segunda-feira, janeiro 09, 2017

Antenas 4G e 3G - 2ª parte

Os níveis de potência variam enormemente, mas deve ter-se em conta de que muita potência e baixa qualidade revela-se virtualmente inútil, podendo-se fazer uma analogia com alguém que fala alto, e é entendível, e alguém que grita, com um volume muito mais alto, mas que resulta imperceptível.

Também a forma da antena tem influência e tem muito a ver com a utilização e posicionamento, sendo que uma antena unidireccional, devidamente orientada, conseguirá bons resultados, mas obviamente será pouco eficaz em movimento, perdendo rapidamente a sua orientação correcta e podendo revelar-se quase inútil.

Em contrapartida, uma antena multidireccional não necessita de ser orientada e, em teoria, recebe o sinal com a mesma intensidade independentemente da sua orientação, mesmo em movimento, pelo que será mais adequada para ter numa viatura caso se pretenda usar o sinal móvel durante um trajecto.

Existem também diferenças flagrantes entre modelos destinados a uma operação fixa, normalmente de maiores dimensões e podendo necessitar de uma alimentação própria, normalmente a 220 volts, e aqueles que são alimentados via cabo de ligação ao "hotspot" e portanto operam independentemente de uma fonte de alimentação própria.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin