terça-feira, maio 23, 2017

"Ransomware" em Portugal - 4ª parte

Aliás, poucas empresas, sobretudo ligadas à área das tecnologias de informação admitem ter sido atacadas com algum sucesso, dadas as implicações que tal tem para a sua imagem, sendo certo que os clientes irão ter justificadas dúvidas quanto ao nível de segurança que estas são capazes de oferecer.

Neste último ataque terão sido atingido muitas dezenas de milhares de computadores em diversos países, mas apenas duas empresas portuguesas reconheceram ter sido afectadas, com a PT a admitir que terá havido consequências internas que não afectam os clientes e a EDP a sublinhar que, apesar de ter adoptado medidas preventivas, foi necessário desligar o acesso à Internet, sendo que nenhuma delas adiantou detalhes relativamente ao impacto real do ataque no funcionamento e produtividade ou mesmo no desempenho futuro.

Este tipo de ataque, embora com menor frequência, pode estar associado a "phishing", com o pagamento, sempre recorrendo a formas pouco claras, a ser efectuado a que se faz passar por uma entidade oficial, como uma polícia ou o fisco, alegando que se trata do pagamento de uma multa ou coima, num procedimento que, obviamente, é incompatível com aqueles que são praticados pelo Estado.

Pouco conhecido em Portugal fora dos meios especializados, este tipo de ataque tem vindo a ganhar especial relevo, atingindo cada vez mais empresas e particulares, pelo que deve ser lançado um alerta muito especial no sentido de os prevenir, sendo essencial que, caso aconteçam e tenham sucesso, se contactem autoridades policias e especialistas, evitando pagar os resgates que irão alimentar futuros ataques.

Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin