quarta-feira, agosto 26, 2015

Despiste de auto tanque mata bombeiro - 2ª parte

O elevado número de acidentes com auto tanques, ou de potenciais acidentes, quando ocorrem falhas ou danos no veículo que comprometem a sua segurança, deve ser motivo de análise, na perspectiva de serem implementadas normas e medidas de segurança adequadas e periodicamente fiscalizadas, única forma de garantir que da utilização não resulta uma degradação excessiva da viatura.

A preocupação com os auto tanques resulta de diversos factores, sendo o peso o que surge como mais óbvio e de consequências mais conhecidas, não apenas a nível dinâmico, mas também no desgaste excessivo e rápido de diversos componentes mecânicos, mas também a nível dinâmico, alterando substancialmente distâncias de travagem e o comportamento em curva, particularmente perigoso quando o reservatório não esteja completamente cheio.

Um centro de gravidade elevado torna qualquer veículo, sobretudo os mais altos, difícil de controlar, mas quando acresce a deslocação do mesmo, o que sucede quando a água se movimenta dentro de um tanque parcialmente cheio, o perigo aumenta, algo que só um aumento a nível de segurança, que pode passar pela adição de uma estrutura de protecção, como um "roll bar", pode, de alguma forma, mitigar.

A obrigatoriedade de sistemas de protecção adicional, bem como do uso dos sistemas de retenção por parte de todos os ocupantes, não garantindo uma segurança absoluta, poderia evitar alguns dos desenlaces fatais de que o sucedido com o voluntário de S. Domingos de Rana é um exemplo do que a regulamentação tem que prevenir.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin