sexta-feira, outubro 30, 2015

Suportes para filmagem em movimento - 4ª parte

Como exemplo, se um suporte de duas ventosas pesar um quilo e a câmara, uma máquina fotográfica digital e respectivos acessórios, pesar outro tanto, teriamos que ter um suporte em que cada ventosa suportasse, sózinha, considerando que a outra pode falhar, um mínimo de seis quilos, pelo que, nominalmente, este seria um suporte anunciado como de doze quilos.

Alguns fabricantes adicionam, e nós aconselhamos, uma correia de segurança, que permite evitar uma queda maior caso o conjunto se solte, ficando presa, mesmo que oscilante, num elemento da estrutura do veículo o que, em conjunto com uma caixa de segurança, ou uma capa de protecção no caso das máquinas fotográficas, pode eviar danos de maior monta.

Até aqui, tivemos em atenção, essencialmente, a questão física da fixação, que tem que ser numa superfície plana, e mesmo uma pequena curvatura pode ser muito penalizadora, e bem limpa, dado que mesmo pequenas partículas podem ter influencia na selagem, comprometendo a fixação, mas um suporte deve ser muito mais do que isso, pois necessita de permitir a orientação do equipamento e absorver vibrações.

Para efeitos de orientação, caso o suporte não o inclua, é necessário adquirir uma cabeça de tripé adequada ao fim a que se destina, com uma roscagem compatível, que quase sempre é de 1/4", mas que terá que suportar o peso do equipamento, com tolerância suficiente, e ter um sistema de travamento, que evite que, uma vez ajustado, não se verifique movimento da câmara.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin