quinta-feira, março 10, 2016

Botas militares inglesas - 3ª parte

Os atacadores passam através de um conjunto de 9 olhais, de cada lado, com o do meio a ter um sistema que travam o atacador, e os superiores a facilitar a passagem, de modo a que seja mais simples e rápido todo o processo de calçar e descalçar as botas, tornando a operação extremamente simples.

É hábito de muitos dos que fizeram serviço militar utilizar dois pares de meias, o que condiciona a escolha do número das botas, de modo a que o tamanho corresponda exactamente ao pretendido, e, nestas condições, o calçar e experimentar este modelo militar revela-se uma agradável surpresas, ajustando-se bem ao pé, com os atacadores a prenderem de acordo com as expectativas.

Só uma utilização prolongada e em diversas situações se pode avaliar correctamente estas botas, o que implica tempo, durante o qual estas se vão progressivamente adaptando aos pés do utilizador, mas o caminhar e correr, não obstante o peso, é confortável, sempre com bom apoio e tracção nos diversos pisos, apenas escorregando sobre a típica calçada portuguesa em dias de chuva.

Durante os dias de chuva, mesmo com poças de água, estas botas revelaram-se estanques e confortáveis, protegendo da água, tal como o fazem do frio, sem se tornarem excessivamente quentes quando a temperatura sobe, com uma correcta escolha das meias a complementar adequadamente o forro e isolamento térmico das mesmas.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin