sábado, agosto 20, 2016

Land Rover Owners de Setembro de 2016 já nas bancas

Já se encontra nos locais de venda habituais a edição de Setembro de 2016 da Land Rover Owners International, e o destaque de capa vai para modificações que permitem a um Defender que fica semelhante aos últimos a serem produzidos, pertentecente à célebre edição comemorativa que encerrou a produção deste mítico modelo que será sempre um dos maiores símbolos da marca.

As modificações de mapas da Td5 Inside, do José Amorim, que tem feito um excelente trabalho, reconhecido além fronteiras, merece todo o destaque, sendo para nós o artigo mais relevante, colocando, mais uma vez, Portugal no centro das atenções de muitos proprietários de modelos da marca.

Um projecto de Defender que nunca se chegou a realizar, com inspiração na Toyota Hi Lux, o restauro de modelos mais antigos ou a tentativa de construir um modelo baseado no Defender e que inclua um conjunto de modificações e melhoramentos que o coloque ao nível dos "Heritage", selecionando os melhores componentes também são interessantes e inspiradores, tal como algumas propostas de expedições e viagens.

Tal como noutros números, estão presentes um conjunto de artigos técnicos e o teste de produtos, apresentando-se algumas novidades, complementadas pela extensa publicidade, mas também os resultados do uso prolongado de alguns produtos, utilizados pela equipa editorial, que relata a sua experiência e aconselha os leitores quanto a uma eventual selecção.

sexta-feira, agosto 19, 2016

O mito do ordenamento - 1ª parte

Subitamente, a palavra "ordenamento", normalmente como sinónimo de ordenamento florestal, surge como uma espécie de panaceia que irá resolver todos os problemas, evitando os fogos florestais, prevenindo-os, e quase dispensando um combate efectivo, tal a virtual inexistência de ocorrências dignas desse nome.

Muitos, desde especialistas a decisores políticos, parecem subitamente encantados com a descoberta desta palavra, mesmo que não lhe saibam dar conteúdo e, menos ainda, ter uma noção do que esta implica e dos passos necessários para proceder a um ordenamento eficaz, capaz de ter um impacto positivo no desenvolvimento de um país.

Talvez mais grave, muitos consideram o ordenamento do território como um fim em sí, e não como algo de instrumental, integrado num plano mais vasto e abrangente que implica ter uma visão estratégica e integrada do País não apenas nos dias de hoje, mas num horizonte de algumas décadas.

Sem uma ideia clara de um caminho a seguir, algo que implica estudo e a colaboração de especialistas em diversas áreas, com a capacidade de elaborar modelos, que podendo ser contraditórios entre sí, contribuirão conjuntamente para a elaboração de uma síntese, onde sejam consensualizadas ideias e conceitos que permitam modelar o país e a sua integração na Europa e no Mundo.

quinta-feira, agosto 18, 2016

Os culpados do costume... - 3ª parte

Esta vulnerabilidade não se deve, obviamente, a um nível de criminalidade absurdo quando comparado com o de outros países, mas sim a questões estruturais que sabemos serem difíceis de combater, por entrar em conflito com interesses instalados, muitos dos quais envolvendo detentores de poder e que receiam perder a sua influência com mudanças que serão inevitáveis.

Para estes, resta como justificação a vertente criminal, no pleno sentido da palavra, o que exclui a vertente da negligência, que consideramos representar o que está na origem da grande percentagem de fogos por acção humana e que, sendo um crime, tem um enquadramento completamente diferente, não apenas em termos de moldura penal, mas na forma como todo o processo de início do fogo normalmente é desencadeado.

Mesmo o número de ocorrências consideradas como tendo sido inciadas num período noturno deviam ser consideradas como as detectadas nesse período, uma altura em que a vigilância é menor, muitas vezes o vento sopra com maior intensidade resultando em projecções a distâncias superiores, e, na escuridão, o contraste do fogo o torna facilmente visível, sendo possível que as condições e a própria fonte de ignição estivessem presentes com alguma antecipação.

Haverá, obviamente, fogos que tiveram início em acções deliberadas, muitas vezes tendo na origem reincidentes que as autoridades não conseguem controlar, mas face ao total, estes serão em número reduzido, apenas empolado para justificar o elevado número de ignições e a extensa área ardida e contribuir para uma menor responsabilização de decisores políticos, incapazes de encarar a problemática dos fogos florestais como uma das vertentes de algo muito mais complexo e que envolve toda a realidade nacional e a falta de uma visão integrada para o desenvolvimento desta.

quarta-feira, agosto 17, 2016

Nova "App Assistente de Salvamento" da Mercedes-Benz

A inclusão de um código QR no interior da tampa do depósito de combustível e junto do pilar B que permita aceder directamente, via uma aplicação, à visualização tridimensional do veículo com detalhes importantes para missões de salvamento, incluindo desencarceramento, já tem alguns anos, mas a Mercedes voltou a inovar, oferecendo novas funcionalidades.

A "App Assistente de Salvamento" da Mercedes-Benz, para além das informações existentes em programas anteriores, apresenta visualizações tridimensionais e de realidade aumentada, nas quais estão representados elementos estruturais e aqueles que são considerados perigosos, como linhas de combustível ou ligações eléctricas, permitindo uma operação de desencareceramento mais rápida e segura.

É possível agora escolher o angulo mais adequado, ampliar ou reduzir a imagem, enquandrado o veículo com maior precisão e os detalhes incluem a informação essencial para os modelos mais recentes, que incluem todos os veículos ligeiros desde 1990, comerciais ligeiros a partir de 1996, os "Smart" construídos desde 1998, bem como os Mercedes Canter fabricados desde 2005.

Quem possuir um destes veículos e não tiver o código QR pode pedir a sua instalação gratuita num concessionário e a aplicação, disponível para "Android" e iOS pode ser descarregada gratuitamente, bastando depois apontar para o código do veículo para aceder às imagens do mesmo.

terça-feira, agosto 16, 2016

Os culpados do costume... - 2ª parte

A falta de prevenção é manifesta, sendo considerado como um investimento que pode ou não ter rentabilidade, da mesma forma que um seguro só tem retorno caso exista uma ocorrência, sem o que será visto como um custo, uma simples perda que não é associada a uma maior segurança e previsibilidade.

Infelizmente, ao contrário dos seguros, a prevenção não é nem obrigatória, nem resulta em qualquer tipo de punição efectiva, excepto quando falamos de pequenos proprietários, os únicos a serem castigados e quem, na maior parte dos casos, não possui recursos, sejam financeiros, sejam físicos, para cumprir adequadamente as suas obrigações de manter limpos os respectivos terrenos.

Em contrapartida, terrenos do Estado, e nestes incluem-se áreas protegidas, para além de virtualmente abandonadas em termos de prevenção, também estão privadas de acessibilidades, alegando-se que, ao torná-las inacessíveis, se impede o acesso a visitantes indesejados, algo que, manifestamente, não acontece.

Quando comparados com outros países mediterrânicos, como Espanha ou Itália, é manifesto que o número de ignições e de área ardida é muito desfavorável ao nosso país, isto tendo em conta a área e população, sendo manifesto que, com condições climáticas e vegetação semelhantes, Portugal é muito mais vulnerável.

segunda-feira, agosto 15, 2016

Instalar o "update" de aniversário do Windows 10 - 2ª parte

Após uma primeira fase, é necessário reiniciar o computador, o que sucederá por diversas vezes e demora mais do que durante as actualizações de rotina, com a duração do processo a variar substancialmente conforme as características e desempenho de cada equipamento específico, terminando com os típicos écrans de boas vindas, a menção a novas características e, finalmente, num processo de configuração que pode ser expresso mas que aconselhamos a ser percorrido pelo utilizador, de modo a ter conhecimento de tudo o que está em causa.

Todo o processo é bastante automatizado, com uma transposição correcta de configurações e preferências, e após a conclusão, para além de um conjunto de novos programas e funcionalidades, é patente que existem pequenas alterações, logo visíveis no próprio menú de iniciar, com o reposicionamento de algumas opções e da forma como os programas, alguns deles novos, são apresentados.

Tal como noutros processos de "update", ou mesmo de "upgrade" entre diferentes versões do sistema operativo, as configurações do equipamento e dados ou preferências dos utilizadores são mantidos completamente inalterados, sem mudanças de local ou de propriedades, mas verificam-se alterações a nível do funcionamento das aplicações instaladas e de ligações entre estas e os tipos de ficheiros, pelo que nalguns casos, será necessário redefenir ou reinstalar algumas aplicações.

Tendo surgido algumas reclamações quanto a uma certa lentidão depois desta actualização a nível de comunicações via TCP/IP, o que afecta o acesso à Internet, sugerimos uma alteração na configuração, que deve ser efectuada via linha de comando ou "cmd", realizada em modo de administrador.

domingo, agosto 14, 2016

"Android" vai identificar chamadas de "spam"

O Google prevê disponibilizar brevemente um novo "software" de telemóvel para as versões 6.0 e superiores de "Android" que irá permitir identificar chamadas consideradas como "spam", recorrendo um tipo de algoritmo diferente do utilizado para o correio electrónico, já que se baseia em listagens e padrões.

Esta funcionalidade, implementada numa nova aplicação "Telefone" que substitui a actual, não se destina a barrar chamadas, mas alertar o utilizador para um número que pode pertencer a uma empresa de telemarketing ou um "robot" e que foi listada entre os números de onde são provenientes chamadas comerciais associadas a "spam".

Naturalmente, a opção de bloqueio continua a existir, sendo a filtragem de "spam" activada no telemóvel apenas caso o utilizador o pretenda e cabendo-lhe a decisão de atendar ou rejeitar cada chamada individualmente, podendo, caso o pretenda, posteriormente adicionar a uma lista de números bloqueados.

A nova aplicação também irá enviar a localização do utilizador para os serviços de emergência, sendo esta funcionalidade activada automaticamente quando for efectuada uma chamada para um dos números associados a esses serviços, como o 112, que receberá a informação posicional da origem com muito maior precisão do que actualmente, permitindo um socorro mais rápido e eficaz, adoptando na Europa um procedimento já praticado nos Estados Unidos.
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin