quinta-feira, março 23, 2017

O StarXtrem 6 - 1ª parte

A troca de um telemóvel, desde que estes proporcionam um vasto conjunto de funcionalidades, é hoje bastante comum, não apenas como consequência de falhas ou avarias, mas também, e sobretudo, porque as contínuas actualizações de diversos programas implica um sistema operativo recente, tornando obsoletos equipamentos completamente funcionais, mas incompatíveis com algumas plataformas em actualização constante.

Como a actualização de um dispositivo Android é bastante diferente de um computador pessoal, sendo necessários diversos passos e a existência do "software" para o equipamento em questão, e face à perda de garantia e suporte por parte dos operadores, caso tenham sido estes os fornecedores, quase sempre a opção passa pela aquisição de um modelo mais recente, ficando o anterior como suplente.

Descrevemos em textos anteriores o MEO A75, um modelo derivado do ZTE Blade L2, adaptado de acordo com as especificações do operador, e que possuia a versão 4.4 do Android, recente na altura, mas que hoje se encontra ultrapassada, com diversos programas a exigirem versões 6.0 ou mesmo superior.

Em Portugal ainda são poucas as alternativas fornecidas pelos operadores, e neste caso pela MEO, com o muito recente Android 7.0, pelo que a opção pela versão 6.0, que consideramos ser o mínimo exigível para um equipamento novo, acaba por ser a mais racional, permitindo uma escolha muito mais ampla, do que resulta a possibilidade de escolher um modelo com desempenho aceitável e preço módico.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin