sexta-feira, setembro 27, 2013

O "conto do vigário" dos nossos tempos - 3ª parte

Image Hosted by Google Exemplo de mensagem instantânea fraudulenta

Também é normal que o endereço de proveniência e de destino sejam diferentes, porque quando uma mensagem de correio indesejado é reportada através de um sistema normalizado, será o endereço de origem a ser desactivado, mas o de destino, aquele para onde serão enviadas eventuais respostas, vai permanecer activo, o que permite a continuação da fraude.

Por esta razão, sempre que surja este tipo de situação, aconselhamos que a denúncia seja enviada para o prestador de serviço do endereço de resposta, caso sejam diferentes, o que vai impedir, caso o endereço seja desactivado, a continuação do esquema de fraude.

Aliás, uma simples pesquisa na Internet pode revelar que um dado endereço já foi usado para efeito de fraudes, havendo diversos "sites" que listam esses endereços, podendo mesmo descrever as mensagens, e, em casos mais específicos, revelar o verdadeiro nome e mesmo localização, telefone e outros dados de quem o usa.

É de notar que, dado que muitos destes endereços são descartáveis, o mesmo nome pessoal aparece associado a diversos endereços de correio electrónico, normalmente sequenciais, e que dificilmente estarão associados a redes sociais, que a maioria destes burlões dizem não utilizar.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin