sexta-feira, fevereiro 08, 2013

Demoras na alfândega podem ultrapassar mês e meio - 4ª parte

Image Hosted by Google Viaturas de distribuição dos correios

Como reflexo, alguns dos vendedores que vendem para Portugal aumentam os preços, de forma a absorver eventuais prejuizos pelo que não é raro não encontrarmos o melhor preço entre os vendedores que aceitam proceder ao envio para o nosso país, dado que muitos optam por se proteger contra desaparecimentos ou reclamações, reflectindo isso no valor a pagar pelo comprador.

Inevitavelmente, estas directivas do que resulta um absurdo excesso de zelo, prejudica não apenas a economia, como resultado do adiamento de actividades económicas, mas também no volume de receitas fiscais, sendo certo que se encontrarão circuitos alternativos, sempre dentro da legalidade, que evitem a retenção de bens nos armazéns da alfândega durante um período imprevisível.

A par de muitas outras opções erradas por parte do governo português, que se refugia numa interpretação cega das imposições da "troika", determinando normas e impondo serviços a entidades do Estado sem lhes atribuir os meios necessários, esta opção vem prejudicar o conjunto da economia, demonstrando a franca incapacidade de muitos dirigentes em compreender o mundo real no qual, efectivamente, nunca viveram.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin