civil (REPC) e as redes móveis convencionais, para além da comunicação do Posto de Comando Operacional com os diversos operacionais que não utilizavam a estação do SIRESP de Pedrógão Grande, desde que entrou em modo local até ao momento em que foi instalada uma estação móvel.

No mesmo relatório é assumido que só após terem sido encontrados cadáveres a estada nacional 236-1 foi cortada, o que sucedeu pelas 22:15 horas de 17 de Junho, altura em que, provavelmente, o perigo teria diminuido na zona, muito embora a circulação fosse impossível face aos obstáculos existentes na via.

quinta-feira, julho 13, 2017

Os rádio CB como alternativa nas emergências - 3ª parte

Temos encontrado conjuntos de rádio e antena magnética a partir dos 70 Euros, incluindo portes, acrescendo, caso não disponível, alguns Euros para um adaptador que permita a sua operação a partir de uma residência, com modelos de boa qualidade, e maior alcance a ficarem perto do dobro deste valor, subindo caso se pretenda uma instalação com maior desempenho, incluindo uma antena com um muito melhor desempenho.

Assim, uma solução prática e funcional, instalada numa junta de freguesia, casa do povo ou outro local similar, pode ter um custo abaixo das duas centenas de Euros, dependendo sempre dos requisitos e da interdependência com os postos vizinhos com os quais irá comunicar, sendo adequado para, em caso de falha de redes de comunicações, assegurar uma alternativa viável.

Uma solução deste tipo necessita de ser devidamente testada, comunicando com os postos adjacentes, do que pode resultar a necessidade de reposicionamentos ou de alteração de configuração, nomeadamente em termos do tipo de antena a utilizar, bem como uma formação em termos de operação e procedimentos, como forma de constituir uma alternativa independente e pouco vulnerável, capaz de operar em circunstâncias adversas.

Não sendo um substituito de um sistema de comunicações de emergência fiável e com as funcionalidades adequadas, características que faltam ao SIRESP, os rádios CB, pelas suas características, difusão e baixo preço, podem responder a um conjunto de solicitações em caso de emergência, evitando que as populações em locais mais isoladas fiquem sem possibilidades de comunicar sempre que exista falha por parte das operadoras, algo que, infelizmente, sucede num conjunto de circunstâncias conhecidas.

quarta-feira, julho 12, 2017

Governo desresponsabiliza o SIRESP - 1ª parte

Segundo o Governo, as falhas do SIRESP durante os incêndios na zona de Pedrogão Grande não tiveram um impacto relevante no sucedido, reconhecendo que houve problemas nas comunicações do SIRESP, mas as mesmas terão sido "falhas de menor relevância, considerando a área e o horário em que ocorreram".

Foram cinco as estações a entrar em modo local, ou seja, a não permitir o encaminhamento das comunicações para equipamentos terminais registados noutras estações, isolando assim os utilizadores da estação que ficam apenas com a possibilidade de comunicar entre sí, formando assim um grupo isolado do exterior.

Entraram em modo local as estações de Pedrogão Grande, pelas 19:38 do dia 17, a de Figueiró dos Vinhos, às 03:53 do dia 18, e as de Malhadas, Pampilhosa da Serra e Serra da Lousã, zonas em que, por não se terem registado vítimas mortais, a importância da falha é minimizada.

As estações base, em sí, mantiveram-se activas, mas a fibra óptica que as liga foi danificada, tal como sucedeu com as ligações de redes de telemóvel, o que demonstra que, em caso de catástrofe, o SIRESP não tem uma maior resistência ou resiliência do que uma rede comum destinada a utilização civil.

terça-feira, julho 11, 2017

Um crime chamado SIRESP - 5ª parte

Inevitavelmente, os terminais necessitam de ser substituídos por modelos mais recentes, com as capacidades inerentes aos telefones inteligentes, o que permite encaminhar dados mais complexos e variados, auxiliando quem está no terreno com informação mais completa e de interpretação mais rápida e intuitiva, unicamente possível existindo capacidade gráfica e o desempenho de rede para proporcionar a sua disponibilidade com a rapidez exigível em situações de risco.

O uso de modelos de telemóvel inteligente existentes no mercado não representa um risco acrescido para a segurança, por, efectivamente, ser o que sucede actualmente com os terminais em uso, que operam nas frequências estabelecidas e se autenticam perante a rede de forma equivalente, tendo como principal inconveniente a partilha de frequências que, face à actual infraestrutura, apenas pode apresentar riscos em situações muito específicas, como, por exemplo, quando uma situação de calamidade resulte numa saturação da rede.

Optar por soluções de complementaridade, integrando recursos existentes, tem a vantagem de, sem perder funcionalidades, permitir dispor de funcionalidades, redundância e economia de recursos, racionalizando o investimento e concentrando-o em áreas específicas, onde se preveja a necessidade de um reforço como forma de colmatar eventuais falhas decorrentes de uma calamidade natural.

Temos consciência que esta opção, que implica dependência de terceiros, nomeadamente de operadoras, que disponibilizem redes virtuais sobre os seus circuitos físicos, pode não ser do agrado de todos, que poderão colocar dúvidas relativas à funcionalidade, segurança e mesmo a nível político, mas será este o preço a pagar por um sistema que se pretende moderno, tal como o são os serviços de comunicações actualmente proposto por estes operadores, e que possa ser implementado sem que o preço a pagar comprometa um conjunto de características consideradas essenciais, as quais não se encontram presentes no SIRESP.

segunda-feira, julho 10, 2017

Os rádio CB como alternativa nas emergências - 2ª parte

Mesmo que seja necessário percorrer diversos nós, com a mensagem a passar oralmente de um operador para outro e seguindo distintas vias alternativas, a probabilidade de um pedido de socorro passar e ser transmitido a quem possa acorrer aumenta substancialmente, sendo, obviamente muito superior à de uma arriscada deslocação até um local onde uma rede de comunicações esteja disponível.

Caso se opte por uma antena magnética e ligação a uma tomada de isqueiro, um rádio CB pode ser utilizado a partir de uma residência, bastando dispor de um adaptador que permita efectuar a ligação a uma tomada eléctrica, algo que pode ser adquirido por um preço muito baixo e permite utilizar uma multiplicidade de equipamentos que possuam o mesmo tipo de conector.

Um complemento a ter em conta é uma bateria capaz de proporcionar a alimentação eléctrica, dado que, em muitas situações, em simultâneo com o colapso das comunicações, e mesmo na origem destas, se encontra uma falha da rede eléctrica, do que resultaria a impossibilidade de operar o rádio, tornando-o virtualmente inútil.

Dado que estes rádios CB preparados para viaturas operam a 12 volts, uma simples bateria de automóvel, que necessita de ser periodicamente verificada, será o suficiente para permitir a operação durante o período de algumas horas, o suficiente para, na maior parte das situações, se obter um contacto e receber a assistência solicitada.

domingo, julho 09, 2017

Aplicação móvel para Facebook permite descobrir "hotspots"

Uma das possibilidades de encontrar "hotspots" é recorrer à aplicação do Facebook para dispositivos móveis, nas versões mais recentes, e utilizar as informações fornecidas para poder aceder à Internet de forma gratuita, que, naturalmente, permitirá navegar ou utilizar outras aplicações para além daquela usada na detecção do acesso.

Para utilizar esta funcionalidade é necessário ter instalada a versão 131.0.0.29.69 ou superior para Android ou a versão 99.0 ou superior para iOS e entra no menu, no canto superior direito no caso do Android e no inferior no iOS, e selecionar a opção "Find Wi-Fi".

Se a opção não for imediatamente visualizável, pode ser necessário pesquisar a secção "Apps" na versão Android, escolhendo a opção "See All", enquanto no iOS se pode encontrar em "Explore", activando-se então o "Find Wi-Fi", que apresentará um mapa com os "hotspot" disponíveis e mapeados na zona do utilizador.

Nem todos os "hotspot" estão mapeados, podendo vir a ser posteriormente adicionados, tal como poderão estar presentes alguns entretanto desactivados, sendo que esta funcionalidade apenas existe na aplicação do Facebook para dispositivos móveis, não estando disponível naquela que foi desenhada para computadores pessoais, desconhecendo-se se virá também aqui a ser implementada.
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin