quarta-feira, setembro 14, 2016

Acidente mortal em percurso do Encontro Ibérico - 3ª parte

A presença no local de enfermeiras, bem como de alguns recursos, como os conjuntos de primeiros socorros presentes nalguns veículos, tiveram um valor inestimável, demonstrando a necessidade da presença de um conjunto de meios e equipamentos, alguns disponíveis, outros cuja presença deve ser equacionada neste tipo de actividades, mas a demora dos meios de socorro comprometeram um enorme esforço colectivo que merece todos os elogios.

Sabemos que a prática de todo o terreno implica riscos, e que no caso dos Land Rover Serie e Defender, caso não tenham um "roll bar" instalado, o perigo é muito superior, sendo ainda mais perigoso no caso dos Serie mais antigos, onde não estão presentes cintos de segurança, pelo que os ocupantes facilmente podem ser projectados para o exterior da viatura e esmagados por esta.

Num modelo sem uma carroçaria monocoque, e que não tem as inerentes estruturas deformáveis de protecção e absorção de energia, o risco de lesões graves em caso de capotamento é enorme, pelo que deve ser introduzido um conjunto de equipamentos de segurança completo, capaz de evitar esmagamentos, projecção de ocupantes para o exterior ou impactos, mesmo aqueles que resultam da imobilização brusca do veículo, estes também capazes de provocar danos fatais.

Resta-nos, pois, reiterar as nossas condolências a familiares e amigos do Pedro Costa e enviar os votos de rápidas melhoras à vítima que permanece internada, esperando que possa ultrapassar da melhor forma este terrível episódio e volte rapidamente ao convívio dos seus.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin