domingo, agosto 10, 2014

Em época de viagens... - 3ª parte

Pode, ainda, acrescer, em modelos mais antigos, uma menor capacidade de travagem, e, quando a oscilação aumenta, algo que pode suceder com molas menos duras e alguma elevação suplementar, a sensação de algum descontrole, que os menos experiêntes poderão tentar compensar com uma manobra inadequada, como uma travagem indevida ou guinadas bruscas.

Modelos como os Serie e os Defender não se conduzem como um automóvel comum, implicando alguma habituação, mesmo para uma simples condução em estrada, sendo que estes modelos, quando com a caixa aberta, provocam uma sensação de condução diferente, decorrente da maior exposição aos elementos e da percepção de uma maior vulnerabilidade por parte do condutor.

Nos modelos decapotáveis, mas infelizmente também naqueles que têm capota, a qual não inclui elementos estruturais que aumentem a resistência da mesma, um acidente, mesmo a baixa velocidade, do qual resulte o capotamento pode resultar em consequência graves para os ocupantes, com especial destaque para os que possam ser transportados nos assentos traseiros instalados longitudinalmente.

Naturalmente que, em termos ideias, a falta de uma estrutura superior rígida e resistente seria compensada por um conjunto de elementos de segurança, como um "roll bar", mas o facto é que o custo de um equipamento deste tipo está fora do alcance de muitos, pelo que raramente é instalado salvo em veículos que fazem competição.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin