quarta-feira, setembro 25, 2013

O "conto do vigário" dos nossos tempos - 2ª parte

Image Hosted by Google Écran de "webmail" do Yahoo

Quase inevitavelmente o endereço utilizado é gratuito, com predominância para os da Yahoo, surgindo uma pequena minoria originária do Gmail, Hotmail e Outlook, sendo as mensagens enviadas por um sistema de "webmail", de modo a que não seja adicionada informação local do cliente de correio electrónico.

Esta forma de envio de correio dificulta em muito a determinação do local de envio, ficando registado apenas a referente ao servidor, que tipicamente se encontra nos Estados Unidos, e pode ser acedido a partir de todo o Mundo, ficando a informação de acesso disponível apenas para quem fornece o serviço.

Em alternativa, é usado o sistema de mensagens instantâneas igualmente baseados numa página "web", com a preferência a ir também para o Yahoo, dado que permite uma conversação mais fluida, com menos tempo de reflexão, enquanto mantém o mesmo nível de anonimidade do correio electrónico convencional.

O formato do endereço pessoal também deve ser analizado, sendo bastante comum que não se relacionem directamente com o suposto nome do utilizador, e, na maioria dos casos surge como serializado, resultado de endereços sucessivos que terão sido desactivados pelos prestadores do serviço.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin