quinta-feira, junho 07, 2018

Comunicações em capacetes MICH ou Emerson - 2ª parte

Em primeiro lugar, a peça de fixação entre os auscultadores deve ser removida, após o que estes são presos no par de ganchos disponíveis para cada unidade, com os dois conjuntos a serem fixados nas calhas laterais, que assim podem ficar com o uso comprometido, enquanto o microfone deve ser preso à correia de retenção que passa sob o queixo e o cabo de ligação encaminhado para ser ligado à unidade de rádio ou a um telemóvel, o que pode requerer um adaptador.

É de notar que o sistema de suporte tende a ser vendido separadamente dos auscultadores, estando disponível em diversas cores e tem um preço que ronda a dúzia de Euros, tendo que se verificar se é compatível com o modelo de auscultadores selecionados, sendo os Sordin os mais comuns e aqueles para os quais existe um maior número de opções.

Por outro lado, os auscultadores dos modelos mais comuns, com redução de ruído, têm preços que se aproximam dos 50 Euros, sendo de ter em conta o tipo de conector, que pode ser o modelo mais comum, redondo, ou destinado a equipamentos específicos, como os conectores de dois pinos presentes em diversos rádios e tornam o modelo incompatível, sem um adaptador, com os telemóveis ou outros dispositivos mais comuns.

Apesar de ser possível recorrer a comunicações sem fios, caso do "bluetooth", o que parece prático, a fiabilidade de uma ligação física, que evita problemas de perda do emparelhamento ou de interferências, parece-nos a mais adequada e aquela que se traduz por um preço final mais baixo, sendo a escolha de quem utiliza este tipo de equipamento em cenários de risco, confirmando assim esta opção que pode parecer algo desactualizada.
Enviar um comentário