domingo, julho 20, 2014

Óculos com lentes polarizadas - 3ª parte

Este modelo de condução, por ser mais complexo, tende a ser um pouco mais dispendioso, mas o seu baixo preço continua a justificar a sua aquisição e ser mantido no interior do veículo, de modo a estar sempre disponível em caso de necessidade, reservando-se um modelo mais universal para uso fora deste.

É natural que resultem pequenas distorções e que as variações de luminosidade proveniente de tráfego intermitente se mantenham, com uma pequena diminuição da visibilidade em caso de maior escuridão, algo natural perante a concepção deste tipo de lente, mas, o balanço acaba por ser francamente positivo e compensador na maioria das situações.

Também é óbvio que caso as lentes sejam em resina, estas serão fáceis de se riscar em caso de queda ou fricção contra uma superfície agressiva ou abrasiva, sendo, no entanto, muito improvável que se partam, algo que tende apenas a suceder em modelos de muito baixa qualidade e com a armação em plástico, sem que tal alguma vez nos tenha sucedido naqueles que possuem armação em alumínio ou liga de magnésio.

Os preço variam enormemente, desde alguns Euros, até à ordem das centenas, mas para uma utilização normal, mesmo os modelos menos dispendiosos, com armação em metal e se escolhidos com cuidado, cumprem adequadamente a sua missão, com a vantagem de, em caso de dano ou perda, a sua substituição não se revelar como particularmente onerosa.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin