sábado, agosto 23, 2014

Um ano depois das mortes no Caramulo - 1ª parte

Num Verão com poucas incidências em termos de incêndios, muitos já terão esquecido que decorre, a partir deste dia 22 de Agosto, o primeiro aniversário da longa série de mortes de bombeiros nos fogos florestais do Verão de 2013, com especial incidência na Serra do Caramulo, onde os fogos provocaram a perda de várias vidas humanas.

Foi no dia 22 de Agosto de 2013 que esta série se iniciou, com a morte da bombeira Ana Rita Pereira, seguindo-se, numa sequência rápida, a morte dos bombeiros Bernardo Figueiredo e Cátia Pereira Dias, que foi a 5ª vítima mortal e a 3ª no incêndio do Caramulo, o maior e mais trágico do ano transacto.

Das investigações, que mesmo sendo polémicas e contestáveis, devem ser tidas em conta, como forma de alterar procedimentos e corrigir erros, para quem concorde com as respectivas conclusões, ou como motivo de reflexão para quem com eles discorde, resultaram poucos resultados práticos, com as medidas que era suposto terem sido implementadas a ficarem adiadas.

Decorrido um ano, neste Verão atípico, com temperaturas baixas, tem contribuido para uma muito substancial diminuição do número de ocorrências e da área ardida, e os resultados serão, muito possivelmente, anunciados de forma triunfal, sem que, efectivamente, nada de substancial tenha mudado, correndo-se o risco de ter havido uma evolução negativa em várias vertentes.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin