domingo, agosto 20, 2017

Nova versão do "Google Contacts" suporta "Android" 5.0 e superior

Inicialmente disponível, e integrado com as últimas versões de "Android", que o incluem de raiz, o "Google Contacts", na sua versão mais recente, de 14 de Agosto, é suportada em dispositivos móveis com "Android" 5.0 ou superior, sendo sincronizada com a versão que corre num "browser" compatível, o que inclui a maioria das versões recentes, independentemente do fabricante.

Uma das funcionalidades mais importantes do "Google Contacts" é salvaguardar e sincronizar os contactos de todos os dispositivos de um dado utilizador, colocando-os no respectivo espaço na "cloud", o que permite o seu acesso a partir de qualquer equipamento.

Por outro lado, a sincronização ajuda a manter os contactos actualizados em todos os dispositivos, facilita a edição, alteração ou remoção, permite obter sugestões de novos contactos, bem como limpar duplicados, contribuindo para uma melhor e mais completa organização, com os campos de cada registo, como números de telefone, correio electrónico ou fotos a serem partilhados.

É uma aplicação de utilização muito simples, mas com o risco de, ao apagar ou editar por engano um contacto num dispositivo, o erro se replicar por todos, faltando ainda uma integração completa com outras aplicações do Google, sendo de estranhar que não funcione conjuntamente com a marcação de números, pelo que se deve ter em atenção futuras versões desta aplicação onde algumas falhas sejam corrigidas ou pedidos de utilizadores estejam implementados.

sábado, agosto 19, 2017

Rádios VHF a 25 Euros

Com o lançamento de rádios VHF e UHF digitais a baixo preço, na ordem os 60 Euros, incluindo portes a partir de um país europeu, o preço dos modelos analógicos caiu substancialmente, tornando-os particularmente atractivos para diversos fins, sobretudo se adquiridos em conjuntos, o que facilita a interoperabilidade.

Um conjunto de 3 rádios Baofeng UV-5R, analógicos, custa, com portes incluídos 75.99 Euros, ou seja, 25.33 por unidade, não acrescendo outras despesas, dado o envio ser a partir da Alemanha, um valor que pode aumentar marginalmente se for adquirido um cabo de programação que será utilizado para todas as unidades, numa opção que, pelas razões expostas em textos anteriores, plenamente se justifica.

Estamos a falar de equipamentos novos, completos, com inclusão do sistema de auricular e dos demais acessórios, portanto operacionais e prontos a funcionar, eventualmente, carecendo apenas de configuração adequada às necessidades dos utilizadores, caso a que vem de fábrica não sirva para a utilização pretendida.

Relembramos, e nunca será demais fazê-lo, que este tipo de rádio, operando fora da frequência dos 466 MHz dos PMR, necessitam de licença, sem o que o utilizador incorre nas penalidades previstas na legislação em vigor, podendo a situação assumir contornos de maior gravidade caso utilizem as mesmas frequências de entidades oficiais.

sexta-feira, agosto 18, 2017

ANPC lança vídeo explicativo do SIRESP - 2ª parte

Aliás, foi a falta desta capacidade de ligação directa entre equipamentos terminais que determinou a eliminação de uma proposta da Optimus, que poderia ter sido uma melhor opção, numa altura em que este tipo de funcionalidade ainda se encontrava em testes, mas sem nenhum exemplo aplicado na prática e em escala.

São descritos os modos WAT, Wide Area Trunking, de funcionamento normal, onde os rádios estão conectados via estação base e, através destas, aos comutadores que procedem ao encaminhamento de dados numa área mais alargada, LST, Local Site Truncking, que ocorre quando a ligação entre a estação base e o comutador é interrompida, e DMO, Directo Mode Operation, quando os rádios comunicam directamente entre sí.

Também está incluído no vídeo todo um conjunto de sequências onde a operação e mesmo algumas opções dos rádios Motorola MTP850S são descritas, incluindo o ligar, a mudança de modos, a forma de comunicar e algumas regras a seguir como forma de evitar congestionamentos, algo que tende a acontecer quando existe um elevado número de equipamentos numa mesma zona e a utilizar a mesma estação base.

Não obstante faltar um conjunto de informações que serão relevantes para entender o que se passa quando existe uma falha, o vídeo ajuda os menos informados a ter uma ideia genérica sobre este sistema que, infelizmente, tem assumido um grande protagonismo durante os incêndios mais recentes, mas que, ao longo da sua vida, tem apresentado inúmeros problemas e um conjunto de funcionalidades que consideramos desadequado para os dias de hoje.

quinta-feira, agosto 17, 2017

Correcção de velocidade nos Defender - 2ª parte

Menos usado, existe ainda um carreto intermédio, de 21 dentes e cor amarela, com a referência FRC3312, destinado a pneus intermédio, mas a tolerância do próprio velocimetro, que marca uma velocidade superior à real, acaba por tornar esta opção virtualmente inútil salvo para quem pretenda uma maior precisão e verifique ser este carreto aquele que melhor corresponde.

No caso dos modelos com velocímetro electrónico o problema muda de figura, sendo necessário interceptar os pulsos enviados, alterar a frequência dos mesmos, e reenviá-los, de modo a que no destino estes tenham tido o aumento proporcional ao da dimensão dos pneus, resultando assim numa leitura correcta.

Esta é a situação, entre outro dos Defender Td5 e Td4, que necessitam de um equipamento electrónico adequado, configurável e, preferencialmente, de fácil instalação e com um preço acessível, para o que um produto da Britpart, que tem a referência DA1343 do fabricante, pode ser uma solução a ter em conta.

Este equipamento, que custa, com impostos, mas sem portes, perto de 85 Euros, e mencionamos em texto anterior, é vendido sob a designação de "Speedohealer", com a diferença de custo desta solução face à utilizada nos modelos anteriores a demonstrar que a sofisticação se paga, mas tem como vantagem a possibilidade de, uma vez aplicado, ser inteiramente configurável, resultando numa solução definitiva.

quarta-feira, agosto 16, 2017

ANPC lança vídeo explicativo do SIRESP - 1ª parte




A Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) apresentou recentemente um vídeo onde explica o funcionamento do SIRESP, a rede de emergência do Estado que tem recentemente levantado tantas polémicas, seja devido a um conjunto de interrupções ou constrangimentos do serviço, seja devido ao processo que antecedeu a escolha desta solução.

Consideramos que a parte mais importante do vídeo é a que diz respeito aos diversos modos de funcionamento, sendo explicados através de exemplos concretos que permitem igualmente perceber as implicações de algumas falhas, muito embora estas possam ser de âmbito diferente e com uma amplitude muito superior.

É igualmente omissa qualquer forma de recuperação do sistema, nomeadamente o recurso a unidades móveis com ligação via satélite, nem é mencionada a falta de redundância e resiliência da rede, nomeadamente a incapacidade de recuperar automaticamente estabelecendo circuitos alternativos que, actualmente, são inexistentes em termos de acionamento automático.

No entanto, dado que são abordados os vários modos, é possível entender as consequências das falhas, como o corte das comunicações entre as estações base e a entrada em modo local, com os rádios a comunicarem entre sí sem recurso a sistemas de intermediação.

terça-feira, agosto 15, 2017

Configuração do Baofeng via PC - 3ª parte

Assim, se possível, deve ser solicitado ao fornecedor do rádio que o envie com o último "firmware" disponível, algo que no caso dos modelos mais recentes, entre eles os digitais, como os DM-5R, é relevante, dado que passam de "Tier 1" para "Tier 2", do que resulta todo um conjunto de novas funcionalidades que serão importantes para quem opta por pagar um valor extra por um destes equipamentos.

Tal como acontece com diversos programas que estabelecem a ligação física entre um computador e um dispositivo, deve ser sempre utilizada a versão mais recente, mesmo que descarregada da Internet, verificando se esta é compatível com o sistema operativo utilizado, sobretudo a nível dos controladores que são essenciais para estabelecer a comunicação, sendo de testar, em caso de falha, seja em modo de compatibilidade com uma versão anterior do sistema operativo, seja noutro computador, caso esteja disponível.

Em caso algum se deve tentar parametrizar ou programar um rádio, ou outro equipamento, se as condições de comunicação não forem completamente fiáveis e estabilizadas, efectuando vários testes, antes de proceder às operações pretendidas, começando sempre por aquelas que envolvem menos riscos e, só depois de estas terem sucesso, passar às mais complexas e cujas consequências, em caso de falha, serão mais graves.

Um cabo, acompanhado do "software", que também pode ser obtido gratuitamente na Internet, tem um preço inferior aos dois Euros, incluindo portes, e é uma opção que consideramos como obrigatória caso se adquira um rádio deste fabricante ou de outro que suporte igualmente configuração via computador.

segunda-feira, agosto 14, 2017

Pedido de ajuda da Europol

Recentemente, a Europol pediu a colaboração de todos no sentido de ajudar a identificar os locais onde foram tiradas um conjunto de fotografias e que estarão relacionados com crimes de pedofilía, cuja investigação ainda decorre, faltando elementos que se podem revelar conclusivos.

A foto que adicionamos é apenas uma de várias que podem ser vistas no "site" da Europol, onde estará incluída uma breve descrição, cada uma delas referente a um caso em aberto, tendo sido ocultados os menores envolvidos, por razões óbvias.

Qualquer informação pode ser relevante, mesmo que não identicando um local muito específico, se fornecer pistas, como informações sobre algum dos objectos visíveis ou sobre o conjunto, que pode estar presente noutros locais, podendo levar a um tipo de conexão entre estes.

Por exemplo, o quarto de hotel da foto pode não ser identificado em concreto, mas se um conjunto de elementos, como os candeeiros, roupa de cama ou tipo de chão coincidirem, existe uma hipótese de ter sido num outro quarto do mesmo hotel, pelo que serão dados relevantes para a investigação, justificando-se fornecer essa informação à Europol, que a filtrará de acordo com os dados que possui.

domingo, agosto 13, 2017

Correcção de velocidade nos Defender - 1ª parte

A instalação de pneus com dimensões superiores ao previsto pela marca tem como consequência, par além de questões legais, o desacerto no velocímetro, com este a marcar uma velocidade inferior à real, algo que, para além de induzir o condutor em erro, é impeditivo da homologação dos novos pneus.

Para os veículos com sistema mecânico, um simples carreto, com um número diferente de dentes, é suficiente para reajustar o velocímetro, com toda a operação a decorrer sem a necessidade de qualquer tipo de intervenção electrónica, sendo esta a solução para os modelos Tdi, sejam eles Land Rover Defender ou Discovery.

Com a referência FRC 3310, o carreto de 20 dentes de cor azul pode ser obtido por perto de uma quinzena de Euros e substitui outro, de cor verde, que tem a referência FRC 3311, de 22 dentes, na caixa de transferências, a velocidade passa a ser medida de forma mais correcta quando se colocam pneus de maiores dimensões.

É de notar que esta modificação não se verifica de forma idêntica para Defenders e Discovery, dado que estes possuem diferenças a nível de caixa de transferências e, porque os pneus previstos são diferentes, maiores no primeiro caso, a troca do carreto não ocorre com a mesma medida de pneus.

sábado, agosto 12, 2017

Lisboa, cidade fechada - 33ª parte

Mas o experimentalismo e a incapacidade de reconhecer e corrigir erros tem sido paga pelos residentes de várias formas, não apenas pelo incómodo gerado, mas também financeiramente, como consequência de uma maior demora nas deslocações no bairro e do aumento de danos nos veículos estacionados, como consequência das estreitas faixas de rodagem resultantes de um projecto absurdo.

A foto que ilustra o texto é disto exemplo, sendo patentes os danos num veículo correctamente estacionado provocados por uma camioneta de caixa aberta da própria Câmara Municipal que procedia à recolha de objectos volumosos e, ao efectuar uma curva apertada, não conseguir realizar a manobra sem provocar danos.

Estamos a falar de uma manobra efectuada com cuidado, a velocidade muito reduzida, por um veículo de dimensões inferiores à da maioria das viaturas de dois eixos são utilizados pelos bombeiros e que, supostamente, poderão circular pelo bairro, pelo que, durante uma missão de socorro, a possibilidade de este tipo de acidente, e mesmo a impossibilidade de passar, será de prever, não obstante as declarações de responsáveis camarários.

É patente que a realidade, que se pode comprovar, desmente as teorias com que os residentes foram confrontados, sendo óbvio para todos que a circulação se efectua com dificuldades, lentidão e com uma elevada probabilidade de acidentes ou de, dependendo do tamanho do veículo, chegar ao seu destino em tempo útil, situação que, numa missão de socorro, terá consequências da maior gravidade e imputáveis aos autores e decisores do projecto.

sexta-feira, agosto 11, 2017

Configuração do Baofeng via PC - 2ª parte

Outra vantagem óbvia é a possibilidade de gravar ficheiros de parametrização, o que permite fazê-lo da mesma forma a diversos equipamentos, bastando carregar os parâmetros para o rádio numa simples operação, pelo que é quase instantânea efectuar este tipo de operação com resultados idênticos um largo conjunto de equipamentos.

Também os testes ficam francamente facilitados, tal como a reposição de uma parametrização, pelo que o habitual receio de efectuar alterações difíceis de repor é ultrapassado, diminuindo em muito o período necessário para optimizar um dado modelo e replicar essas opções para todo um conjunto, mesmo que os equipamentos estejam distantes, enviando um ficheiro, desde que no destino esteja disponível um cabo e o "software" instalado num computador com Windows.

É de salientar que o mesmo cabo serve para um fim completamente diferente, concretamente actualizar a programação interna de alguns modelos, descarregando um ficheiro que a vai reescrever na totalidade, naquilo que se pode designar por fazer o "flash" do "firmware", para usar uma expressão popular.

Esta operação, em teoria mais simples, dado que corresponde apenas a descarregar um ficheiro, transferindo-o de um computador para um rádio, é, efectivamente, muito mais delicada, devendo-se efectuar testes de comunicação prévios e verificando se a bateria do equipamento está suficientemente carregada, porque a sua interrupção pode implicar o envio do rádio para reparação.

quinta-feira, agosto 10, 2017

Desatascar nas férias - 3ª parte

Uma outra opção são os modelos em borracha, que se adaptam aos contornos do terreno, disponíveis em diversas dimensões e formatos, que devem ser selecionados de acordo com a dimensão original do pneu, de forma a aumentar substancialmente a superfície sobre a qual eles assentam, única forma de este acessório se revelar realmente eficaz.

Naturalmente, uma simples borracha texturada, com as dimensões e resistência adequadas, cortada à medida pelo proprietário, pode ser uma solução a ter em conta, podendo revelar-se menos dispendiosa do que um acessório desenvolvido para o efeito e que nem sempre terá uma melhor qualidade ou adequação do que um feito pelo próprio de acordo com as suas necessidades específicas.

A utilização é intuitiva, sendo apenas necessário colocar as pranchas junto dos pneus das rodas motrizes, na sua trajectória, podendo-se equacionar um segundo par caso seja um veículo com tracção integral, evitando transferências de potência que levem a perda de motricidade.

Será sempre bom adoptar comportamentos prudentes e uma condução defensiva, evitando atascamentos, que nem sempre são fáceis de resolver, mesmo com equipamentos adequados, e podem implicar o recurso a outras viaturas, mas a presença de alguns acessórios pouco dispendiosos pode ser de equacionar como forma de autonomizar a recuperação do veículo.

quarta-feira, agosto 09, 2017

Configuração do Baofeng via PC - 1ª parte

Uma das vantagens dos rádios Baofeng, e de modelos similares, é o facto de poderem ser parametrizados via computador, recorrendo a um cabo específico com um conector USB numa das extremidades e outro com dois pinos na outra e a um "software" específico.

Este tipo de cabos, para além de compatível com os Baofeng, suporta diversos rádios de outras marcas, como os Kenwood, TYT ou Wouxun, que possuem o mesmo tipo de contector de dois pinos para altifalante e microfone, enquanto o "software" depende do fabricante, pelo que é muito mais específico do que o cabo, suportanto apenas modelos de um mesmo fabricante.

Uma vez instalado o "software" num computador, é adicionado um controlador que permite reconhecer um rádio Baofeng quando ligado via cabo, sendo assim possível parametrizar muito mais facilmente cada equipamento, acedendo a uma extensa tabela onde os vários parâmetros e canais podem ser parametrizados com muita rapidez e muito menor possibilidade de erro.

Para além da trabalhosa selecção da frequência de cada um dos canais, bem como dos diversos parâmetros de emissão e recepção, mesmo outras opções a nível de teclado ou de écran estão disponíveis, dependendo as possibilidades do modelo específico do rádio e da versão do "software" utilizado para o efeito.

terça-feira, agosto 08, 2017

Princesinho, sete anos de saudades

Sete anos após ter partido, o Princesinho, continua a ser uma das recordações mais vivas e persistentes, não obstante uma vida muito curta, talvez de ano e meio, e um período de convivência que terá sido de alguns meses, durante os quais demonstrou um temperamento único.

O filhote da Princesinha era o exemplo de auto-suficiência a autonomia, capaz de trazer o seu próprio alimento, sobretudo sob a forma de aves, pelo que a sua permanência e toda a ternura que demonstrava, não eram motivadas pela dependência ou necessidade, mas pela sua própria escolha, o que lhe confere um valor muito especial.

Seja pelo sentimento de profunda injustiça por ter partido tão novo, ainda nem era adulto, seja pelas suas características únicas, um exemplo incrível de adaptação a estilos de vida completamente distintos, com uma vertente herdada dos seus ancestrais selvagens a que contrapunha a doçura típica de quem vive permanentemente numa residência, o Princesinho é o amiguito que provoca mais emoções.

Todos os anos, neste dia, é impossível não recordar este amiguito que demonstra que o valor está na intensidade com que se vive e não na duração de uma vida, deixando uma marca inesquecível e exemplar, com momentos únicos e que permanecem na memória de quem teve o previlégio de conviver com ele.

segunda-feira, agosto 07, 2017

Redes "tier" e rádios digitais - 4ª parte

Para populações dispersas, este tipo de rádio com repetidor poderá revelar-se uma forma de manter contacto mesmo em caso de quebra do serviço de comunicações a que recorrem habitualmente, possibilitando um pedido de ajuda desde que um dos nós da rede esteja fora da área onde a falha do operador se verificou, a exemplo daquilo que mencionamos previamente com os rádio CB.

No entanto, ao contrário dos rádios CB e PMR, os modelos VHF/UHF adquiridos no mercado necessitam de licença adequada passada pela ANACOM, sem o que, do seu uso, podem surgir problemas legais, pelo que aconselhamos a quem pretenda utilizar este tipo de equipamento informar-se quanto ao enquadramento em vigor na altura.

Actualmente, um rádio digital com este tipo de funcionalidades, completamente configurável, tem um custo que fica entre os 50 e os 60 Euros, um pouco mais do que um modelo analógico, mas que possui enormes vantagens, nomeadamente a função de repetidor, que será essencial em muitas utilizações e aumentará a segurança das populações mais isoladas em povoamentos dispersos mas com alguma continuidade.

domingo, agosto 06, 2017

O Monsoon bag

O Monsoon bag da "Front Runner Outfitters" é um saco impermeável, de grandes dimensões, que pode ser colocado no exterior de um veículo, preso a uma grade de tejadilho, por exemplo, protegendo o conteúdo dos elementos, seja eles chuva, lama ou poeira.

A base é em 1000D PVC revestida a TPE, os topos em 500D PVC igualmente revestidos a TPE e os lados em 600D PVC TPE, com as alças em nylon balístico, a base rígida em poliuretano com cobertura de nylon e as pegas em aço, sendo em cor negra com costuras em cinzento.

Este saco pesa 3.7 quilos e mede 660 x 450mm x 500 milímetros aberto e 660 x 450 x 250 quando fechado, tem um volume de 90 litros, com dimensões onde cabe uma "Wolf box", ficando alguma margem para outros objectos de menores dimensões que possam a caixa, pelo que é fácil de verificar o quão espaçosa é.

O conjunto, que inclui o saco, um saco de rede para transporte e uma base, e custa, ao câmbio actual, perto de 170 Euros, acrescendo portes, numa solução que fica entre as caixas de transporte rígidas e os sacos flexíveis, com um preço que apenas a elevada qualidade deste produto pode justificar.

sábado, agosto 05, 2017

Desatascar nas férias - 2ª parte

Naturalmente que podem ser necessárias diversas unidades, por exemplo quatro por pneu, o que encarece o sistema, mas que, por outro lado, o flexibiliza, permitindo uma deslocação contínua e sem reposicionar nenhuma das cintas que, após o uso, se removem com facilidade e ocupam pouco espaço de armazenamento.

As pranchas de desatascanço mais baratas, em polipropileno negro e com dimensões aproximadas de 63.5 x 20.5 x 2.5 centímetros, e que podem ser adquiridas aos pares por perto de 14 Euros, são outra opção a ter em conta, podendo justificar-se adquirir dois pares, seja para veículos com tração integral, seja para ir rodando as pranchas e colocando-as sucessivamente em posição.

Modelos dobráveis, mais fáceis de acondicionar, tendem a ser mais dispendiosos, podendo rondar a vintena de Euros para uma mesma dimensão, sendo comum terem capacidade para veículos com peso até 3.500 quilos, dependendo sempre do tipo de solo e das suas irregularidades, que podem estar escondidas sob uma camada fina de areia ou neve.

Os modelos articuláveis têm ainda a vantagem de poder contornar melhora algumas irregularidades do terreno, ficando mais ajustadas, o que permite utilizá-las sobre terrenos mais agrestes sem as danificar, mas o preço, para aquelas que são mais resistentes, tende a ser substancialmente mais alto, ultrapassando a trintena de Euros para uma dimensão semelhante.

sexta-feira, agosto 04, 2017

Redes "tier" e rádios digitais - 3ª parte

Desta forma, para além de emissor e receptor, cada nó da rede, que neste caso será um simples rádio digiral, reenvia o tráfego que recebe e não lhe é destinado, o que permite, havendo uma teia adequada, que um destinatário fora do alcance do emissor original, seja contactado e receba o tráfego que lhe é destinado.

Este tipo de rede, não estruturada e dinâmica, dado depender da disponibilidade e posicionamento dos equipamentos a cada momento, tem, naturalmente, alguns inconvenientes, como o da imprevisibilidade, resultando da impossibilidade de conhecer antecipadamente a evolução do posicionamento dos nós e de uma óbvia dificuldade em acompanhar a sua movimentação.

Naturalmente, que sem o apoio de uma estrutura de repetidores fixa, uma rede baseada em rádios com repetidores móveis tem um alcance limitado, a nível local, sendo adequado para estabelecer comunicações não estruturadas entre os integrantes da rede, mas sem comunicação com o exterior, o que o torna limitativo e inadequado para muitos fins, mas pode ser uma opção para pequenas soluções de emergência.

Aliás, esta situação, noutro enquadramento, foi o que sucedeu recentemente quando diversos repetidores do SIRESP entraram em modo local, permitindo a comunicação entre os equipamentos a ele ligados, mas impossibilitando a comunicação mais alargada, a qual era efectuada através de um circuito interrompido e para o qual não havia uma alternativa de recuperação automática.

quinta-feira, agosto 03, 2017

Desatascar nas férias - 1ª parte

Nesta altura de férias, com deslocações em locais mais remotos, a possibilidade de ficar atascado aumenta e o auxílio pode tardar, pelo que convém antecipar esta eventualidade, investindo nalgum dos diversos acessórios destinados a resolver este problema.

As nossas propostas vão no sentido de equipamentos baratos e muito simples de utilizar, que não impliquem dispor de ferramentas ou conhecimentos específicos, nem que requeiram força física, podendo sempre ser complementados por uma simples pá que permita remover com maior facilidade tudo quanto se acumule junto das rodas.

As cintas com uma pequena plataforma anti-derrapante, destinadas a aumentar a aderência em superfícies com areia ou neve, são uma opção barata, com cada unidade a custar perto de 7 Euros, sendo compatíveis com pneus que, com jantes, possam ser abraçados por uma correia com extensão de 90 centímetros.

O processo de utilização é extremamente simples, bastando colocar a cinta em torno do pneu, na zona onde esteja prestes a entrar em contacto com o solo, apertando-a devidamente, e acelerar, sendo, naturalmente, de verificar se ambos os pneus necessitam de uma maior aderência e se apenas uma unidade por pneu é suficiente.

quarta-feira, agosto 02, 2017

Redes "tier" e rádios digitais - 2ª parte

Os recentes rádios digitais, entre eles os Baofeng que aqui apresentamos, cumprem esta a norma "tier 1" com possibilidade de actualizar o "firmware" para "tier 2", implementando um conjunto de funcionalidades que os torna particularmente interessantes, nomeadamente por disporem de uma função de repetidor, do que resulta, quando integrado numa rede compatível, um desempenho importante na própria estrutura utilizada.

Basicamente, um repetidor é um equipamento que recebe dados e os retransmite, após intensificados, permitindo que estes transitem de um destes pontos para outro até alcançarem o destinatário final, que, ao responder, utilizará um processo semelhante, por etadas, onde o sinal é sucessivamente regenerado.

Os repetidores podem estar ligados entre sí de várias formas, seja por um cabo físico, seja ampliando e repetindo um sinal rádio eléctrico, propagado através da atmosfera ou recorrendo a um satélite, solução tipicamente utilizada como recurso quando o circuito primário fica interrompido.

Sendo compatíveis com os Motorola, a funcionalidade de repetidor digital VHF/UHF recorrendo a um "time slot", ou intervalo de tempo, presente nos Baofeng pode integrar-se com diversos tipos de repetidor externo, numa situação paralela à existente em sistemas como os TETRA DMO.

terça-feira, agosto 01, 2017

Disponível o CompeGPS 8.22

Está disponível para descarga o CompeGPS 8.22, um programa particularmente popular na área da orientação, que permite recorrer aos mapas militares existentes, o que lhe confere uma grande flexibilidade e a possibilidade de operar mesmo quando não está disponível uma ligação à Internet.

Este programa, para além de permitir uma visualização tridimensional e navegação sobre o mapa, numa perspectiva aérea, tem um conjunto de funcionalidades, como elaboração e seguimento de trajectos, análise de distâncias percorridas e a percorrer, variações de elevação, estando disponíveis numerosas parametrizações que dão origem a outras tantas possibilidades de análise.

A possibilidade de partilhar dados com outras plataformas e de sincronizar os vários dispositivos, a compatibilidade com numerosos formatos de mapas, a edição com recursos a múltiplas ferramentas, facilita em muito o planeamento e mesmo a antevisão do trajecto a percorrer, permitindo ainda elaborar "road books" ou geo-referenciar fotos.

É possível testar este programa gratuitamente durante 30 dias, após o que deverá ser licenciado, procedendo à compra de uma licença, ou actualização de uma existente, que é válida para até 3 dispositivos diferentes, sendo compatível com plataformas Windows e MacOS, podendo ainda descarregar os dados para diversos modelos de GPS, autonomizando-os.

segunda-feira, julho 31, 2017

Redes "tier" e rádios digitais - 1ª parte

Para além das redes IP mais comuns, e aquelas que permitem o acesso mundial à Internet é o exemplo melhor conhecido, existem outras redes, com uma estrutura e funcionalidades diferentes, destinadas, muitas vezes a fins específicos e com um acesso mais ou menos controlado, que em muitos casos são apenas compatíveis com equipamentos desenhados para a elas aceder.

A expressão "tier", que se pode traduzir em português por camada, na sua modalidade "tier 1" está associada a um tipo de acesso gratuito, onde a passagem de tráfego de um operador através de recursos alheios será compensada através de reciprocidade e não de um pagamento, pelo que existe uma parceria entre iguais entre os intervenientes.

Não havendo um regulador ou autoridade que estabeleça ou defina este tipo de rede, aceita-se, comummente que uma rede "tier 1" é uma rede onde que pode aceder a outras redes sem necessidade de comprar tráfego de IP, portanto sendo gratuito, mesmo que possa haver compensações que se traduzem pela reciprocidade de condições.

Naturalmente, por defenição, nem todas as redes gratuitas são incluídas neste tipo de rede, dado que podem existir pagamentos a outros níveis e o tipo de relação entre os diversos nós constituintes das redes pode ter um tipo de estrutura que o diferencie.

domingo, julho 30, 2017

O Baofeng GT-3 Mark IV

Já apresentamos no passado o Baofeng DM-5R, um rádio digital que opera nas frequências de VHF e UHF, e voltamos ao assunto em grande parte devido à contínua descida de preços deste tipo de equipamento, que os torna hoje uma opção realista, face a um preço muito competitivo quando comparados com modelos analógicos, com muito menos potencial.

Uma variante do mesmo fabricante, o Baofeng GT-3 Mark IV, com características muito semelhantes, mas destinado a um uso em situações onde a resistência inerente ao uso ao ar livre implica algumas modificações, pelo que o teclado é mais visível, está disponível uma lanterna incorporada e a própria cor permite uma visualização mais fácil.

Tal como o DMR, este modelo é fornecido com uma bateria de iões de lítio de 2000mAh, antena, "clip" para o cinto, alça para a mão, carregador, adaptador, auscultador com microfone e o manual de utilizador, podendo-se adquirir outros opcionais, disponibilizados pelo fabricante, entre eles um cabo para programação via computador que consideramos obrigatório.

O Baofeng GT-3 Mark IV custa perto de 60 Euros, a que podem acrescer taxas alfandegárias, cerca de mais 10 do que o modelo DM-5R, um valor que se justifica caso se pretenda um equipamento mais adaptado ao uso ao ar livre, e que demonstra que o fim do analógico neste segmento se aproxima rapidamente, deixando de haver desculpas para não optar pelo digital.

sábado, julho 29, 2017

O "zeltbahn" - 2ª parte

Preso a um suporte ou uma árvore, uma única unidade pode ser usada como um abrigo individual, tal como os que se utilizam na praia, proporcionando alguma protecção do vento e da chuva, mas também encontra uso como isolamento caso se pretenda colocar sobre ele um saco de dormir.

Usado conjuntamente, duas unidades dão origem a uma pequena tenda triangular, fechada, ou a um abrigo de maiores dimensões, enquanto quatro já permitem, na sua base de 2 por 2 metros, alojar no interior 3 ocupantes, com algum conforto, que, no entanto, fica longe das tendas actuais devido à ausência de chão e ao tipo de ligação entre os panos, através de botões, que não é tão eficaz como uma costura.

O conjunto mais extenso, em termos práticos, é composto por oito unidades, duas de topo e três de cada lado, com uma delas em posição invertida, do que resulta uma base de 4 por 2 metros, o suficiente para oito ocupantes, ou seja, o mesmo número de peças necessárias para dar origem a esta combinação.

Dispor de um destes "zeltbahn" dentro de uma viatura durante expedições é uma opção a ter em conta, sobretudo se cada participante tiver um destes equipamentos, do que resulta a possibilidade de numerosas combinações, pelo que o investimento de perto de 50 a 60 Euros pode justificar-se, tendo em conta a incrível resistência e durabilidade destes panos, muitos dos quais, com largas dezenas de anos, ainda estão intactos.

sexta-feira, julho 28, 2017

A opção "Labs" do Gmail

Poucos serão os utilizadores que se apercebem que nas configurações do Gmail existe um separador designado por "Labs", onde podem ser encontradas opções adicionais, que podem ser activadas, e que aumentarão as funcionalidades disponibilizadas por esta popular plataforma de correio electrónico.

Como o próprio nome indica, o "Labs" inclui funcionalidades ainda em teste, e que, por isso, não são disponibilizadas automaticamente, dada a possibilidade de erro inerente a uma fase de desenvolvimento, e que poderão desaparecer, caso se verifique que têm pouca adesão, surgem melhores opções ou possuem falhas que tardam a ser corrigidas.

Uma opção de busca permite pesquisar as funcionalidades pretendidas, com o Google a sugerir algumas das mais populares e que estão numa fase de desenvolvimento final, esperando-se que mais tarde possam a vir a ser integradas no Gmail, altura em que irão desaparecer em termos individuais.

Estes pequenos módulos, que podem ser adicionados e removidos, permitem a cada utilizador dispor do conjunto de funcionalidades mais adequado às suas necessidades do momento, sem o peso de incluir funções que não utilize, pelo que se justifica uma pesquisa por parte dos utilizadores do Gmail dentro da opção "Labs", testando aquelas que sejam consideradas as mais adequadas e funcionais.

quinta-feira, julho 27, 2017

"Lei da rolha" chega aos bombeiros - 3ª parte

Na actual conjuntura, tudo o que aparente alguma falta de transparência ou clareza, e o controle de informação, independentemente das motivações ou enquadramento, dificilmente não se enquadrarão nestas permissas, serão profundamente contraproducentes, sendo difícil de apurar quais os reais efeitos, dada a subjectividade do impacto e respectivos danos colaterais.

Se algum tipo de consequências forem imputadas ao controle de informação determinado pela ANPC, seja de forma directa, seja indirecta, seja mesmo por extrapolação ou até por conjectura, então o problema será muito mais grave, e afectarão directamente todo o esforço de combate, minando o esforço de quantos estão envolvidos e, sobretudo, das populações, de cuja confiança no dispositivo, depende em muito a própria segurança e tranquilidade.

Infelizmente, desta ordem, designada por "orientação imperativa", resulta tão somente uma tentativa de controle de informação, escondendo ou distorcendo tudo o que seja considerado como inconveniente, e vai levantar mais problemas do que aqueles que resolve, sendo intuível que rumores, notícias não confirmadas ou fontes não oficiais vão surgir, dando origem a um manancial de especulações que facilmente alastrarão, prejudicando desde os envolvidos nas operações aos responsáveis da ANPC.

Não temos grandes dúvidas que, por um lado, se abriu a porta a uma forma de censura, ou exame prévio, na verdadeira acepção da palavra e no próprio conceito subjacente, e, por outro, ao boato, ao rumor e à especulação, que surge com maior intensidade e perigo quando a genuina informação é difícil de obter com a rapidez necessária nos dia de hoje, e esta se vê substituída por uma realidade alternativa.

quarta-feira, julho 26, 2017

Número 43 da revista Land Portugal chegou às bancas

Já se encontra à venda nos locais de venda, incluindo-se nestes as lojas da Galp, o nº 43 da revista "Land Portugal", com o destaque a ir para as aventuras vividas por dois portugueses no Zaire em 1983, no tempo em que os Serie era o modelo da Land Rover utilizado pelos expedicionários.

Os passeios em Portugal merecem igualmente destaque, com reportagens dos encontros Transalentejo, dos Landmaniacos de Leiria, do III Encontro dos Landmaniacos de Viana do Castelo, do Emotions 2017, do Veteranos dos Landmaniacos de Almada, bem como da IV Tertúlia Range Rover ou o Rates Billing 2017.

Uma reportagem sobre a "Dunsfold Collection", um artigo sobre a segurança durante a prática do todo o terreno e outro sobre a legislação referente aos "drones", que servirá de referência dado que está novamente em alteração, ou um "road book" para a zona da Figueira da Foz, são igualmente incluídos neste número.

Tal como em números anteriores, a "Land Portugal" tem um especial ênfase nos enventos realizados em Portugal, onde tem um papel único ao divulgar estas actividades e partilhá-las entre os adeptos da marca, que assim os revivem ou reencontram um conjunto de amigos com os quais nem sempre é mantido um contacto tão contínuo quanto desejável e assim são reencontrados nesta publicação.

terça-feira, julho 25, 2017

"Lei da rolha" chega aos bombeiros - 2ª parte

Esta "lei da rolha" para utilizar uma expressão muito usada para designar esta ordem, transmitida aos comandantes regionais por correio electrónico, tem como justificação a necessidade de estes se concentrarem no comando das operações, sem perderem tempo precioso com a comunicação, para a qual, manifestamente, nem todos estarão vocacionados ou preparados.

A recente mudança de diversos comandantes regionais por quem não frequentou as acções de formação na área da comunicação e prestou declarações que, na óptica do poder político, seja directo, seja pela sua extensão na ANPC, foram consideradas inoportunas, como as que comprometem o desempenho do SIRESP, mas também as que revelam problemas de coordenação ou de meios, estará na origem desta opção pelo controle da informação.

Numa altura em que a confiança no sistema de socorro e no dispositivo de combate aos incêndios se encontra fortemente afectado, uma ordem que tem como efeito a percepção de ocultação e diminuição da transparência, só pode ser prejudicial para quem combate as chamas e, consequentemente, para as populações que se visa proteger e que esta decisão vem colocar num risco acrescido.

As declarações do comandante dos voluntários de Gouveia no passado dia 19, depois dos incêndios que atingiram o concelho e alastraram para o de Fornos de Algodres, demonstra não apenas a contestação existente, mas a necessidade de manter as populações informadas, como forma de as alertar, de promover acções de auto defesa e, no limite, de as preparar para abandonar zonas em risco, algo que tem sido feito com frequência através da comunicação social.

segunda-feira, julho 24, 2017

Governo desresponsabiliza o SIRESP - 6ª parte

Objectivamente, não conhecemos nenhum utilizador particular que aceitasse utilizar um equipamento de comunicações que não permitisse o uso de dados, bem como o conjunto de funcionalidades e interacções daí resultantes, prescindindo assim das vantagens que, pela sua disseminação, são hoje em dia consideradas como essenciais e, em casos de emergência, como podendo decidir entre a vida e a morte.

No entanto, enquanto utilizadores do SIRESP, esta resignação parece ser comummente aceite, privados de um conjunto de funcionalidades que podem salvar vidas em caso de perigo, como o recurso a uma videochamada, o envio de um mapa digital e de uma rota de fuga ou imagens e diagramas capazes de ilustrar situações complexas, para citar apenas alguns exemplos particularmente evidentes.

Portanto, tal como consta de reflexões anteriores, temos que equacionar se, independentemente da fiabilidade, as funcionalidades do SIRESP justificam investir numa plataforma que fica muito aquém do que exigimos no dia a dia e para as situações mais comuns, longe de emergências ou dos perigos de um teatro de operações, onde cada detalhe assume uma importância incalculável.

Não podemos deixar de considerar que, do ponto de vista probabilistico e face ao sucedido, da falha do SIRESP advieram consequências graves, eventualmente perda de vidas humanas, mas também temos que nos interrogar se esta rede, em pleno funcionamento, ofereceria as funcionalidades adequadas e compatíveis com as exigências dos dias de hoje, essenciais para um socorro eficaz, sem o que, um futuro investimento, tal como previsto, será um desperdício de recursos que deviam ser investidos numa solução mais moderna e fiável.

domingo, julho 23, 2017

Lisboa, cidade fechada - 32ª parte

Nem sequer se verificam tentativas de corrigir os erros, com as incongruências, que vão desde uma sinalética incompleta e absurda, por vezes contraditória e sem validade, seja pelo conflito entre sinais, seja pela sua não validação, patente na ausência de registo, com o abandono a ser patente num projecto que, presumivelmente, não estará acabado.

Enquanto um conjunto de obras em áreas circundantes continuam a decorrer de forma apressada, talvez para estarem concluídas, ou pelo menos em execução antes do início das eleições autárquicas que se avizinham, outras, com erros óbvios, permanecem sem alterações, sendo de presumir que, nestas condições, muito do que já foi realizado se irá degradar rapidamente, podendo aqui incluir-se os passeios, onde os veículos estacionam e, quando facilita as manobras, circulam, ou as infelizes pinturas no solo, que consubstanciam o experimentalismo de um projecto que, na opinião dos residentes, está mal concebido.

Exemplo de experiências de cujo sucesso duvidamos, é o que decorre na Rua do Arco do Cego, onde se prevê a introdução de um complexo sistema de circulação e a perda de uma via numa direcção, substituída por outra em sentido contrário e cujo desenho implica alterações numa rua adjacente, recentemente intervencionada e que, pelo absurdo da intervenção, será modificada escassas semanas depois das obras realizadas.

O insucesso a que diveras alterações estão votados, e o caso da Rua Filipa de Vilhena, onde alterações tiveram que ser corrigidas em poucas semanas, repondo o original e, naturalmente, perdendo parte do valor da intervenção, são tão óbvios para os residentes, como surpreendentes para quem projecta ou planeia soluções que, nitidamente, nada têm a ver com a realidade vivida no terreno.

sábado, julho 22, 2017

Land Rover Owners de Agosto de 2017 já nas bancas

Já se encontra nos locais de venda habituais a edição de Agosto de 2017 da Land Rover Owners International, com o destaque de cada a recair nos diversos melhoramentos a introduzir em veículos destinados a expedições, sendo listadas opções em capítulos tão diversos como a circulação em estrada e fora dela e em diversas situações e estilos de condução.

Um Discovery com motor V8 e dois turbos, o restauro de um Range Rover Classic, um Defender 110 reconstruido, modificado e devidadmente equipado para operações de socorro, vem demonstrar que mesmo os modelos mais antigos continuam a oferecer um desempenho notável e uma excelente adaptação às mais diversas situações, mesmo quando estas envolvem os riscos inerentes a uma missão de salvamento.

A descrição detalhada de uma expedição no "Vale da Morte", nos Estados Unidos, é particularmente interessante, querendo ainda chamar a atenção para os alertas nos trajectos em Portugal nos meses de Verão, durante os quais existem diversas restrições a que, após a tragédia de Pedrogão Grande, deve acrescer uma forte dose de prudência e bom senso.

Constam ainda deste número diversos artigos técnicos, entre os quais o melhoramento dos travões do ainda recente Evoque, a apresentação de novos produtos, sempre complementados pela publicidade temática que quase constitui um catálogo, bem como a apresentação ou descrição de um conjunto de eventos, resultando num conjunto equilibrado e capaz de proporcionar muitas horas de leitura sobretudo a quem estiver de férias.

sexta-feira, julho 21, 2017

Governo desresponsabiliza o SIRESP - 5ª parte

Temos, portanto, falhas cuja extensão está por detalhar, e cujas consequências dificilmente serão apuradas, que decorreram antes das mortes ocorrerem, sendo justo interrogarmo-nos quanto à ligação entre a indisponibilidade temporária do SIRESP e situações como o encaminhamento de automobilistas para a EN 236-1 ou a morte de um bombeiro na sequência de uma acidente rodoviário e da impossibilidade de resgate subsquente.

O reconhecido caos vivido nas primeiras horas do incêndio de Pedrogão Grande, com o avanço das chamas e a demora em equacionar correctamente todos os problemas e aspectos de uma ocorrência desta dimensão, bem como as falhas de coordenação verificadas, mesmo que havendo falhas de comando, poderão ter sido potenciados pela falta de informação ou pelo atraso da sua transmissão, dificultando a apreensão de uma visão de conjunto e o seu seguimento em tempo real pelos comandantes no terreno.

Num período crítico, mesmo a intermitência assume contornos da maior gravidade, bastando que tal implique sucessivas demoras, imobilizando recursos essenciais ou impossibilidade de coordenação no momento, perdendo oportunidades e acrescendo o risco suportado por todos quantos, mesmo que não envolvidos nas operações, estão presentes nas áreas atingidas, factos que apontam no sentido de responsabilizar efectivamente o SIRESP, mesmo quando possam surgir dificuldades em apontar factos concretos.

A entrada em modo local como consequência da interrupção da ligação por fibra óptica coloca o SIRESP, em termos da sua operacionalidade, num nível muito baixo, com vulnerabilidades ao nível de uma simples rede comercial, perdendo em termos de funcionalidades, com uma oferta de serviços incompatível com os dias de hoje e que cada um de nós recusaria na altura de fazer um contrato.

quinta-feira, julho 20, 2017

"Lei da rolha" chega aos bombeiros - 1ª parte

Era inevitável que a decisão da Autoridade Nacional da Protecção Civil (ANPC) de mandar calar os comandantes distritais, remetendo toda a comunicação para a sede, gerasse mal estar e revolta, podendo, no limite, comprometer a segurança das populações, privadas dos avisos feitos localmente e divulgados pela imprensa presente.

Aparentemente, esta é a única alteração depois dos grandes incêndios e da tragédia de Pedrogão Grande e serve para evitar que declarações que colocam em causa recursos e o funcionamento de meios, como acontece com o SIRESP, tendo esta ordem a concordância da tutela que, efectivamente, a terá sancionado e manifesta agora a sua concordância.

Independentemente da origem e do facto de ser a ANPC a assumir a responsabilidade da ordem, o Governo nunca lhe será alheio, pela capacidade da tutela de a revogar, pelo que, em termos efectivos, esta é uma decisão governamental que, apesar de escudada atrás de outra entidade, tem que ser assumida como vindo do topo da hierarquia.

Naturalmente, o tipo de informação prestado na sede da ANPC por alguém que recebe relatórios e tenta fazer o seu resumo, é completamente diferente em detalhe e prontidão da que é prestada por quem está presente no teatro de operações, diminuindo em muito a sua valia e levantando sempre a questão do seu rigor face a uma possível filtragem de acordo com critérios desconhecidos.

quarta-feira, julho 19, 2017

Governo desresponsabiliza o SIRESP - 4ª parte

Das várias situações, indisponibilidade temporária, saturação e entrada em modo local, ocorridas em horas diferenciadas para as várias estações base afectadas, resultam distintas consequências, seja na condução da actividade operacional, do que pode decorrer o número de vítimas, seja na impossibilidade directa de adoptar medidas preventivas, situação das quais decorrem, igualmente, consequências que necessitam de ser devidamente analizadas.

Se a entrada das estações em modo local será posterior à ocorrência de mortes, e portanto estas não serão uma consequência desta falha, as dificuldades ou intermitência a nível das comunicações ocorre antes dos óbitos na EN 236-1, com a saturação a verificar-se na medida do aumento da mobilização de meios e interagindo com a inconstância verificada.

É normal que, quando existe intermitência, a insistência aumente, gerando maior tráfego, com estas solicitações constantes a gerar maiores dificuldades de acesso, numa espiral crescente que a premência da situação no teatro de operações justifica, demonstrando a fragilidade de um sistema incapaz de responder quando sob pressão.

Será este um dos problemas mais graves, com o sistema a ser incapaz de manter activas as comunicações necessárias num teatro de operações complexo mas, em caso algum, com contornos inéditos, seja em termos dos efectivos envolvidos, seja pela extensão ou configuração do terreno, seja por outras variáveis, as quais já se encontravam presentes noutras situações durante as quais se verificaram falhas que nunca foram corrigidas.

terça-feira, julho 18, 2017

O GPS Magellan 310

O Magellan modelo 310 é um receptor de GPS já antigo, com 12 canais de recepção, uma antena quadrifilar, a possibilidade de enviar dados em formato NMEA 0183 para um computador ligado via cabo série, de um modelo específico e que pode inclui ligação a tomada de isqueiro, que foi utilizado durante anos pelo exército britânico.

A memória interna permite alojar até 100 waypoints, ou pontos de passagem, 1 rota reversível com 10 etapas e um odometro de viagem, com os dados a serem visíveis num écran de 38 milímetros de largura, com uma capacidade gráfica reduzida, mas que permite ser iluminado para uma melhor leitura durante a noite.

A nossa experiência com este modelo, que tem dimensões de um telemóvel mais espesso que o costume, confirma que as suas capacidades em termos de aquisição de sinal e precisão já não estão de acordo com os padrões actuais, mas a operação revela-se muito simples e a fiabilidade, mesmo em condições adversas, foi sempre exemplar, sem nunca falhar ou perder o sinal.

Com dimensões de 157 x 53 x 33 milímetros, um peso de 110 gramas, o Magellan 310 é alimentado por duas pilhas AA, que garantem um periodo de operação particularmente longo, este é um modelo com muito poucas opções mas que tem uma resistência e durabilidade raras, o que pode justificar a perto de uma vintena de Euros necessários para adquirir uma unidade nova mas antiga proveniente de "stocks" militares.

segunda-feira, julho 17, 2017

Governo desresponsabiliza o SIRESP - 3ª parte

Face a este tipo de argumentação, que consideramos evasiva e, portanto lamentável, ao não abordar o cerne da questão, refugiando-se em questões periféricas, onde as dúvidas mais facilmente se concentram e ocultam o essencial, torna-se necessário recentrar a discussão, como forma de se evitar o atolamento em detalhes cuja relevância é diminuta e que não são mais do que uma cortina de fumo destinada a esconder a gravidade da situação.

A ligação directa entre uma causa e uma consequência, quando existem múltiplos factores, pode ser mais ou menos difícil de provar de forma inequívoca, dado que a combinação de possibilidades e a variação, subjectiva, da preponderância destas pode levantar dúvidas insanáveis numa perspectiva absoluta, mas deixa em aberto o uso de probabilidades e o peso desta pode apontar, para além de qualquer dúvida razoável, num dado sentido.

Entra o absoluto, ou quase e uma percentagem esmagadora, do ponto de vista da análise da realidade, a diferença pode, efectivamente ser escassa e, mesmo que o efeito em termos jurídico-legais seja distinto, a percepção para o público e para o juízo que este irá formar, será relevante e, no limite, determinante.

Assim, será relevante o estudo de um cenário alternativo, onde não se verificaram quebras ou indisponibilidades nas comunicações baseadas no SIRESP, sem o recurso a redes alternativas públicas, que consideramos uma opção inaceitável numa situação de crise, onde será sempre a própria rede de emergência a ter que assegurar a sua própria redundância ou recuperação automática de eventuais falhas.

domingo, julho 16, 2017

O "zeltbahn" - 1ª parte

O "zeltbahn" ou pano de tenda é uma peça de tecido resistente, em formato normalmente triangular, com 250 x 200 x 200 centímetros, na sua versão mais comum, e que pode ser utilizado para diversos fins, o que o torna especialmente flexível e apto para diversos usos civis e militares.

Juntamente com o pano de tenda são fornecidos acessórios como os paus, ou prumos, desmontados, as estacas e corda em extensão e quantidade para dar origem a um conjunto de configurações que, normalmente, implicam a utilização de mais do que uma única unidade.

Utilizado por diversos exércitos, como o alemão, russo ou finlandês, com modelos e padrões específicos, os "zeltbahn" permitem usos individuais, como substituito de um poncho, ou como uma pequena tenda ou abrigo individual, mas também reunindo diversas unidades, dando origem a abrigos de maiores dimensões.

Em termos individuais, o uso mais simples é como um simples poncho, passando a cabeça pela abertura existente e recorrendo, caso assim se pretenda, aos numerosos botões existentes ao longo do perímetro para proceder a algum ajustamento ao corpo que, inevitavelmente, será sempre bastante flexível e com uma forma bastante larga.

sábado, julho 15, 2017

Backup and Sync for Google Photos and Google Drive

O novo "Backup and Sync for Google Photos and Google Drive" é um programa gratuito destinado a sincronizar, de forma automática, os dados armazenados localmente, nos diversos dispositivos, com as cópias existentes no espaço disponibilizado nos seus servidores.

Assim, depois de instalar o programa adequado ao sistema operativo, seja da família Windows, seja IOS, que utiliza num dado dispositivo, o utilizador apenas tem que indicar quais as pastas que pretende sincronizar, não tendo que se preocupar com as cópias de segurança deste conjunto de ficheiros.

É de notar que este automatismo pode ter impacto no espaço de armazenamento disponibilizado pelo Google, que pode ficar totalmente ocupado caso se indique um grande número de pastas a actualizar, e que será gerado tráfego na rede, podendo resultar numa maior lentidão na execução de outros programs ou noutras transferências de dado durante a duração do processo de sincronização.

Esta nova ferramenta substitui o antigo "Google Photos desktop uploader and Drive for Mac/PC", sugerindo-se a quem utiliza o anterior programa que faça a actualização para o que foi agora disponibilizado, não apenas por ser mais rápido e funcional, mas também porque deixa de haver suporte para o programa agora descontinuado.

sexta-feira, julho 14, 2017

Governo desresponsabiliza o SIRESP - 2ª parte

No respeitante à falha da estação de Figueiró dos Vinhos, a mais próxima do local onde houve vítimas mortais, por ter sido registada após a ocorrência das mortes, esta foi secundarizada, por o fogo já ter percorrido a área no momento em que entrou em modo local.

Ficam por esclarecer outros problemas, como as dificuldades na estação de Castanheira de Pera entre as 19:00 do dia 17 e as 09:00 do dia seguinte, por onde passavam grande parte das comunicações e onde se verificaram dificuldades, implicando diversas tentativas em resultado da saturação verificada.

O comunicado lista ainda os sistemas de comunicações redundantes, neles incluindo a Rede Operacional de Bombeiros (ROB), a Rede Estratégica da Protecção Civil (REPC) e as redes móveis convencionais, para além da comunicação do Posto de Comando Operacional com os diversos operacionais que não utilizavam a estação do SIRESP de Pedrógão Grande, desde que entrou em modo local até ao momento em que foi instalada uma estação móvel.

No mesmo relatório é assumido que só após terem sido encontrados cadáveres a estada nacional 236-1 foi cortada, o que sucedeu pelas 22:15 horas de 17 de Junho, altura em que, provavelmente, o perigo teria diminuido na zona, muito embora a circulação fosse impossível face aos obstáculos existentes na via.

quinta-feira, julho 13, 2017

Os rádio CB como alternativa nas emergências - 3ª parte

Temos encontrado conjuntos de rádio e antena magnética a partir dos 70 Euros, incluindo portes, acrescendo, caso não disponível, alguns Euros para um adaptador que permita a sua operação a partir de uma residência, com modelos de boa qualidade, e maior alcance a ficarem perto do dobro deste valor, subindo caso se pretenda uma instalação com maior desempenho, incluindo uma antena com um muito melhor desempenho.

Assim, uma solução prática e funcional, instalada numa junta de freguesia, casa do povo ou outro local similar, pode ter um custo abaixo das duas centenas de Euros, dependendo sempre dos requisitos e da interdependência com os postos vizinhos com os quais irá comunicar, sendo adequado para, em caso de falha de redes de comunicações, assegurar uma alternativa viável.

Uma solução deste tipo necessita de ser devidamente testada, comunicando com os postos adjacentes, do que pode resultar a necessidade de reposicionamentos ou de alteração de configuração, nomeadamente em termos do tipo de antena a utilizar, bem como uma formação em termos de operação e procedimentos, como forma de constituir uma alternativa independente e pouco vulnerável, capaz de operar em circunstâncias adversas.

Não sendo um substituito de um sistema de comunicações de emergência fiável e com as funcionalidades adequadas, características que faltam ao SIRESP, os rádios CB, pelas suas características, difusão e baixo preço, podem responder a um conjunto de solicitações em caso de emergência, evitando que as populações em locais mais isoladas fiquem sem possibilidades de comunicar sempre que exista falha por parte das operadoras, algo que, infelizmente, sucede num conjunto de circunstâncias conhecidas.

quarta-feira, julho 12, 2017

Governo desresponsabiliza o SIRESP - 1ª parte

Segundo o Governo, as falhas do SIRESP durante os incêndios na zona de Pedrogão Grande não tiveram um impacto relevante no sucedido, reconhecendo que houve problemas nas comunicações do SIRESP, mas as mesmas terão sido "falhas de menor relevância, considerando a área e o horário em que ocorreram".

Foram cinco as estações a entrar em modo local, ou seja, a não permitir o encaminhamento das comunicações para equipamentos terminais registados noutras estações, isolando assim os utilizadores da estação que ficam apenas com a possibilidade de comunicar entre sí, formando assim um grupo isolado do exterior.

Entraram em modo local as estações de Pedrogão Grande, pelas 19:38 do dia 17, a de Figueiró dos Vinhos, às 03:53 do dia 18, e as de Malhadas, Pampilhosa da Serra e Serra da Lousã, zonas em que, por não se terem registado vítimas mortais, a importância da falha é minimizada.

As estações base, em sí, mantiveram-se activas, mas a fibra óptica que as liga foi danificada, tal como sucedeu com as ligações de redes de telemóvel, o que demonstra que, em caso de catástrofe, o SIRESP não tem uma maior resistência ou resiliência do que uma rede comum destinada a utilização civil.

terça-feira, julho 11, 2017

Um crime chamado SIRESP - 5ª parte

Inevitavelmente, os terminais necessitam de ser substituídos por modelos mais recentes, com as capacidades inerentes aos telefones inteligentes, o que permite encaminhar dados mais complexos e variados, auxiliando quem está no terreno com informação mais completa e de interpretação mais rápida e intuitiva, unicamente possível existindo capacidade gráfica e o desempenho de rede para proporcionar a sua disponibilidade com a rapidez exigível em situações de risco.

O uso de modelos de telemóvel inteligente existentes no mercado não representa um risco acrescido para a segurança, por, efectivamente, ser o que sucede actualmente com os terminais em uso, que operam nas frequências estabelecidas e se autenticam perante a rede de forma equivalente, tendo como principal inconveniente a partilha de frequências que, face à actual infraestrutura, apenas pode apresentar riscos em situações muito específicas, como, por exemplo, quando uma situação de calamidade resulte numa saturação da rede.

Optar por soluções de complementaridade, integrando recursos existentes, tem a vantagem de, sem perder funcionalidades, permitir dispor de funcionalidades, redundância e economia de recursos, racionalizando o investimento e concentrando-o em áreas específicas, onde se preveja a necessidade de um reforço como forma de colmatar eventuais falhas decorrentes de uma calamidade natural.

Temos consciência que esta opção, que implica dependência de terceiros, nomeadamente de operadoras, que disponibilizem redes virtuais sobre os seus circuitos físicos, pode não ser do agrado de todos, que poderão colocar dúvidas relativas à funcionalidade, segurança e mesmo a nível político, mas será este o preço a pagar por um sistema que se pretende moderno, tal como o são os serviços de comunicações actualmente proposto por estes operadores, e que possa ser implementado sem que o preço a pagar comprometa um conjunto de características consideradas essenciais, as quais não se encontram presentes no SIRESP.

segunda-feira, julho 10, 2017

Os rádio CB como alternativa nas emergências - 2ª parte

Mesmo que seja necessário percorrer diversos nós, com a mensagem a passar oralmente de um operador para outro e seguindo distintas vias alternativas, a probabilidade de um pedido de socorro passar e ser transmitido a quem possa acorrer aumenta substancialmente, sendo, obviamente muito superior à de uma arriscada deslocação até um local onde uma rede de comunicações esteja disponível.

Caso se opte por uma antena magnética e ligação a uma tomada de isqueiro, um rádio CB pode ser utilizado a partir de uma residência, bastando dispor de um adaptador que permita efectuar a ligação a uma tomada eléctrica, algo que pode ser adquirido por um preço muito baixo e permite utilizar uma multiplicidade de equipamentos que possuam o mesmo tipo de conector.

Um complemento a ter em conta é uma bateria capaz de proporcionar a alimentação eléctrica, dado que, em muitas situações, em simultâneo com o colapso das comunicações, e mesmo na origem destas, se encontra uma falha da rede eléctrica, do que resultaria a impossibilidade de operar o rádio, tornando-o virtualmente inútil.

Dado que estes rádios CB preparados para viaturas operam a 12 volts, uma simples bateria de automóvel, que necessita de ser periodicamente verificada, será o suficiente para permitir a operação durante o período de algumas horas, o suficiente para, na maior parte das situações, se obter um contacto e receber a assistência solicitada.
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin