sábado, dezembro 21, 2013

Anunciado o fim da Empresa de Meios Aéreos - 1ª parte

Image Hosted by Google Helicóptero no combate a um incêndio florestal

O fim da Empresa de Meios Aéreos (EMA), com a transferência de meios para a Autoridade Nacional da Protecção Civil (ANPC) não constitui para nós uma surpresa, mas tão somente uma inevitabilidade, dada toda a envolvência que presidiu à criação e atributos da entidade que era suposto gerir, entre o público e o privado, os meios aéreos do Estado.

Nunca duvidamos que, mais do que a vertente operacional, foram questões de engenharia financeira que presidiram à idealização da EMA, que, para além de prestar serviços ao Estado, em diversos âmbitos, mas sobretudo na área da emergência e protecção civil, deveria ser parcialmente rentabilizada concorrendo no mercado privado, algo que, efectivamente, nunca veio a suceder.

Sem esta última vertente, que deveria contribuir para a sua viabilidade financeira, a EMA, como modelo organizacional e de negócio, não fazia qualquer sentido, pelo que a transição dos meios para a alçada directa do Estado, que a controlava como a qualquer empresa pública, pelo que, numa época de redução de custos, o fim era inevitável.

No fundo, esta foi apenas a fase final de uma entidade que nunca devia ter sido idealizada desta forma, sendo que fomos sempre partidários da actual solução, integrando os meios em entidades estatais, conferindo aos seus funcionários o estatuto a que efectivamente têm direito, como servidores da coisa pública, e, nalguns casos, incluidos entre os que desempenham missões de maior risco.

sexta-feira, dezembro 20, 2013

Sugestões de Natal - 2ª parte

Image Hosted by Google Um saco polivalente para máquinas fotográficas

Um pouco mais dispendioso, mas igualmente útil, é o saco concebido para o transporte de máquinas fotográficas, mas que na verdade é uma pequena mochila polivalente, expansível graças ao sistema "Molle", que permite adicionar outros elementos, como bolsas externas, fazendo variar a capacidade e volumetria, pode ser usada aos ombros, a tiracolo ou à cintura, e cujo preço ronda a vintena de Euros, incluindo portes.

No extremo superior, com as devidas reservas porque o preço pode variar imensamente, desde os 30 a 40 Euros, incluindo portes e sem taxas alfandegárias, aos 80, a que acrescem taxas, elevando o valor final para a centena de Euros, sugerimos um dos blusões de aviador, caso seja possível adquirí-lo a um preço relativamente próximo do limite inferior daqueles a que os encontramos.

Image Hosted by Google Um blusão de aviador em pele

Optamos por não recomendar nenhum dos "gadgets" tecnológicos tão em voga e que quase monopolizam o mercado, escolhendo presentes mais convencionais, úteis, duradouros, capazes de ser do agrado de muitos dos nossos leitores sem onerarem em demasia um orçamento que sabemos ser apertado para a maioria.

Também o escalonamento de preços, 1, 10, 20 e 40 Euros, permite uma amplitude interessante em termos do tipo de items propostos, previlegiando sempre a utilidade e durabilidade, como forma de promover a permanência dos mesmos na vida de quem os recebe e manter acesa a recordação de quem os ofereceu.

quinta-feira, dezembro 19, 2013

Endereços de reencaminhamento ou "forwarding addresses" - 3ª parte

Image Hosted by Google Um endereço de reencaminhamento

Assim, deve-se ter uma grande atenção à legislação do país de passagem, sabendo-se que para a maioria dos bens, como produtos electrónicos, roupas ou ferramentas raramente levantaram problemas, enquanto outros como medicamentos, alimentos ou mesmo réplicas, quando existam direitos de autor, podem resultar em situações problemáticas e mesmo na apreensão.

Ao propormos esta opção de reencaminhamento, que deve ser utilizada com a maior prudência e dentro dos limites da legislação em vigor, pretendemos ajudar os nossos leitores na importação de bens, evitando demoras absurdas que resultem na impraticabilidade da operação, contornando a recusa de diversos vendedores em enviar para Portugal, de forma a que o direito que temos a uma livre aquisição de bens, prevista na lei, não seja derrotada pelas práticas que se verificam.

Naturalmente que, deste processo, podem resultar perda de receitas fiscais aduaneiras, mas tal resulta do sistema montado, de tal forma ineficiente que a importação directa se torna cada vez mais complexa e morosa, tendo como corolário uma fiscalidade absurda, que pune toda uma população pela incompetência dos seus governantes.

quarta-feira, dezembro 18, 2013

Trocamos Land Rover S3 por Discovery 300 Tdi de 3 portas

Trocamos Land Rover Serie 3 88", comercial, com 3 lugares e cobertura aberta ou fechada averbados no livrete, por um Land Rover Discovery 300 Tdi de 3 portas ou Defender de passageiros, destinado a um projecto, podendo-se vender o S3 por um valor que permita adquirir o modelo pretendido.

O S3 tem direcção assistida proveniente de um Santana equivalente, um "hard top" também de Santana, com isolamento térmico e janelas superiores que dão uma boa luminosidade, velas de aquecimento em paralelo, de modo a que a falha de uma não comprometa o arranque, corta circuitos, tomada de isqueiro numa consola, etc.

Também tem cintos de segurança montados e três suportes de sobressalente e estão disponíveis algumas peças de substituição, como uma correia de distribuição, escovas para o limpa-parabrisas, sistema de esguichos, "snorkel" por montar, manetes novas, interruptor de luz, etc, que estão incluídas.

Este S3 nunca teve problemas que o imobilizassem, chegou a ser carro do dia a dia, pelo que tem instalado a direcção assistida, mas nestes últimos meses tem circulado pouco, tendo sido efectuadas ao longo do ano passado reparações e manutenção no valor de 600 Euros, tem bateria nova e está com IPO válida até Maio de 2014.

terça-feira, dezembro 17, 2013

Defender will go on - 2ª parte

Image Hosted by Google O actual Land Rover Defender

It was an expensive solution, however was still possible to get new Beatles, even if not made by VW. Something similar can happen with the Defender after Land Rover stop producing this model, as identical or look alike vehicles are still being made elsewhere.

There are still two vehicles who continue in production, the Turkish Otokar Defender and the not so original Iranian Morattab Pazhan, who have a similar appearance.

The Iranian model, not so original, but with a set of interesting features, may not be easy to import to Europe, however the Otokar model may be suitable to be imported without too many difficulties.

As happened with the old Beatle, I foresee imports from other sources who will continue to build Defenders and now may find new markets, replacing original Land Rover products with they own.

Tal como habitualmente, a reposta de Mark à nossa mensagem foi imediata, manifestando a sua plena concordância, tendo surgido posteriormente uma abordagem de Mike, numa mensagem de correio electrónico que quem subscreve a correspondência proveniente da LRO terá recebido.

segunda-feira, dezembro 16, 2013

Inscrições para 4ª Edição do "Realize o seu sonho" terminaram

Image Hosted by Google Logotipo do Concurso

Com algumas alterações no formato, terminou o prazo de inscrição no concurso "Realize o seu sonho", promovido pela "Associação Acredita Portugal", que oferece prémios no valor de 150.000 Euros, tendo-se optado por concorrer com três projectos, que, segundo as regras, foram descritos em apenas 200 caracteres:

Fotografar, documentar e elaborar itinerários contendo monumentos edificações e locais abandonados de interesse histórico em Portugal, promovendo o turismo e publicando os conteúdos num site e livro.

Módulos de turismo rural de baixo custo, complementados com múltiplas actividades e aventuras na Natureza, com projectos de solidariedade e desenvolvimento social em locais remotos e desertificados.

Localização e seguimento de veículos, objectos ou pessoas em tempo real recorrendo a módulos com GPS que enviam dados p/plataforma de gestão centralizada, promovendo a segurança e rapidez de contacto.

domingo, dezembro 15, 2013

N'Kosi sikelei' iAfrika



No dia do funeral de Madiba, queremos lembrar não apenas as razões da luta que travou, mas também os nomes de alguns, na verdade um número insignificante perante o total, de quem partilhou da mesmas convições, partilhou a mesma luta, mas nunca chegou a assistir ao triunfo dos seus ideais nem teve um enterro com a dignidade que um ser humano merece.

Dos nomes que constam nesta lista, ao som do "N'Kosi sikelei' iAfrika", talvez apenas o de Steve Biko seja recordado por alguns dos nossos leitores, sobretudo aqueles que assistiram ao filme "Cry freedom", de Richard Attenborough, sendo de realçar que, ao contrário do que surge mencionado na causa da morte oficial, que alega resultar de uma greve de fome, esta deveu-se a espancamento, maus tratos e falta de assistência médica.

"N'Kosi sikelei' iAfrika" ou "Deus abençoe a África" no dialecto Xhosa, foi composto originalmente em 1897 por Enoch Sontoga, um pastor metodista em Joanesburg, tendo sido adoptado como hino nacional após a independência pela Zambia e Tanzânia, e temporariamente pela Namíbia e Zimbabwe, e parcialmente incluido no hino da África do Sul, sendo ainda hoje um dos símbolos da luta pela liberdade.

Escutar a música enquanto se lê os nomes de alguns dos que perderam a vida na luta contra o "apartheid", recordando que formas semelhantes de tirania e opressão ainda existem em todo o Mundo, não apenas quando não existem liberdades, mas também quando há necessidades básicas que não podem ser satisfeitas, é manter viva a luta e os ideais de Madiba, de quem hoje nos despedimos.
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin