sexta-feira, julho 06, 2018

A Nanocom de 1ª geração - 1ª parte

Os proprietários dos Land Rover com motor Td5 deparam-se frequentemente com a incompatibilidade de muitos equipamentos de diagnóstico, que recorrem a protocolos padronizados, e se vêm impossibilitados de aceder à electrónica destes veículos, o que pode obrigar ao recurso à rede de concessionários do fabricante ou a um conjunto de especialistas, nem sempre disponíveis onde deles se necessita.

Já abordamos alguns dos diversos tipos de equipamentos electrónicos que podem ser utilizados nestes veículos, a maioria dos quais tem preços que variam entre os 300 e os 400 Euros e um licenciamento por modelo, o que pode encarecer algumas soluções, nomeadamente quando se pretende abranger diversos modelos, o que pode obrigar a adquirir uma licença individual para cada um, resultando num custo final francamente elevado.

A primeira geração de Nanocom, destinada aos modelos com motor Td5 e que, posteriormente, foi alargada aos Defender com motores 2.4 e alguns Range Rover, apesar da sua simplicidade e de um "interface" gráfico ultrapassado, pode constituir uma alternativa a ter em conta, com alguns exemplares a poderem ser adquiridos por perto de duas centenas de libras, perto de 230 Euros, já completamente desbloqueadas para todo o conjunto de modelos que suportam.

Sob o ponto de vista de custos, mesmo tendo em conta uma maior dificuldade de utilização, a abrangência destas Nanocom de 1ª geração será, portanto, a mais razoável, por incluir, caso completamente desbloqueada, o acesso aos Defender e Discovery Td5, aos Defender Td4 e aos Range Rover P38, o que, noutra solução, implica gastar perto de um milhar de Euros, portanto, entre quatro e cinco vezes mais do que optando por este modelo.
Enviar um comentário