quarta-feira, março 23, 2016

Um sistema operativo seguro, o Qubes - 2ª parte

Desta forma, uma falha ou intrusão apenas compromete uma aplicação individual, isolada, completamente compartimentada, que pode ser fechada sem que antes tenha contaminado outras, com a transmissão de dados, incluindo o "copy and paste" a ser efectuado de forma segura e controlada entre distintas máquinas virtuais.

O Qubes requer um mínimo de 4 Gb de memória e 32 Gb de espaço em disco, num equipamento com arquitectura de 64 bits e com uma placa gráfica adequada, preferencialmente baseada no processador de gráficos Intel, embora outras seja igualmente suportadas, com mais ou menos ajustes, devendo-se igualmente verificar se outros dispositivos, como a placa de rede, é igualmente suportada.

Embora com um sistema de instalação interactivo, existem algumas particularidades e complexidades, sobretudo em termos de compatibilidade com os dispositivos físicos, pelo que o recurso aos sistemas de apoio disponíveis e a leitura da documentação existente pode ser necessário, não se aconselhando a quem tenha pouca experiência informática e conhecimentos nulos de Linux.

O "interface" gráfico é similar ao de outros sistemas operativos, permitindo a coexistência de múltiplas janelas, revelando-se prático e estável, mas exigente com os recursos do equipamento, aconselhando-se um modelo que disponha de uma placa gráfica adequada e não um que partilhe recursos com o processamento.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin