quarta-feira, setembro 25, 2013

O "conto do vigário" dos nossos tempos - 2ª parte

Image Hosted by Google Écran de "webmail" do Yahoo

Quase inevitavelmente o endereço utilizado é gratuito, com predominância para os da Yahoo, surgindo uma pequena minoria originária do Gmail, Hotmail e Outlook, sendo as mensagens enviadas por um sistema de "webmail", de modo a que não seja adicionada informação local do cliente de correio electrónico.

Esta forma de envio de correio dificulta em muito a determinação do local de envio, ficando registado apenas a referente ao servidor, que tipicamente se encontra nos Estados Unidos, e pode ser acedido a partir de todo o Mundo, ficando a informação de acesso disponível apenas para quem fornece o serviço.

Em alternativa, é usado o sistema de mensagens instantâneas igualmente baseados numa página "web", com a preferência a ir também para o Yahoo, dado que permite uma conversação mais fluida, com menos tempo de reflexão, enquanto mantém o mesmo nível de anonimidade do correio electrónico convencional.

O formato do endereço pessoal também deve ser analizado, sendo bastante comum que não se relacionem directamente com o suposto nome do utilizador, e, na maioria dos casos surge como serializado, resultado de endereços sucessivos que terão sido desactivados pelos prestadores do serviço.
Enviar um comentário