domingo, março 09, 2014

Parlamento Europeu aprova implementação do sistema "eCall" - 3ª parte

Image Hosted by Google Testes de funcionamento do "eCall"

Apesar de não ter sido mencionado, a existência do "eCall" pode ter efeitos a outros níveis, como, por exemplo, em caso de roubo ou furto, a pedido do proprietário ou das autoridades, ou na regulação de tráfego, recolhendo dados anónimos, caso este tipo de funcionalidade, que está presente, seja utilizada.

É também de recordar que o "eCall" tem custos que vão para além do equipamento e do sistema a implementar, dado que cada veículo tem que possuir uma ligação, mesmo que activável apenas em caso de necessidade, a uma rede móvel, do que resultam encargos para os operadores, os quais, naturalmente, os farão transitar para os utilizadores.

A forma de pagamento de um serviço que se pretende gratuito, mas que, como tudo, efectivamente nunca o é, dado existirem encargos, pode passar pelo incremento de um imposto ou taxa anual que incida sobre o veículo e que, provavelmente, incidirá sobre a totalidade dos veículos, mesmo os que não possuem o "eCall", dado que o mesmo pode ser implementado mesmo após a sua construção.

Inegável, é a dependência do "eCall" da rede móvel, algo que, em zonas mais remotas e acidentadas, não oferece garantias de cobertura, com o agravante de que é exactamente nessas regiões, mais afastadas dos grandes centros urbanos, onde os meios de socorro e centros hospitalares com urgências são mais escassos e se encontram a maiores distâncias.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin