domingo, julho 08, 2018

Pinos com bola de reboque - 2ª parte

A questão do comprimento é, portanto, relevante, seja pela necessidade de ter margem para aperto, seja porque um pino excessivamente comprido fica vulnerável, ou pode constituir um perigo em diversas situações, pelo que pode ser necessário cortar o excesso, deixando uma margem de segurança, e efectuar um novo furo para que o pino de segurança fique no lugar pretendido.

Quando fora de uso, este tipo de pino com bola de reboque não pode estar no veículo, devendo ser removido e guardado, o que, para além de respeitar a legalidade, também contribui para prevenir eventuais furtos, podendo-se, para o evitar, fazer passar um cadeado pelo furo do pino de segurança.

Deve-se, ainda, respeitar os limites do sistema de engate do veículo, verificar a sua correcta fixação, e ter em atenção que a condução com um reboque tem diversas implicações a nível de condução, sobretudo quando este não tem qualquer tipo de sistema de travagem, o que se traduz num comportamento muito dependente do tipo de condução e das manobras efectuadas.

É de esperar que um destes pinos custe perto de uma trintena de Euros, dependendo do modelo exacto, dado que existem modelos que têm um maior diâmetro, suportanto maior peso de reboque, a que acrescem, eventualmente, portes, pelo que se deve contar com 40 Euros para um pino com a configuração adequada, podendo ser um pouco mais caso se opte por algum tipo de modificação.
Enviar um comentário