segunda-feira, junho 15, 2015

Baterias de arranque Zenith em uso - 2ª parte

O desempenho e durabiliade de uma bateria dependem em grande parte do veículo onde é instalada, das suas características, estado e utilização, pelo que um modelo de 75 Ah e 640 CCA instalada num Discovery, tendo uma menor capacidade, pode resultar como mais eficiente do uma com 100 Ah e 720 ou mesmo 840 CCA num veículo mais exigente, como é o caso do Defender Td5, que, no nosso caso, inclui um maior número de equipamentos eléctricos instalados.

A nível do Discovery, começamos a usar uma Zenith há perto de três meses, e numa medição efectuada recorrendo a um multímetro 90 dias após a instalação, os valores mantinham-se sensivelmente idênticos aos iniciais, com o alternador a carregar de forma idêntica, algo que deve ser verificado, sob pena de responsabilizar a bateria por um problema que lhe é alheio.

É de notar que o Discovery tem um reduzido número de equipamentos eléctricos, que consistem no básico para qualquer veículo, acrescendo apenas imobilizador, rádio e vidros eléctricos, pelo que o consumo é baixo, com o esforço a concentrar-se na altura do arranque, onde o motor diesel de 2.5 litros se revela algo exigente.

Dado que em termos de arranque, o valor de CCA ou Cold Crank Ampere, é o mais relevante, mesmo uma bateria que parece não ter uma grande capacidade para um motor, se esta característica está de acordo com as espcificações do fabricante, responde de forma adequada, com o alternador a repor em poucos mínutos o efeito resultante do arranque do motor, apontando-se para entre os 10 a 12 minutos de funcionamento regular como mínimo para manter uma carga adequada.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin