quarta-feira, março 20, 2013

Em teste, o "Mobile Device Manager" - 4ª parte

Image Hosted by Google Um bom complemento, uma câmara montada no veículo

Consideramos que esta seria a melhor opção, deixando sempre ao utilizador a possibilidade de escolha, sendo que assim o erro tenderia a ser inferior, sobretudo nas cidades, quando o sinal de GPS possa estar parcialmente bloqueado, do que resultaria uma maior precisão na localização e, caso o GPS desligasse sempre que possível, uma maior poupança da bateria.

Este acaba por ser outro problema nestes testes, dado que com o GPS ligado, bem como a transmissão de dados, seja via rede móvel, seja WiFi, o desgaste da bateria torna-se bastante rápido, pelo que deve estar previsto um sistema de carregamento dentro da viatura, caso se opte por um uso prolongado.

Se bem que a maioria dos equipamentos permita carregar através da tomada de isqueiro, usando adaptador próprio ou a combinação de um conector USB e o cabo incluido com o telemóvel, a experiência diz-nos que tal nem sempre é eficaz, podendo não carregar a bateria o suficiente.

Como alternativa, existe a possibilidade de recorrer ao transformador para 220 volts ligado a um inversor, uma solução bem mais dispendiosa, mas francamente mais eficaz, capaz de permitir um carregamento rápido e completo da bateria, independentemente do uso feito com o equipamento.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin