sexta-feira, dezembro 24, 2010

Contagem de vítimas de acidentes no 1º mês de internamento aumenta mortes em 30% - 2ª parte

Image Hosted by ImageShack
Um acidente de viação em Portugal

Este novo modelo estatístico vem revelar alguns dados importantes em termos de sinistralidade, sendo um dos mais preocupante o referente aos peões, com uma taxa de mortalidade mais de 80% superior ao resultante do modelo anterior, facto que deve ser investigado por revelar um tipo de traumatologia diferente do existente entre os automobilistas vítimas de acidentes.

Esta análise de um tipo de acidente que, na sua maioria, ocorre dentro de localidades, onde o socorro tende a ser mais rápido, seja pela distância, seja porque situações de desencarceramento, que atrasam a evacuação para um serviço de atendimento, são raras, deverá ser prioritário, de forma a eliminar pontos negros e a adoptar novas medidas preventivas e repressivas.

O aumento do número de vítimas mortais entre os peões será o que de mais importante resulta deste modelo, dando razão à Associação dos Cidadãos Auto-Mobilizados que tem alertado para a necessidade de um maior cuidado na circulação urbana e na implementação de meios que previnam atropelamentos, como, por exemplo, restringindo a velocidade ou melhorando as passadeiras, sobretudo nos locais mais críticos, onde se conta uma maior número de acidentes.

Será também de avaliar o modelo de socorro existente à luz destas estatísticas, do tipo de vítima e de trauma resultante dos acidentes, sobretudo daqueles cuja gravidade agora é revelada, bem como da adequação da actual rede hospitalar, resultante do encerramento de numerosos serviços de atendimento, à realidade que os números agora apresentados revelam.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin