terça-feira, janeiro 03, 2017

"Scho-Ka-Kola" - 1ª parte

Alguns dos nossos leitores, sobretudo os que cumpriram o serviço militar, ainda se recordam do "Café dos Astronautas", uma pequena pastilha incluída nas rações de combate e que, em teoria, providenciaria a dose de cafeína de um café, sendo uma alternativa a este em situações onde este não estivesse disponível.

Na verdade, a dose de cafeína era superior e o facto de haver pouca consciência do facto e a possibilidade de ingerir um número excessivo de unidades, com todos os problemas para a saúde que tal implica, levou a que este "Café dos Astronautas" desaparecesse, sem que daí resultasse uma ausência de alternativas.

Já nos anos 30, uma empresa alemã, a "Hildebrand, Kakao und Schokoladenfabrik", fundada por Theodor Hildebrand que viveu de 1791 a 1854, com longa experiência no fabrico de chocolate, criou um produto a que chamou "Scho-Ka-Kola", apresentado durante os Jogos Olímpicos de 1936 e que ainda hoje se produz, numa composição e embalagem metálica que reproduz a original.

Conhecido como o "chocolate dos aviadores", a inclusão de cafeína, proveniente de diversos componentes e que corresponde a 0.2% do peso, implicava que, mais que um simples alimento, este era um autêntico estimulante, destinado a manter quem o ingeria acordado durante alguns dias.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin