quarta-feira, maio 28, 2014

"Drones", o futuro no presente - 14ª parte

Image Hosted by Google Um fogo florestal filmado por um "drone"

A existência de "drones" adstritos a missões de socorro, independente-mente da forma de integração funcional, mas cujas tarefas podem incluir missões em áreas completamente distintas, como a nível do ordenamento do território, da delimitação de zonas ou outras que sejam atributos das autarquias, podem resultar na criação de postos de trabalho qualificados e na rentabilização de recursos existentes, substituindo dispendiosas contratações externas.

Devemos acrescentar que em zonas do Interior, cada vez mais desertificadas, a criação de empregos e mesmo de polos de formção em áreas tecnlógicas, fruto de iniciativa privada, pública ou autárquica, pode não apenas inverter a actual tendência e o devastador aumento das assimetrias regionais, mas também atrair novos habitantes, mais qualificados e investimentos vindos do exterior.

Algumas corporações já adquiriram este tipo de meio, embora ainda não os tenham utilizado operacionalmente, pelas informações de que dispomos, mas tal será, sem dúvida, feito em breve e em missões de perfís completamente diferentes, nas quais a informação em tempo real é um factor determinante na condução das operações.

A tecnologia é instrumental, não é um valor em sí mesma, apenas tem importância na medida em que contribui de forma positiva para reduzir os riscos, proteger vidas e bens, complementando, mas nunca substituindo o esforço e empenho de quantos no terreno vão continuar a dar o seu melhor.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin