terça-feira, março 12, 2013

Em teste, o "Mobile Device Manager" - 2ª parte

Image Hosted by Google Uma lista de localização com erros assinalados

É de salientar que usando o GPS, a precisão pode ser de apenas alguns metros, o que conferimos pela posição do icon sobre o mapa, verificando a posição onde nos encontravamos a uma dada hora, mas também é verdade que em locais onde existem prédios altos, chegamos a ter erros que ultrapassam a centena de metros.

Esta situação, ou erros na ordem de algumas dezenas de metros, acaba por ser frequente, sobretudo quando os prédios são altos e as ruas estreitas, mas tende a ser bem menor do que o erro que pode surgir quando se recorre ao sinal das antenas da rede móvel.

Aqui, a situação tende a ser inversa, ou seja, dentro de cidades, mesmo com prédios altos, o sinal tende a ser bom e, dado o número de antenas de referência, a precisão pode ser superior à do próprio GPS, com o erro a poder ser inferior à meia centena de metros, com a vantagem de se manter activo mesmo no interior de edificações.

Em contrapartida, onde as antenas estão dispersas, com largas centenas de metros de intervalo, a precisão obtida por este método pode ser bem mais fraca, tendo, em casos limite, alegadamente ultrapassado os dois quilómetros, algo que basicamente impossibilitaria a localização do equipamento, se acreditassemos no erro reportado, sendo que, felizmente, o erro real é bem menor, dificilmente ultrapassando a centena de metros.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin