sábado, outubro 10, 2009

Lanterna com base magnética no Lidl


Image Hosted by Imageshack
Lanterna com base magnética no Lidl

Algumas lanternas incorporam no seu desenho um conjunto de características que nos chamam a atenção, sobretudo se contribuirem para a segurança de quem a utiliize.

O modelo que estará disponível por 9.99 euros a partir de 2ª feira, dia 12, nas lojas Lidl de Lisboa, Beja, Évora, Faro, Setúbal e concelho de Coruche e Elvas, é um disso exemplo, pela sua polivalência, aliada a um preço aceitável.

O sistema de iluminação oferece três opções, sendo a principal o "led" frontal, seguindo-se uma luz fluorescente e, finalmente, uma intermitente, destinada a aviso ou emergência.

A cabeça é articulada e orientável a 360º e na base está integrado um íman suficientemente forte para prender a lanterna mesmo ficando sob uma superfície e presa unicamente devido à atracção magnética.

Esta é uma opção a ter em conta e um exemplo de uma laterna com diversas funcionalidades que pode ser incluida num "kit" a ter dentro de uma viatura como forma de prevenir alguma situação imprevista.

sexta-feira, outubro 09, 2009

Google entra nas redes sociais com o Wave - 2ª parte


Image Hosted by Imageshack
Um écran do novo Google Wave

Esta é, obviamente, uma séria ameaça a diversas redes sociais, quer devido à integração com outros recursos do Google, quer devido ao enorme número de utilizadores dos seus serviços que poderão ver no "Wave" um complemento interessante e que vai muito para além de outras ofertas.

Igualmente importante, é o facto de ser possível desenvolver novas aplicações sobre a plataforma "Wave", possibilitando a programadores complementar a oferta do Google com novas funcionalidades, as quais poderão aumentar o interesse nesta nova rede.

O sucesso do "Wave" dependerá, no entanto, da facilidade de utilização, da integração e da oferta de ferramentas que permitam migrar contas e informação existentes noutras plataformas, as quais serão seriamente afectadas com esta nova alternativa.

Sugerimos aos nossos leitores que tenham interesse no uso de redes sociais experimentem esta nova plataforma, dado que esta implementa funcionalidades que poderão revelar-se inovadoras.

Deslocações de terras, aluimentos, desmoronamentos e outros efeitos colaterais - 1ª parte


Image Hosted by Imageshack
Consequências de umas cheias em Lisboa

Com a chegada da chuva com alguma intensidade, voltamos a assistir a alguns dos efeitos colaterais da devastação provocada pelos incêndios, com um elevado número de aluimentos e desprendimentos de terras, sobretudo em zonas onde as árvores arderam.

Apesar de ser difícil estabelecer uma relação directa caso a caso, algo que não deixa de ser importante quando dos desmoronamentos resultam vítimas ou a perda de bens essenciais, como habitações, não podemos deixar de apontar para situações recentes, cuja origem nunca será imputada aos incêndios, mas que sabemos não lhes ser completamente alheio.

Aliado a alterações climáticas, que originam súbitas alterações no estado do tempo, por vezes bastante imprevisíveis pela sua intensidade, a devastação causada pelos fogos e o abandono generalizado de extensas áreas do território nacional enquanto zonas produtivas e sustentáveis, aumenta o risco de destruição.

Existem igualmente situações em que os movimentos de terras provocam a intransitabilidade de vias, com as inevitáveis consequências económicas, mas também com perigos para a circulação, e mesmo resultando em acidentes rodoviários.

quinta-feira, outubro 08, 2009

Já existe um equipamento para o "Google PowerMeter"


Image Hosted by Imageshack
Um exemplo do "PowerMeter"

Há uns meses falamos do "Google PowerMeter" uma aplicação que se destina a medir consumos e permite ir registando variações, de modo a poder diminuir o consumo de energia eléctrica em casa.

Foi agora lançado pela Energy Inc. um monitor de energia, designado por TED 5000, correspondendo à abreviatura de "The Energy Detective", que pode usar a aplicação do Google, a qual pode ser descarregada através da Internet.

Com o TED 5000 e o "PowerMeter" pode-se monitorar em tempo real os consumos de uma instalação eléctrica e proceder às alterações, inclusivé contratuais, que permitam uma poupança de energia e do seu custo.

Quando se fala tanto em energia, seja no seu consumo, seja no custo crescente, soluções que permitam contribuir para um melhor aproveitamento dos escassos recursos naturais e manter, tanto quanto possível, o equilíbrio ecológico, essencial para um desenvolvimento sustentável.

Portugal foi terceiro país da Europa com mais área ardida em 2009 - 3ª parte


Image Hosted by Imageshack
Um incêndio florestal em Portugal

Não deixa de ser relevante o facto de nos anos em que a tendência para a diminuição de fogos se inverte e os números são menos favoráveis, sejam os comandantes operacionais a justificar uma inevitabilidade, enquanto nos restantes anos, quando as estatísticas são mais favoráveis, os louros sejam reclamados pelo poder político, mesmo quando não houve medidas estruturais da sua responsabilidade.

O exemplo do ano de 2008, excepcional, em grande parte devido a uma conjugação de factores difícil de repetir, com os dados a serem apresentados pela tutela política como um triunfo de opções estratégicas, e o facto de em 2009 os resultados serem revelados e comentados pelo comandante nacional, são exemplo do que consideramos ser uma inversão e valores e de atitudes.

Espera-se que seja a tutela ou a hierarquia a dar a cara por quem dele dependende, mesmo quando estamos em esferas diferentes, concretamente na da decisão política e da coordenação das operações, e nunca o contrário, prática que parece ser cada vez mais corrente não apenas a nível da Protecção Civil, mas de forma generalizada.

O número de fogos e de área ardida em 2009 pode ter as mais diversas interpretações, mas avaliar esta problemática em função dos resultados e não do que foi efectivamente feito para controlar e reduzir estes números, para além de redutor, acaba por comprometer o planeamento a longo prazo e consolidar opções casuísticas que mais não fazem do que mitigar um problema que, na verdade, só pode piorar.

quarta-feira, outubro 07, 2009

Utilizadores do Hotmail vítimas de "phishing"


Image Hosted by ImageShack
Um écran de login do Hotmail

Foram desactivadas perto de 20.000 contas de utilizadores de Hotmail que foram vítimas de um ataque de "phishing", suspeitando-se que também contas de correio electrónico do Google e do Yahoo também possam ter sido afectadas.

Estes utilizadores receberam mensagens, aparentemente genuinas, que os levou a dar entrada do seu endereço de correio e respectiva "password" em "sites" falsos, onde as mesmas foram recolhidas de modo a poderem ser utilizadas de forma indevida.

A Microsoft bloqueou estas contas, obrigando a uma revalidação, mas o problema é francamente mais grave, porque são muitos os utilizadores que usam a mesma identificação noutros serviços, inclusivé a nível bancário, pelo que mesmo salvaguardando o correio electrónico, podem continuar em risco e sofrer consequências gravosas.

Recomendamos aos nossos utilizadores que tenham alguma dificuldade de aceder às suas contas de correio e necessitem de efectuar uma revalidação, que substituam imediatamente a palavra passe em todos os "sites" onde esta é comum com aquela que poderá ter sido exposta durante este ataque de "phishing", pois a segurança desta está seriamente comprometida.

Portugal foi terceiro país da Europa com mais área ardida em 2009 - 2ª parte


Image Hosted by Imageshack
Um incêndio florestal em Portugal

Foi também em Portugal que o EFFIS registou o maior incêndio que ocorreu este ano na área que analisa, quando na Sortelha, distrito da Guarda, um incêndio destrui 9.841 hectares em finais de Agosto.

Os dados de Setembro da Autoridade Florestal Nacional já apontam para mais de 58.000 hectares de floresta e mato queimados, correspondendo a perto do quíntuplo da área ardida no mesmo período do ano atípico de 2008 e perto do triplo de 2007, outro ano em que se verificaram poucos incêndios.

Já muito se disse acerca deste aumento e estes números, que para uns serão positivos e para outros negativos, acabaram com o mito de que a redução anual da área ardida era uma inevitabilidade, independentemente de quaisquer políticas estruturais e atirando o ónus na direcção de quem é responsável pelo combate aos fogos.

A consolidação dos resultados não depende da Protecção Civil, que funciona numa perspectiva reactiva de controle de danos, dependendo de factores exógenos que em caso algum pode controlar, mas pelas quais é normalmente responsabilizada, sendo necessário ver mais longe e observar os vários vectores que determinam o aumento do número de fogos.

terça-feira, outubro 06, 2009

Comunidade Europeia lança serviço melhorado de georeferenciação


Image Hosted by Imageshack
Um satélite do futuro Galileu

Foi dado início ao funcionamento do serviço de navegação por satélite EGNOS, como primeiro passo da implementação do sistema Galileu, cujo lançamento se tem vindo a atrasar sucessivamente enquanto os custos inerentes à sua implementação aumentam.

Para a Comissão Europeia (CE) o rival europeu do GPS será de maior precisão, mantendo a gratuicidade, mas esta continua a ser uma solução complementar que não confere a autonomia que só um sistema completamente independente garante.

O EGNOS é um sistema complementar baseado em satélites, não uma plataforma autónoma, como acontecerá com o Galileu e destina-se a melhorar a precisão do GPS, de modo a poder ser utilizado num maior número de soluções que impliquem uma margem de erro mínima.

O lançamento do EGNOS, independentemente da sua importancia, acaba por não esconder o óbvio atraso do Galileu, o aumento do seu custo e a possibilidade de, quando estiver operacional, ter que competir não apenas com o GPS, mas com os sistemas russo, caso seja aberto ao uso comercial, e com o chinês, que deverá entrar ao serviço com alguma brevidade.

Portugal foi terceiro país da Europa com mais área ardida em 2009 - 1ª parte


Image Hosted by Imageshack
Um incêndio florestal em Portugal

O primeiro relatório do Sistema Europeu de Informação sobre Incêndios Florestais (EFFIS) revela que Portugal foi o terceiro país europeu com maior área ardida, logo a seguir à Espanha e Itália, que têm uma área total muito superior à do nosso país.

Segundo os dados que EFFIS disponibilizou na Internet, desde o início do ano e até 03 de Setembro arderam em Portugal um total de 48.729 hectares, com uma concentração maior na zona Norte do país e no mês de Agosto.

Desta área ardida, 40% correspondem a florestas e zonas de produção de madeiras e 13.32 eram terrenos agrícolas, sendo que perto de 23%, num total de 11.435 pertencem à rede Natura 2000.

Ainda segundo o EFFIS, que é tutelado pelo Instituto para o Ambiente e Sustentabilidade da Comissão Europeia, da área total afectada pelos incêndios florestais este ano em Portugal, cerca de 11 435 hectares de terreno ardido (23 por cento) pertencem à rede Natura 2000.

segunda-feira, outubro 05, 2009

Google entra nas redes sociais com o Wave - 1ª parte


Image Hosted by Imageshack
Um écran do novo Google Wave

O Google já disponibilizara várias ferramentas que permitem funcionalidades limitadas a nível de redes sociais, as quais podem ser implementadas em "sites", mas agora evolui no sentido de algo mais elaborado.

A nova ferramenta, designada por "Wave", implementa m conjunto de funcionalidades de comunicação e interacção que lhe permite rivalizar com outras plataformas, como o Facebook ou Twitter, adicionando a integração com outros serviços do Google.

Assim, para além das funcionalidades típicas das redes sociais, os "blogs", correio electrónico que inclui mensagens instantâneas, partilha de documentos, tal como já é fornecido pelo Docs, entre outras, permitem uma interacção que vai muito para além de outras ofertas.

Com uma enorme base de dados de utilizadores, o Google já enviou convites para uma centena de milhar de endereços, mas é possível requerer um convite directamente junto do "site" do "Wave" preenchendo um pequeno formulário.

domingo, outubro 04, 2009

Carregadores eléctricos sem fios vão ser comuns


Image Hosted by ImageShack
Um portátil Dell Latitude Z

O carregamento de baterias através de um sistema sem fios, tal como acontece com o Dell Latitude Z, desenvolvido pela Fulton poderá sem breve ser um padrão, evitando assim uma conexão física com uma rede eléctrica.

O sistema da Fulton recorre a uma pequena área de campos electromagnéticos para recarregar as baterias dos dispositivos compatíveis na sua área de emananção, usando uma tecnologia designada por "carregamento indutivo", que se espera ser cada vez mais vulgar.

Para além de portáteis, a mesma tecnologia pode ser usada para outros equipamentos, como telemóveis, leitores de MP3, PDA's, etc, sendo possível estabelecer pontos de carregamento caso se verifique a necessária padronização deste método.

Sendo uma inovação interessante, o facto de usar campos electromagnéticos, mesmo que fracos, levanta óbvias questões quanto a segurança e a interferências com outros dispositivos, acrescendo dificuldades de controle e desperdícios, pelo que esta é uma opção a equacionar com as necessárias reservas.
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin