quinta-feira, dezembro 19, 2013

Endereços de reencaminhamento ou "forwarding addresses" - 3ª parte

Image Hosted by Google Um endereço de reencaminhamento

Assim, deve-se ter uma grande atenção à legislação do país de passagem, sabendo-se que para a maioria dos bens, como produtos electrónicos, roupas ou ferramentas raramente levantaram problemas, enquanto outros como medicamentos, alimentos ou mesmo réplicas, quando existam direitos de autor, podem resultar em situações problemáticas e mesmo na apreensão.

Ao propormos esta opção de reencaminhamento, que deve ser utilizada com a maior prudência e dentro dos limites da legislação em vigor, pretendemos ajudar os nossos leitores na importação de bens, evitando demoras absurdas que resultem na impraticabilidade da operação, contornando a recusa de diversos vendedores em enviar para Portugal, de forma a que o direito que temos a uma livre aquisição de bens, prevista na lei, não seja derrotada pelas práticas que se verificam.

Naturalmente que, deste processo, podem resultar perda de receitas fiscais aduaneiras, mas tal resulta do sistema montado, de tal forma ineficiente que a importação directa se torna cada vez mais complexa e morosa, tendo como corolário uma fiscalidade absurda, que pune toda uma população pela incompetência dos seus governantes.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin