domingo, julho 11, 2010

Socorro do INEM não actua no mar - 1ª parte

Image Hosted by Imageshack
Uma equipa do INEM

Um pescador desportivo perdeu a vida em consequência de uma paragem cardio-respiratória sofrida a bordo de uma embarcação, quando se encontrava ao largo de Santa Cruz, no concelho de Torres Vedras, permanecendo perto de uma hora sem assistência médica e sendo socorrido apenas quanto o barco atracou.

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) enviou para o local uma ambulância de Suporte Imediato de Vida, do Hospital de Peniche, com um médico e um enfermeiro, que aguardou a vítima de 45 anos na costa, esperando pela sua chegada.

Quando o barco chegou à costa, perto de uma hora após a paragem, numa altura em que a vítima ainda tinha pulsação, esta foi socorrida pela equipa do INEM, mas esta intervenção tardia não evitou que este pescador perdesse a vida a caminho do hospital.

O socorro em alto-mar já levantou diversas questões no passado, dado que o INEM, de acordo com o quadro legal em vigor, apenas actua em terra, tendo que aguardar pela chegada da vítima na costa, do que decorrem atrasos no socorro que podem resultar na morte da vítima.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin