sábado, setembro 28, 2013

Demoras nas alfândegas já atingem os três meses - 5ª parte

Image Hosted by Google Viatura de distribuição dos CTT

Naturalmente que pode ainda surgir outro problema, relacionado com a qualidade de serviço dos CTT, que tem vindo a diminuir, facto patente nos absurdos atrasos, que se traduzem, por exemplo, em uma semana para receber um aviso de recepção ou em mais de duas para que chegue uma encomenda de um país europeu, sendo que, do mesmo destino e para outro país, demorou escassos dias.

Como forma de obviar este tipo de problemas, muitas empresas excluem os CTT, preferindo transportadoras que, por valores muito semelhantes no caso de contratos de volume, oferecem preços francamente competitivos e prazos de entrega bastante menores, do que resulta uma maior satisfação do cliente.

Optar por encomendar dentro do território comunitário ou fora dele, nomeadamente na Ásia, nem sempre é fácil e obriga a um conjunto de escolhas que irão num sentido ou noutro em função dos argumentos prioritários, mas a maioria, se não todos, acabam por traduzir-se numa menor receita fiscal para o nosso País, eventualmente compensada, nalguns casos, com o aumento da actividade económica como resultado da entrada de novos equipamentos e tecnologias.

sexta-feira, setembro 27, 2013

O "conto do vigário" dos nossos tempos - 3ª parte

Image Hosted by Google Exemplo de mensagem instantânea fraudulenta

Também é normal que o endereço de proveniência e de destino sejam diferentes, porque quando uma mensagem de correio indesejado é reportada através de um sistema normalizado, será o endereço de origem a ser desactivado, mas o de destino, aquele para onde serão enviadas eventuais respostas, vai permanecer activo, o que permite a continuação da fraude.

Por esta razão, sempre que surja este tipo de situação, aconselhamos que a denúncia seja enviada para o prestador de serviço do endereço de resposta, caso sejam diferentes, o que vai impedir, caso o endereço seja desactivado, a continuação do esquema de fraude.

Aliás, uma simples pesquisa na Internet pode revelar que um dado endereço já foi usado para efeito de fraudes, havendo diversos "sites" que listam esses endereços, podendo mesmo descrever as mensagens, e, em casos mais específicos, revelar o verdadeiro nome e mesmo localização, telefone e outros dados de quem o usa.

É de notar que, dado que muitos destes endereços são descartáveis, o mesmo nome pessoal aparece associado a diversos endereços de correio electrónico, normalmente sequenciais, e que dificilmente estarão associados a redes sociais, que a maioria destes burlões dizem não utilizar.

quinta-feira, setembro 26, 2013

Como matar um filho...

Image Hosted by Google Uma criança em risco de vida

Em pleno século XXI, e não obstante todas as campanhas e alertas, e mesmo perante as acções das autoridades policiais, que têm vindo a punir os infractores, o transporte de crianças continua, em muitos casos, a efectuar-se sem quaisquer condições de segurança, resultando em situações de grande risco.

A foto foi tirada em Lisboa, pelas 17:36 do dia 25 de Setembro, e nela se pode ver um veículo de marca Peugeot, aparentemente modelo 106, de cor verde, com a matrícula que parece ser 06-24-HP, a bordo do qual segue uma criança com a parte superior do corpo e cabeça inteiramente de fora.

É óbvio para todos que uma manobra mais brusca, que pode ser uma simples travagem, ou a mais pequena colisão podem resultar num desfecho trágico, mesmo fatal, e que uma baixa velocidade, ou um pequeno percurso não podem, de forma alguma justificar este comportamento que reputamos de criminoso.

Optamos por publicar a foto, dado que a mesma foi obtida em local público, e para que, para além se servir de alerta, constitua um sério aviso para quem adoptar este tipo de comportamento que, naturalmente, comunicamos às entidades policiais para que adoptem as medidas que julguem adequadas para evitar que esta situação se repita no futuro.

quarta-feira, setembro 25, 2013

O "conto do vigário" dos nossos tempos - 2ª parte

Image Hosted by Google Écran de "webmail" do Yahoo

Quase inevitavelmente o endereço utilizado é gratuito, com predominância para os da Yahoo, surgindo uma pequena minoria originária do Gmail, Hotmail e Outlook, sendo as mensagens enviadas por um sistema de "webmail", de modo a que não seja adicionada informação local do cliente de correio electrónico.

Esta forma de envio de correio dificulta em muito a determinação do local de envio, ficando registado apenas a referente ao servidor, que tipicamente se encontra nos Estados Unidos, e pode ser acedido a partir de todo o Mundo, ficando a informação de acesso disponível apenas para quem fornece o serviço.

Em alternativa, é usado o sistema de mensagens instantâneas igualmente baseados numa página "web", com a preferência a ir também para o Yahoo, dado que permite uma conversação mais fluida, com menos tempo de reflexão, enquanto mantém o mesmo nível de anonimidade do correio electrónico convencional.

O formato do endereço pessoal também deve ser analizado, sendo bastante comum que não se relacionem directamente com o suposto nome do utilizador, e, na maioria dos casos surge como serializado, resultado de endereços sucessivos que terão sido desactivados pelos prestadores do serviço.

terça-feira, setembro 24, 2013

O "conto do vigário" dos nossos tempos - 1ª parte

Image Hosted by Google Uma mensagem de correio electrónico fraudulenta

A grande maioria dos nossos leitores já terá recebido mensagens de correio electrónico com propostas no mínimo duvidosas, que podem incluir desde formas de enriquecimento aparentemente simples, baseadas em transações financeiras, a ligações amorosas, passando por empréstimos, podendo ser um misto de várias, que evoluem num sentido ou noutro de acordo com o fluir da conversa.

Este tipo de fraude, não obstante os avisos e alertas, continua a fazer inúmeras vítimas, havendo autênticos profissionais, a maioria dos quais baseados em África, mas com um número razoável, e crescente, na Ásia, em países de Leste e mesmo nos Estados Unidos, que vivem deste tipo de expediente, que, obviamente, é um crime.

Se bem que nada compense o bom senso e a prudência, existem alguma formas objectivas de determinar com bastante precisão se estamos diante de alguém genuino ou perante um personagem inventado com o propósito específico de protagonizar uma actividade criminosa.

Apesar de alguns pontos comuns com o "phishing", este é um esquema completamente diferente, que não recorre à personificação de um personagem ou entidade com o intuito de obter informação que possa ser utilizada de forma ilegítima, tendo como objectivo manipular a vítima de modo a que esta proporcione uma vantagem ou lucro ao burlão.

segunda-feira, setembro 23, 2013

Demoras nas alfândegas já atingem os três meses - 4ª parte

Image Hosted by Google Página do EBay como substituto da factura

Deve-se, no entanto, ter em conta que será necessário demonstrar que os valores declarados são correctos, seja através de factura comercial, seja de uma ligação para o "site" onde foi efectuada a aquisição, sem o que poderá ser imputado um valor superior, baseado em médias, o que tende a ser penalizador para quem comprou em condições particularmente favoráveis e espera, justamente, ser taxado pelo montante pago.

Outra vertente a ter em conta é que mesmo os presentes entre particulares são taxados, caso sejam avaliados acima de um dado montante, nomeadamente 40 Euros, e que convém não esquecer que o valor dos portes conta na altura de obter o total, sendo os direitos devidos sobre o total pago.

No entanto, dado que os valores variam enormemente, será sempre de comparar com todo o cuidado, procurando diversos fornecedores, tendo em atenção que no mesmo mercado e proveniência os preços podem variar enormemente, e fazendo contas, no caso das importações, de acordo com o cenário mais desfavorável, seja em termos fiscais, seja perante a possibilidade de atrasos e extravios, e apenas depois tomar uma decisão.

Logicamente, e salvo raras excepções, não será por 10 a 20 Euros, em termos médios para um bem que custa perto de uma centena de Euros, que a maioria dos compradores irá adquirir directamente na Ásia, optando pela solução mais rápida e prática, que evita toda a burocracia alfandegária, mas que irá privar o País de receitas fiscais que, na verdade, se esforça para não receber.

domingo, setembro 22, 2013

Demoras nas alfândegas já atingem os três meses - 3ª parte

Image Hosted by Google Exemplo de impresso de desalfandegamento

Para além da vantagem fiscal, em parte por causa desta, acresce a escala, com um volume de vendas que permite aquisições em condições francamente mais favoráveis, que é possível, mantendo uma margem comercial aceitável, vender por um preço bastante competitivo.

Finalmente, não podemos deixar de considerar os custos de contexto, onde se incluem desde o preço dos combustíveis a taxas portuárias e aeroportuárias, passando pelo custo das infraestruturas, uma menor burocracia, decisões mais rápidas por parte das entidades públicas e uma justiça mais eficaz, os quais penalizam fortemente o nosso País.

Assim, e para equipamentos cujo preço de compra na Ásia ultrapassa os 40 Euros, e escolhemos este montante por ser aquele a partir do qual mesmo transações entre particulares são taxadas, o comprador irá escolher entre poupar entre 10 e 20% no valor total, e esperar por um período que pode chegar aos três meses a contar do pagamento e envio.

Para valores inferiores a 20 Euros, que estão isento do pagamento de direitos por parte de particulares, e caso não haja urgência, temos verificado que os preços na Ásia na área dos equipamentos electrónicos podem ser entre 30 e 50% inferiores, pelo que serão sempre de ter em conta.
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin