quinta-feira, agosto 20, 2015

"Shemagh" para diferentes situações - 2ª parte

Sobretudo para quem tenha a cabeça maior, ou pretenda usar o "shemagh" mais solto, mas também para quem tenha uma maior dificuldade em fazer o nó com que este costuma ser preso, é aconselhável optar por uma dimensão mais generosa, mas estes centímetros a mais podem, igualmente, ser necessários, se for usado, por exemplo, como ligadura.

Naturalmente, estamos a excluir o recurso ao "kefieh", uma espécie de banda dupla, que pode assumir várias configurações, desde as mais simples até às mais complexas, normalmente associadas a uma elevada posição social, e que colocado em volta da cabeça, prende o "shemagh", que assim pode ser utilizado solto, simplesmente dobrado em triangulo, tal como por ser visto em numerosas fotos de dignitários árabes.

A maioria dos "shemagh" originais, e as cópias de menor preço, são extremamente leves, quase se podendo ver através deles, protegendo bem de variações térmicas por criarem uma camada de ar, à temperatura do corpo, junto deste, o que reduz substancialmente o efeito de uma diferença térmica a partir do exterior.

Este tecido, finamente entrançado, protege eficazmente do vento, mas obviamente não oferece nenhuma protecção face à chuva, mesmo que muito ligeira, tendo, no entanto, a vantagem de secar muito rapidamente quando exposto ao Sol, ficando seco em escassos minutos, mesmo sem temperaturas elevadas.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin