sábado, dezembro 12, 2015

Capas para assentos Tirol - 1ª parte

O desgaste nos forros dos assentos de um todo o terreno é quase tradicional, sendo soluções típicas substituí-los, caso haja problemas estruturais, forrá-los de novo, dispendioso, mas que pode repor um assento como novo ou adquirir uma capa, talvez a solução mais prática e aquela que se apresenta como mais flexível.

Recorrer a uma capa, ou conjunto, tem um valor módico, mas esta tem que ser escolhida com cuidado, de modo a que o ajuste seja adequado, evitando que deslize com facilidade, o que implica possuir molas de fixação e a dimensão certa, mesmo que recorrendo a alguma elasticidade do tecido, o qual deve ser ligeiramente almofadado e, sobretudo, respirável, evitando o acumular de transpiração.

No caso das capas da Tirol, um dos numerosos fabricantes provenientes da Ásia, o tecido é composto por um misto de 63% de poliéster, a que acrescem outros 15% de poliéster não interlaçado e 22% de esponja, que amortece e compensa algum desgaste do forro original, sendo igualmente transpirável, resultando num material leve que permite manter o peso perto das 200 gramas para cada assento.

A instalação é extremamente simples, bastando envolver o assento com a capa, procedendo aos sempre necessários ajustes, e fazendo passar a extensão para fixação entre as costas e base do assendo, recorrendo-se aos pequenos "clips" incluidos para fixar correctamente a capa, que é compatível com a maioria dos assentos com encosto de cabeça.

sexta-feira, dezembro 11, 2015

O U100 UBS da Auto Plast Produkt - 2ª parte

A aplicação pode ser feita sobre metal, desde que limpo e sem vestígios de corrosão, sobre plástico, sobre um primário, ou sobre uma pintura, desde que em bom estado, devendo ser removidos materiais flexíveis, como massas com base de borracha, sendo aconselhável usar lixa ou mesmo um produto abrasivo para o efeito.

É possível adquirir meia dúzia destas latas por um valor que ronda os 25 Euros, acrescendo portes, que, a partir da Europa, podem-se aproximar da quinzena de Euros, constituindo uma excelente alternativa para proteger as zonas mais expostas de um veículo, isolando-o devidamente contra elementos e um uso mais violento.

Semelhante, mas destinado proteger de entidades mais violentas, o U200 UBS está disponível em "spray" de 500 gramas, nas cores negro, cinzento e branco, e em latas de 1 litro, nas mesmas cores, destinado a ser aplicado através de uma pistola com compressor, sendo uma boa alternativa para ambientes onde os impactos sejam mais severos.

Qualquer destes produtos tem uma relação preço/qualidade interessante, resultando numa solução muito pouco dispendiosa caso aplicada pelo próprio e seja dispensada uma pintura adicional, tendo como senão alguma rusticidade, tolerável num todo o terreno, e a falta de opções em termos de cores, o que, sendo um pouco limitativo, não compromete uma opção que consideramos dever ser tida em conta na altura de escolher uma pintura.

quinta-feira, dezembro 10, 2015

O localizador TK206 para portas ODB2 - 1ª parte

Os cada vez mais diversificados sistemas de seguimento para veículos que ligam directamente ao conector de diagnósticos, a porta ODB2 instalada na maioria dos veículos recentes, levam a que muitos fabricantes transponham a electrónica de versões mais comuns para este tipo de localizador.

O TK206, um modelo Xexun ou derivado desta, conforme a proveniência, corresponde, de forma simplista, à electrónica de um conhecido TK102 implementada num invólcuro que obtém alimentação eléctrica e sinais de comunicações através da porta ODB-2, dispensando assim instalação, que se limita a encaixar o localizador no seu local de funcionamento.

Assim, dentro de um pequeno invólcuro está um receptor de GPS que, através de um equipamento de comunicações que recorre à rede móvel, tendo no seu interior um vulgar cartão SIM, envia e recebe dados para um telemóvel, caso se usem SMS como forma de comunicação, ou para uma plataforma mais sofisticada, se a opção for recorrer a dados via TCP/IP.

O sistema de GPS e LBS tem uma precisão na ordem dos 5 a 20 metros, possuindo indicador luminoso de sinal de GPS, estando implementadas as habituais funcionalidades de alarme de velocidade excessiva, saida de uma zona pré-delimitada, corte de bateria ou armazenamento de percursos efectuados por um período de até três meses.

quarta-feira, dezembro 09, 2015

O U100 UBS da Auto Plast Produkt - 1ª parte

Quando se fala em pinturas destinadas a proteger veículos, o nome Line-X surge em primeiro lugar, mas o elevado preço do produto e a necessidade de equipamento específico para aplicação, sobretudo quando a ideia é pintar uma maior extensão, pode desencorajar muitos interessados, levando-os a equacionar outras opções.

O U100 UBS da Auto Plast Produkt, uma empresa polaca que produz diversos produtos para veículos, é um revestimento com base de resinas, que inclui um grande número de partículas sólidas, numa percentagem de 72%, protegendo eficazmente contra projecções e pequenos impactos.

Considera-se que possui uma resistência química muito boa contra óleos, água e sal e boa contra acidos e bases,, suprimindo ainda bastante o ruido, podendo servir de base para outra pintura, aplicada de forma idêntica a sobre um primário convencional.

O U100 UBS é vendido em latas de 1 quilo, estando disponível em negro e cinzento, cada uma delas permitindo cobrir, via aplicação à pistola, entre 5 e 7 metros quadrados, com secagem em perto de uma hora e meia, podendo ser aplicada uma segunda camada uma hora após a primeira.

terça-feira, dezembro 08, 2015

Saco de tejadilho da Front Runner

Concebido para armazenar as populares "Wolf Box", muito utilizadas em expedições, o saco de trânsito desenhado pela Front Runner adequa-se ao transporte de outros conteúdos, podendo ser colocado numa grade de tejadilho, onde resiste bem a vento e chuva e mesmo a pequenos impactos com ramos.

Este saco tem 121 x 52 x 27 centímetros, quando cheio, ocupando um volume insignificante quando dobrado e armazenado, e é feito num tecido "denier" 600, em poliéster, acolchoado, sendo fechado por um fecho éclair, o qual é protegido por uma dobra de tecido, segura na posição pretendida por velcro.

Uma vez cheio, este saco é colocado sobre uma grade e prende-se por um conjunto de tirantes ou correias, devendo-se, naturalmente, ter em atenção o peso no interior, que pode desequilibrar o veículo, ou mesmo a existência de arestas que, em manobras mais agressivas, podem ir danificando ou enfraquecendo este saco.

Com um preço que ronda os 110 Euros, acrescendo portes, quando aplicável, esta não é uma solução particularmente económica, sendo o preço justificado pela qualidade e pela capacidade para armazenar um grande volume no seu interior, protegendo-o adequadamente, e possuir as dimensões certas para quem pretenda utilizar este saco para proteger "Wolf Box" armazenadas no exterior de um veículo.

segunda-feira, dezembro 07, 2015

Falta de acessibilidades em ambiente urbano - 3ª parte

A dificuldade é agravada quando a iluminação pública é afectada, algo bastante comum neste tipo de situação, não apenas pela remoção temporária de candeeiros, mas também pelo corte geral que ocorre quando a rede é danificada ou interrompida, facto que temos comprovado acontecer com uma muito maior frequência do que se espera.

Circular sem iluminação, e recordamos que no Inverno, pelas 17:30 pode ser noite, sobre vias cobertas de terra e destroços, é manifestamente complexo, sobretudo quando a zona é relativamente desconhecida e, portanto, propensa a diversas surpresas, que podem surgir sob as mais diversas formas, incluindo, por exemplo, acessos ao sistema de esgotos abertos.

Caso estejamos a falar de veículos de socorro ou das forças policiais em deslocação de urgência, efectuada a uma velocidade elevada, a probabilidade de um acidente aumenta, tal como as consequências de uma opção errada na escolha do trajecto, sendo perfeitamente possível que a missão fique comprometida ou com resultados aquém do esperado e mesmo do minimamente exigível.

A falta de acessibilidades, infelizmente, é comum em meios rurais, mas tende a ser ignorada ou negligenciada em ambientes urbanos, onde se assume que tal problema não se coloca, excluindo-se situações excepcionais ou como consequência de um tráfego particularmente intenso, pelo os cuidados necessários para obviar a problemas ou demoras no socorro são omitidos dos planos de obras, os quais não contemplam alternativas adequadas.

domingo, dezembro 06, 2015

Lâmpada de trabalho em retrovisor de Defender

Integrar uma luz de trabalho no espelho retrovisor de um Defender, pode parecer um "ovo de Colombo", e permite de forma simples e eficaz dispor de um foco orientável de forma manual ao alcance da mão, com possibilidade de orientar o foco para toda a zona lateral do veículo.

Esta peça, disponibilizada pela Bearmach sob a referência BR1914LEDK, encaixa nos mesmos braços de suporte dos espelhos de origem, bastando efectuar a sua substituição e a ligação a um ponto de alimentação com interruptor e, preferencialmente, fusível independente.

A iluminação é proporcionada por um sistema de "leds" de 21W, possui um encaixe para os dedos, de modo a facilitar a orientação, e é finalizada em negro fosco ou brilhante, mas pode ser facilmente pintado noutra cor, caso se pretenda que combine com a cor do veículo onde é instalado.

Com um preço que fica um pouco abaixo dos 60 Euros, a que acrescem portes, esta é uma solução prática, fácil de instalar e fornecida a um preço aceitável, mas que, tal como quase tudo entre nós, pode ter implicações legais, pelo que a Bearmach devia providenciar uma tampa adequada, que evitasse que esta luz ficasse visível quando não em uso.
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin