terça-feira, julho 05, 2016

"Upgrade" gratuito para Windows 10 termina em Julho - 3ª parte

Neste caso, é necessário gerar um DVD ou "pen" com a imagem do Windows 10, que pode ser na versão de 32 bits, na de 64 ou ambas, recorrendo a um utilitário da própria Microsoft, após o que a imagem é gravada, usando um programa próprio no suporte selecionado.

Seguidamente, usa-se o DVD ou "pen" para efectuar o arranque do computador, e, na altura da validação, é introduzido a chave ou número de série da versão de Windows que permite a actualização, ficando o Windows 10 devidamente validado e instalado de raiz, sem que fiquem vestígios de uma versão anterior do sistema operativo.

É de notar que o "upgrade" obedece a normas, ou seja, não é possível passar de uma versão de um dado sistema operativo para outra, como de um "home" para um "pro", recorrendo a esta actualização, mas, instalando o sistema de raiz, pode-se mudar entre versões de 32 e 64 bits.

Qualquer que seja o método selecionado, e ambos têm vantagens e desvantagens, é essencial evitar atrasos, procedendo às actualizações pretendidas com alguma antecedência, evitando congestionamentos ou precalços de última hora, que podem resultar em dissabores traduzidos em custos elevados.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin