sexta-feira, março 15, 2013

Estamos na 3ª fase do concurso de projectos "Acredita Portugal"

Alcançamos a 3ª fase do concurso "Realize o seu sonho", onde serão selecionados os 100 finalistas, algo que anteriormente acontecia na 4ª fase, e onde a avaliação será mais rigorosa e será decisiva para o apuramento dos concorrentes que serão apoiados pelos patrocinadores.

Nesta edição do concurso, concorremos com um projecto na área do turismo rural e de aventura, com algumas vertentes de solidariedade e de integração local que consideramos inovadoras, que não foi apurado, e com outro que visa documentar fotograficamente monumentos e edificações históricas arruinadas, publicando em livro e expondo publicamente a informação obtida.

Como mencionamos anteriormente, tem havido alguns incidentes neste concurso, sobretudo a nível de falta de informação, do que tem resultado a necessidade de interromper tarefas normais, dada a premência de responder aos questionários e preencher os estudos de viabilidade, dos quais temos sido notificados muito perto do fim do prazo.

No próximo dia 21 termina mais um prazo, sendo os resultados divulgados a 26, o que implica, para além do trabalho habitual para este concurso, reunir a equipa com a qual participamos, dispersa por vários pontos do País, o que tem impossibilitado a regular publicação dos textos deste "blog", alguns dos quais estão concluidos, mas faltando as fotos ilustrativas.

terça-feira, março 12, 2013

Em teste, o "Mobile Device Manager" - 2ª parte

Image Hosted by Google Uma lista de localização com erros assinalados

É de salientar que usando o GPS, a precisão pode ser de apenas alguns metros, o que conferimos pela posição do icon sobre o mapa, verificando a posição onde nos encontravamos a uma dada hora, mas também é verdade que em locais onde existem prédios altos, chegamos a ter erros que ultrapassam a centena de metros.

Esta situação, ou erros na ordem de algumas dezenas de metros, acaba por ser frequente, sobretudo quando os prédios são altos e as ruas estreitas, mas tende a ser bem menor do que o erro que pode surgir quando se recorre ao sinal das antenas da rede móvel.

Aqui, a situação tende a ser inversa, ou seja, dentro de cidades, mesmo com prédios altos, o sinal tende a ser bom e, dado o número de antenas de referência, a precisão pode ser superior à do próprio GPS, com o erro a poder ser inferior à meia centena de metros, com a vantagem de se manter activo mesmo no interior de edificações.

Em contrapartida, onde as antenas estão dispersas, com largas centenas de metros de intervalo, a precisão obtida por este método pode ser bem mais fraca, tendo, em casos limite, alegadamente ultrapassado os dois quilómetros, algo que basicamente impossibilitaria a localização do equipamento, se acreditassemos no erro reportado, sendo que, felizmente, o erro real é bem menor, dificilmente ultrapassando a centena de metros.

segunda-feira, março 11, 2013

Em teste, o "Mobile Device Manager" - 1ª parte

Image Hosted by Google Um mapa com a localização e o erro assinalado

Enquanto não temos disponíveis cartões SIM destinados a testar o localizador, optamos por efectuar testes com o "Mobile Device Manager", na sua vertente de localização, recorrendo a um telemóvel Samsung Galaxy Mini S5570, com o sistema operativo "Android", na sua versão 2.2.

Este telemóvel tem instalada a versão cliente do "software" e possui GPS integrado, pelo que efectuamos testes de precisão com base no sinal recebido pelos satélites de GPS, bem como através da rede móvel, neste caso, com o GPS desligado, algo que diminui em muito a precisão da localização.

Também é de notar que para utilizar o GPS, é necessário receber sinal de um mínimo de três satélites, algo que pode não suceder mesmo ao ar livre, quando existam muitos prédios altos nas redondezas, obstruindo o sinal, ficando a localização a cargo da rede móvel.

A plataforma de gestão informa qual o erro em cada leitura, algo que tem que ser verificado de forma independente, o que fizemos recorrendo ao mapa sobre o qual se encontra o icon, verificando a posição correcta, e efectuando as medições, vindo a obter valores que se encontram dentro do erro reportado pelo "software" ou com pequenas diferenças, como quando se passa, por exemplo, de 12 para 18 metros.
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin