sexta-feira, janeiro 26, 2018

Migração para 802.11ac - 1ª parte

A evolução tecnológica, e a necessidade de um melhor desempenho e maior estabilidade, obriga a algumas actualizações nos equipamentos de rede, tendo sido opção começar a migrar as placas de rede sem fios para a norma 802.11ac, a qual está implementada no "router" da Vodafone HG8247Q, que é o elemento central do sistema de comunicações informático.

A norma 802.11ac apresenta vantagens sobre normas anteriores por operar também na banda dos 5 GHz, o que a torna menos vulnerável a interferências, dado ser bastante menos utilizada do que a muito popular 2.4 GHz, na qual operam inúmeros dispositivos, entre eles os "bluetooth", e oferecer uma muito maior velocidade, podendo ultrapassar os 1.300 Mbps.

Em contrapartida, altas frequências podem resultar num menor alcance, algo que não deve ser confundido com as interferências ou atenuações de sinal resultantes de obstáculos, pelo que este potencial problema tende a não ter peso num local de pequenas dimensões, como uma residência ou escritório.

Estão disponíveis inúmeros modelos de placa de rede 802.11ac, sendo na sua maioria externas, tipo "pen" com ligação USB, podendo ser 2.0 ou 3.0, com capacidade de transmissão, na sua maioria, de 600 ou 1.200 Mbps, e dispondo ou não de uma oumais antenas externas orientáveis.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin