terça-feira, março 14, 2017

Autocolantes para veículos - 3ª parte

Em composições complexas, como o caso dos "QR codes", onde uma pequena falha resulta na incapacidade de serem lidos, e portanto na sua inutilidade como portador de uma mensagem, esta operação é especialmente delicada e, mesmo que visualmente perfeitos, o teste com um dispositivo de leitura e o "software" adequado é obrigatória como forma de verificar se a operação teve sucesso.

Obviamente, e quase nem é necessário referí-lo, justifica-se plenamente adquirir autocolantes laminados, que, sendo mais dispendiosos, duram muito mais tempo sem perda de qualidade, pelo que este é um investimento cujo retorno é certo, salvo nas situações em que se pretende algo de provisório, por um prazo de tempo curto, onde a escassa duração dos modelos mais baratos pouca diferença fará.

Em todos os caso, a superfície deve estar completamente limpa e desengordurada, preferencialmente inteiramente plana, sendo possível, no caso de autocolantes em vinil numa única peça, dar um pouco de calor, por exemplo, com um secador de cabelo, de forma a facilitar uma mais correcta adesão a toda a superfície, acompanhando as suas formas, mesmo que irregulares.

Pelo que temos averiguado, as diferenças de qualidade e preço são enormes, nem sempre com correspondência directa entre ambos, com a infinidade de opções a dificultar a escolha, justificando-se plenamente investir na pesquisa da melhor solução dado que mesmo entre os valores mais baixos que encontramos se encontram produtos de qualidade que certamente irão durar anos.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin