quinta-feira, agosto 13, 2015

Criação de "pen" para instalação de Windows 10 - 2ª parte

A maioria dos computadores, se durante a fase de arranque tiver numa porta USB uma "pen" com um sistema operativo para instalação, reconhece a unidade e dá, como opção, dar início ao processo, de forma muito semelhante ao que sucedia utilizando um CD ou DVD, mas, caso tal não se verifique, torna-se necessário entrar na configuração interna, ou do "bios" e verificar quais as opções selecionadas, nomeadamente em termos de sequência de arranque.

É de notar que, para quem dispõe de vários computadores, ou simplesmente pretende dispor de um sistema de recuperação que possa ser utilizado em situações de emergência, ou quando não existe ligação à Internet, esta é uma solução aconselhada, sendo prática, rápida e de utilização muito simples.

Obviamente, caso a opção seja a de uma nova instalação, os conteúdos perdem-se, pelo que deve ser efectuada uma cópia de segurança de todos os dados e, caso seja difícil de estar certo de que estejam completos, sugere-se, pura e simplesmente, a troca do disco, instalando-se o sistema operativo num disco novo e guardando o antigo para efeitos de segurança e, caso tal não seja necessário, passado um prazo razoável, como unidade adicional ou sobressalente.

Decorre ainda que a chave de activação existente no sistema operativo é perdida, pelo que esta deve ser devidamente anotada, com o máximo cuidado, dado que será ela o garante do "upgrade" em termos de licenciamento, sendo essencial para cumprir as normas determinadas pela Microsoft para proceder à actualização de um dos sistemas operativos contemplados nesta operação.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin