sexta-feira, março 17, 2017

Perigos nas redes sociais - 3ª parte

A impossibilidade verificar quais os restantes perfis que podem visitar aquele que pretendemos analizar, de ver quais as ligações existentes ou o tipo de interacção com outros utilizadores da mesma rede, sobretudo quando esta parece inexistente ou demasiado restrita, deve ser um alerta, tal como o será quando exista um padrão pouco comum, que revele gostos ou preferências atípicas, quanto aos perfis com os quais interage.

Espera-se que um num perfil genuíno estejam presentes, e interajam, amigos, familiares, colegas, entre outros, dando origem a momentos comuns que são partilhados, dando origem, por exemplo, a fotografias, actividades, encontros ou qualquer actividade típica da vida em sociedade e que esta seja espelhada, de forma espontânea e transparente, numa rede social.

Chamamos a atenção para o facto de um perfil genuíno de alguém conhecido no Facebook só deve ser tido com real se tiver a marca de verificação, um pequeno símbolo redondo em azul com um "v" branco no interior e que é atribuído apenas se for inequivocamente demonstrado a quem gere a rede social a legitimidade para utilizar o que também é uma imagem de marca e instrumento promocional.

Em oposição, quando tal não acontece, ou surge de forma muito restrita ou limitada, com escassos participantes, embora possa traduzir apenas uma vida social menos intensa ou maior desejo de privacidade, quando ultrapassa as práticas mais comuns, pode gerar uma prudente desconfiança, que, naturalmente, não implica um juízo definitivo.
Enviar um comentário
Related Posts Widget for Blogs by LinkWithin