sábado, setembro 19, 2015

Auxiliares de flutuação - 1ª parte

Apesar do para a maioria as férias estarem a terminar, e o tempo permitir cada vez menos actividades náuticas, estas continuam mesmo quando as temperaturas baixam, sobretudo quando integradas num programa diversificado, onde esta vertente pode ser encontrada com alguma frequência.

Dependendo da sua natureza exacta, um ou mais equipamentos de segurança podem ser requeridos, sendo os mais frequentes aqueles que se destinam a prevenir o afogamento, acrescendo, em casos específicos, os que protegem de impactos, essenciais quando a actividade decorre em locais mais acidentados, como rios nos quais existam zonas pedregosas.

Para reduzir o perigo de afogamento, os coletes de salvação e os auxílios de flutuação são, sem dúvida, os mais habituais, mas só se revelam eficazes de forem selecionados de forma adequada, de acordo com os fins a que se destinam, com o local onde serão utilizador, e conforme a própria morfologia do utilizador, já que a capacidade do equipamento e o seu correcto ajuste é essencial para que cumpra a sua função.

A maioria dos fornecedores incluem coletes de diferentes dimensões, a que corresponde igualmente uma flutuabilidade diferente, sendo essencial que o seja escolhido um número que, para além de ser ajustável ao corpo, permita que este flutue, podendo ser necessário um compromisso que respeite ambas as condições.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin