segunda-feira, julho 30, 2018

Internet das coisas cada vez mais próxima - 3ª parte

Outros exemplos bem conhecidos no âmbito doméstico são as lâmpadas, igualmente com ligação via "wifi", ou um conjunto de electrodomésticos, alguns dos quais implementam funcionalidades sofisticadas, como a possibilidade de avisar para a falta de produtos ou contribuir para elaborar uma lista de compras, tendo como base um conjunto de items que devem estar permanentemente disponíveis, alertando sempre que estes estejam em falta.

A proximidade tem uma óbvia vertente a nível de acessibilidade, para o que a diminuição dos preços é essencial, sendo hoje possível adquirir equipamentos conectáveis, como tomadas com suporte de "wifi", por valores inferiores a uma dezena de Euros, sendo provavelmente estes os dispositivos de menor valor existentes no mercado, mas, simultaneamente, alguns dos mais úteis, por poderem controlar todos os equipamentos neles ligados.

O retorno deste investimento, se as aquisições são devidamente estudadas e avaliadas, é francamente rápido, seja em termos de poupanças, seja na mais valia que representam, como forma de recuperação de bens, de aumento da segurança ou de melhorias de eficiência ou de produtividade, verificando-se que a substancial baixa dos preços praticados e a maior facilidade de utilização permite uma cada vez maior generalização do uso.

Por outro lado, tal como acontece com qualquer dispositivo remotamente acessível, surgem as inevitáveis questões ligadas à segurança informática, tanto mais prementes quanto maiores as possibilidades dos equipamentos instalados e sobretudo quando estes abrangem vertentes tão delicadas como a segurança física de residências e respectivos ocupantes ou têm implicações a nível de privacidade, pelo que todas as soluções, sobretudo as mais complexas, devem ser estudadas e instaladas por especialistas e devidamente testadas e auditadas por terceiros.
Enviar um comentário